Maioria dos óbitos registrados por covid-19 no HSLG nos últimos quatro dias foi de pacientes na faixa dos 40 anos

(Divulgação)

Hospital São Luiz Gonzaga registrou sete óbitos de sexta-feira para cá. Pacientes eram de São Nicolau, Pirapó, Bossoroca, Santo Antônio das Missões e São Luiz Gonzaga

O comportamento do coronavírus mostra uma ampliação no perfil das vítimas fatais da doença. Em todo o país são registrados casos de pacientes mais jovens morrendo por complicações da covid-19, algo que não era comum no início da pandemia.

Na região, dois exemplos chamaram bastante atenção. O primeiro foi no dia 3 de março, quando uma jovem de 26 anos, natural de São Paulo das Missões, morreu após ficar oito dias hospitalizada em Santa Rosa. O outro caso ocorreu no sábado, dia 20, quando uma jovem de 21 anos, natural de São Borja, também não resistiu a doença.

Em São Luiz Gonzaga, a vítima mais jovem tinha 32 anos. Ele morreu no dia 16 de março.

No Hospital São Luiz Gonzaga, que atende pacientes de toda a microrregião, de sexta-feira para cá, conforme boletim divulgado ontem, 22, sete pessoas morreram. Chama atenção que destes casos, quatro tinham entre 39 e 47 anos.  Os óbitos registrados no período foram de uma mulher de 62 anos, natural de São Nicolau, no dia 19, já no dia 20 foram quatro mortes: uma mulher de 44 anos de Pirapó, uma homem de 46 anos de Bossoroca, uma mulher de 47 anos de Bossoroca e uma mulher de 57 anos de Santo Antônio das Missões. No dia 22 de março foram dois óbitos: uma mulher de 39 anos de São Luiz Gonzaga e um homem de 67 anos de São Luiz Gonzaga.

A vacinação – única foram efetiva de evitar o contágio – está na faixa dos 70 anos, por isso o apelo das autoridades sanitárias para que todos mantenham as medidas de prevenção para evitar ser contagiado pelo vírus que, como revelam os números, já ceifou quase três milhões de vidas em todo o mundo.

Por Kelvin Morais

Fonte: Rádio São Luiz