Ícone do site Rádio São Luiz FM 100.9

Prefeito fala sobre andamento de obras, situação do transporte e previsão de concurso público em São Luiz Gonzaga

Concurso público deve ser realizado ano que vem (Foto: Diuvlgação)

São Luiz Gonzaga – O prefeito Sidney Brondani, durante entrevista nesta segunda-feira, 20, ao responder questionamentos dos ouvintes, falou sobre vários assuntos envolvendo obras, transporte e concurso público. Uma das cobranças foi sobre a demora da Corsan em reparar buracos feitos nas pistas para ligações ou conserto de vazamentos de água. Brondani disse que é defensor da água pública e da Corsan, mas que ela precisa melhorar. A necessidade de agilizar estes reparos é um dos exemplos.

Receba as nossas notícias no WhatsApp

Atualmente, o serviço de conserto da via é feito por uma empresa terceirizada, que muitas vezes deixa acumular vários serviços para “fazer tudo de uma vez”. Essa metodologia é criticada pela comunidade e também alvo de cobranças do Executivo.

Transporte público

Sobre o transporte público, Brondani disse que “hoje não tem condições de dizer quando volta” (o serviço está suspenso desde março). O gestor comentou que o projeto “já está na mesa de quem faz a licitação aguardando o parecer final do Tribunal de Contas e o parecer da assessoria jurídica”. O município pretende dispor de uma suplementação de recursos para empresa vencedora. “O que posso garantir é que estamos fazendo de tudo para sair essa licitação”, destacou.

Obras no ginásio e na creche Ana Paulina

Quanto ao andamento das obras do novo ginásio de esportes, que será construído nas imediações do Parque Centenário, e da creche Ana Paulina, Brondani comentou que a situação de ambas é semelhante. Ocorre que com o aumento do custo de material de construção há necessidade de reequilibrar os preços, o que gera um trâmite burocrático que atrasa o andamento normal. No caso do ginásio, inclusive, a empresa vencedora chegou sinalizar que poderia desistir da obra, o que causaria ainda mais atraso até que uma nova licitação seja aberta. “Para o município seria muito mais interessante que terminasse do que ter que começar tudo de novo, a parte burocrática demora”, lamentou o prefeito.

Concurso público

Quanto ao concurso, Brondani disse que deve ser realizado ano que sem. Contudo, ainda não é possível informar quais e quantas vagas serão oferecidas. Desde que o passivo do município com o FAPS passou a ser computado como pagamento de folha, há uma preocupação com o limite orçamentário, que não pode ultrapassar 51,3%. Antes o passivo do FAPS não era computado na folha.

Fonte: Rádio São Luiz

Sair da versão mobile