Câmara de Vereadores de São Luiz Gonzaga arquiva denúncia contra vereadores Mário Trindade e Nodir Maronese

Arquivo/Rádio São Luiz

A Câmara de Vereadores de São Luiz Gonzaga, na noite desta segunda-feira, 30, decidiu arquivar a denúncia contra os vereadores Mário Trindade e Nodir Maronese, que enfrentavam acusações de concussão e extorsão no processo administrativo número 36.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

A sessão de julgamento do processo atraiu a atenção do público, resultando em sete votos favoráveis ao arquivamento e três votos contrários. Os vereadores que votaram pelo arquivamento da denúncia foram Laureano Castilho, Cláudio Pereira, Adão Schmitz, Francisco Lourenço, Paulo Fraga, Valmir Silveira e João Iuri. Por outro lado, os vereadores Ana Barros, José Luiz e Misael Porto votaram contra o arquivamento.

A maioria dos vereadores seguiu a orientação do relatório da comissão processante, que teve como relator o vereador Francisco Lourenço. Chiquinho, em sua manifestação, destacou um elemento crucial que influenciou a decisão, que foi o resultado de uma perícia que indicou que a voz nas gravações utilizadas como provas não pertencia ao ex-vereador Nodir Maronese, levantando também indícios de manipulação nos áudios.

A vereadora Ana Barros, por sua vez, uma das que se opuseram ao arquivamento, questionou as conclusões do laudo pericial, citando um registro na Delegacia de Polícia de São Luiz Gonzaga, no qual o próprio ex-vereador Nodir teria afirmado que foi gravado sem seu consentimento em um hotel durante uma viagem. Ela também falou sobre a ausência dos extratos bancários do período em que Nodir atuou como vereador titular.

Foi ressaltado pela assessoria jurídica da Casa que o Instituto Geral de Perícias não realiza perícias em áudios relacionados à esfera administrativa. Como resultado, a Câmara de Vereadores contratou o AB Instituto Brasileiro de Perícias e Análises Científicas LTDA para realizar a perícia, com um custo de R$ 19.500,00.

Ao fim da sessão, nossa reportagem tentou contato com o vereador Mário Trindade, mas ele preferiu não se manifestar no momento. O vereador João Iuri se manifestou, afirmando que “quem votou contra o relatório votou pela cassação do Mário e do Nodir”. A assessoria jurídica de Mário emitiu a seguinte nota:

“NOTA DO ADVOGADO VEREADOR MÁRIO TRINDADE

Decisão do Plenário da Câmara de Vereadores de São Luiz Gonzaga/RS, em 30 de 10 de 2023, Processo Administrativo 36/2023. Acolheu pedido que apresentamos na defesa do vereador Mário Trindade para determinar o arquivamento da Denúncia que envolve o parlamentar.

A investigação foi instaurada após circular áudios por aplicativo WhatsApp.

Referidos os áudios passaram por perícia técnica, qual o laudo não encontrou indícios do envolvimento do vereador.

O arquivamento do procedimento investigatório instaurado contra Mário com base em acusações infundadas confirma que o Vereador foi vítima de suposta armação, como sempre afirmamos.

O Vereador Mário Trindade acredita na verdade e sempre estará à disposição para contribuir com as autoridades competentes e o Sistema da Justiça.

De Roque Gonzales para São Luiz Gonzaga, 30 de Outubro de 2023.

Augusto de Pelegrin – advogado do vereador Mário Trindade”

Fonte: Rádio São Luiz