Ícone do site Rádio São Luiz FM 100.9

Corsan investe cerca de R$ 13 milhões em esgotamento sanitário de São Luiz Gonzaga

Corsan investe cerca de R$ 13 milhões em esgotamento sanitário no município. Foto: Divulgação

Com mais de 50% da obra já pronta e um investimento de aproximadamente R$ 13 milhões, a Corsan está implantando o sistema de esgotamento sanitário e executando a rede coletora e Estação de Bombeamento de Esgoto Final (EBE) em São Luiz Gonzaga. Já foram instalados 14.538 metros (m) de rede de esgoto, ou seja, 57% do contrato estão concluídos. A previsão é finalizar a obra em maio de 2024, totalizando, até lá, 25 mil metros de redes de esgoto e mais de sete mil habitantes beneficiados.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Na próxima semana, as equipes da Corsan estarão trabalhando na implantação da rede coletora nas ruas Rui Ramos (entre as ruas Marechal Floriano Peixoto e Bento Soeiro de Souza), Marechal Floriano Peixoto (entre Rui Ramos e Monsenhor Estanislau Wolski), Senador Pinheiro Machado (entre Padre Miguel Fernandes e Edemar Fabrício), Padre Miguel Fernandes (entre Senador Pinheiro Machado e Venâncio Aires), Travessa sem Nome (entre  Tomaz Gonzaga e  Dom Pedro II) e Dom Pedro II (entre as Hipólito Ribeiro e General Câmara).

Além disso, serão realizadas também, na próxima semana, as repavimentações com pedra irregular nas ruas Davi Canabarro (entre as General Salvador Pinheiro Machado e Treze de Maio), General Neto (entre Treze de Maio e General Salvador Pinheiro Machado) e General Osório (entre General Salvador Pinheiro Machado e São João).

Já as ruas Edemar Fabrício (entre Marechal Floriano Peixoto e Silva Jardim), Bento Soeiro de Souza (entre Edemar Fabrício e Dinarte Vieira Marques) e Rui Ramos (entre Silva Jardim e Marechal Floriano Peixoto) vão receber a recomposição do asfalto.

Universalização do saneamento

As entregas de ligação de esgoto em São Luiz Gonzaga contribuem para o cumprimento das metas de universalização dos serviços de água e esgoto estabelecidas pelo Novo Marco Legal do Saneamento. “Um município com saneamento básico transforma a sociedade, contribui para ampla transformação socioambiental, melhora a saúde e a qualidade de vida da população, além de colaborar com a estruturação para o desenvolvimento econômico sustentável das cidades. A consequência disso é que o esgoto deixa de ser destinado aos arroios in natura e passa por tratamento, melhorando a qualidade da água desses arroios”, diz o superintendente da Corsan na Região das Missões, João Batista Corim da Rosa.

O investimento da Corsan planejado para a qualificação da infraestrutura de abastecimento de água e expansão do sistema de esgotamento sanitário no Rio Grande do Sul é de R$ 1,5 bilhão ao ano. Serão R$ 15 bilhões até 2033, prazo estabelecido por lei federal para a universalização dos serviços de saneamento no Brasil.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Corsan

Sair da versão mobile