Ícone do site Rádio São Luiz FM 100.9

Coopatrigo realizou encontro técnico sobre a cultura da Canola

Divulgação/Coopatrigo

O cultivo de Canola vem aumentando na área de abrangência da Coopatrigo graças a uma parceria entre a Cooperativa e a Celena Alimentos, que incentiva o plantio desta cultura alternativa de inverno. As estimativas para o próximo plantio indicam o cultivo de aproximadamente 14 mil hectares com Canola na região da Coopatrigo.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Na noite de terça-feira, 28, a Coopatrigo reuniu os associados que estão inscritos no seu Programa de Canola com o objetivo de trazer informações técnicas sobre o plantio e condução da próxima safra.

Ao abrir o encontro, o Presidente da Coopatrigo Paulo Pires falou sobre a importância deste Programa e trouxe a informação que a Cooperativa está estudando a viabilidade da abertura de mais um ponto de recebimento de Canola na próxima safra na região de Santo Antônio das Missões. Na safra passada, somente dois locais receberam Canola: São Luiz Gonzaga e Bossoroca.

Na parte técnica foi palestrante o Engenheiro Agrônomo do Paraguai, Nilson Osterlein, um especialista na cultura da Canola, o qual destacou o que vem sendo feito no país vizinho que já possui produtividades médias bem superiores das alcançadas aqui no Brasil.

Como segundo tema abordado no encontro, Vantuir Scarantti, da Celena Alimentos, comentou sobre as perspectivas comerciais para a próxima safra dizendo que a Coopatrigo e Celena Alimentos já firmaram o acordo que garante a compra da Canola produzida pelos associados que fazem parte do Programa da Coopatrigo. O palestrante também destacou que as projeções para o futuro apontam para um cenário positivo para a Canola como cultura alternativa para a produção de óleos, pois atualmente a produção brasileira ainda não alcançou a demanda interna que existe para essa cultura.

Além da parceria com a Celena Alimentos, a Coopatrigo contou com o apoio da Abrascanola e as empresas Mosaic e Yara para a realização deste Encontro Técnico e Comercial da Cultura de Canola.

Por Roberto Marques – Assessoria de Comunicação Coopatrigo

 

Sair da versão mobile