Vereador Valmir Silveira pede providências para o ressarcimento de passagens adquiridas pelos usuários do transporte coletivo em São Luiz Gonzaga

(Divulgação)

Na Sessão Ordinária de segunda-feira, 13 de abril, o vereador Valmir Silveira (MDB) apresentou pedido ao Executivo Municipal para que sejam tomadas providências visando o ressarcimento das passagens não utilizadas adquiridas junto à antiga concessionária do serviço de transporte coletivo urbano.

Conforme Valmir, “é de conhecimento público e notório da sociedade são-luizense que o serviço de transporte coletivo urbano estava sendo prestado pela empresa Charrua Tur, podendo ser considerado um serviço de suma importância para a rotina dos munícipes que, na maioria dos casos, utilizavam os serviços prestados pela concessionária diariamente para se locomoverem de suas residências até seus locais de trabalho. Todavia, espantosamente, a empresa interrompeu a prestação de seus serviços, sendo até mesmo notificada pelo Poder Público para retomar as atividades, ação esta que não surtiu efeito e que, após algumas tratativas, infelizmente, teve-se que acionar a quebra de contrato e rescindi-lo”.

Segundo explicou o vereador, “sabe-se que a Administração Pública já está providenciando um novo edital licitatório para a contratação de uma nova empresa, o que, inclusive, pedimos que seja realizado com máxima urgência. Contudo, o problema reside no fato de que muitos dos usuários deste serviço realizaram a compra das passagens (Vale transporte) antecipadamente junto à empresa Charrua Tur para que os passageiros pudessem usar os serviços de transporte ao longo de um período. Ocorre que muitos destes usuários, com a interrupção do serviço e a rescisão do contrato, ficaram com passagens sem serem utilizadas, sendo um investimento de custo elevado para a maioria dos usuários e que não foi possível reaver os valores utilizados na compra destas passagens. Assim, tal pedido visa atender as diversas reivindicações da comunidade, que muito necessita do ressarcimento desse valor empregado na compra das passagens e que não poderá ser utilizado na nova empresa que eventualmente será contratada”, finalizou Valmir.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara de Vereadores de São Luiz Gonzaga