Jeferson Fernandes critica a aprovação da progressividade da alíquota dos militares gaúchos

(Divulgação/AL)

Deputado também manifestou indignação com aprovação do auxílio-saúde em benefício do Judiciário e Ministério Público do RS

O deputado estadual Jeferson Fernandes (PT) falou ontem, 10, sobre a aprovação, na Assembleia do RS, do projeto que prevê a adoção de alíquotas previdenciárias progressivas de 7,5% a 22% para os militares gaúchos. Ele destacou que quem está na ativa não terá um impacto significativo, mas que a mudança será drástica para os que são pensionistas ou estão na reserva.

Jeferson criticou a aprovação e afirmou que a bancada do PT, junto com o PSOL, tentou, em último momento, por meio de uma emenda, isentar o servidor civil e militar que ganha abaixo de R$ 6mil, que é justamente o teto do INSS. A proposta, no entanto, foi refutada pelo governo, que venceu por 31 votos contra 19.

“É o governo arrecadando mais, mas à custa dos servidores que ganham menos”, lamentou.

O parlamentar criticou também o aumento que o judiciário gaúcho se concedeu por meio de mais um benefício, o chamado auxílio-saúde. “O que me entristece é que isso nem passa pela Assembleia. A cúpula dos juízes deveria dar exemplo. Isso vai impactar em altos números o orçamento público. Se foi 10% do que ganha um desembargador, por exemplo, que ganha R$ 35 mil, serão R$ 3,5 mil só para pagar plano de saúde, enquanto o SUS está precisando de dinheiro. Isso me dá uma tristeza”, desabafou.

Jeferson encerrou voltando os olhos para a importância da vacinação para que a crise da pandemia possa ser superada. Ele criticou o presidente Bolsonaro “que fez campanha contra” e chegou a rejeitar a compra antecipada de vacinas, na contramão do que fizeram grandes economias mundiais. “Sei que temos os setores econômicos impactados, mas sem dúvida se não radicalizarmos no distanciamento social o nível de colapso só vai aumentar. Quem teve um ente querido falecido consegue explicar melhor, não dá para brincar com algo tão sério”, concluiu o parlamentar que perdeu a mãe para a doença.

Fonte: Rádio São Luiz