São Nicolau, a “Primeira Querência do Rio Grande”, comemora 395 anos de fundação nesta segunda-feira

(Divulgação/Assessoria de Imprensa)

No dia 8 de maio serão comemorados os 55 anos de emancipação político-administrativa

Nesta segunda-feira, 3, o município de São Nicolau comemora 395 anos de fundação. A “Primeira Querência do Rio Grande” surgiu em 1626, por intermédio do padre Roque Gonzales de Santa Cruz. Os primeiros habitantes da região foram os índios tupi-guaranis, catequizados pela Companhia de Jesus.

Conforme os registros históricos, a primeira fase da Redução dura cerca de 50 anos, que é quando os Bandeirantes investem contra os povoados. A reorganização ocorre pouco tempo depois, em 1687, marcando o início da segunda fase. Foi a única Redução da primeira fase jesuítica, a ser refundada na segunda fase, período conhecido como o dos Sete Povos das Missões.

Forjado por uma história de lutas e superação, São Nicolau, “após a decadência das Missões e a consequente colonização lusa, no inicio do século XIX e, posterior a chegada de correntes imigratórias e migratórias, entre o final do século XIX e inicio do século XX, teve seu repovoamento a partir de 1811 pelas famílias de Henrique Sommer, Pedro Rohr, Cristiano Bremm, Pedro Rambo, Francisco Kochann, irmãos Klein, Jacob Bewes e João Rauber. Na data de 31 de março de 1938, São Nicolau, passou à categoria de vila. Finalmente, por achar-se, em condições de emancipar-se, conseguindo desmembrar-se de São Luiz Gonzaga, passa a constituir novo município, instalado em 8 de maio de 1966”. A atual cidade de São Nicolau está situada no mesmo local da antiga redução, conservando inclusive boa parte da antiga configuração urbanística. Sua praça principal mantém algumas estruturas arquitetônicas da Redução.

O sítio histórico junto à praça, o marco da chegada dos jesuítas no chamado Passo do Padre, e o Café de Cambona, estão entre as principais atrações turísticas. A origem do nome foi uma homenagem à Nicolau Duran Mastrilli, arcebispo da Cúria de Buenos de Aires. A economia gira em torno da agricultura, com a produção em grande escala de soja, trigo e milho, além da pecuária de corte e leite. A população, segundo o censo de 2010, é estimada em 5.727 habitantes.

Fonte: Prefeitura de São Nicolau, Inventário Turístico (URI – Santo Ângelo) e Rota Missões