Ícone do site Rádio São Luiz FM 100.9

Professora Graciele de Ávila representou região em encontro nacional

Professora Graciele de Ávila no Impa, no Rio de Janeiro. Foto: Arquivo Pessoal

O amor e a dedicação pelo ensino da matemática fizeram com que a professora das redes municipal de ensino de Santo Antônio das Missões e estadual de São Luiz Gonzaga Graciele Golschmidt de Ávila fosse convidada para participar do Primeiro Encontro Nacional de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat), ocorrido na sexta-feira e no sábado, dias 10 e 11 deste mês, no Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa), no Rio de Janeiro. Ela participou do encontro devido ao seu desempenho no ensino de alunos medalhistas da Olimpíada Brasileira de Matemática (OBMEP), o qual lhe rendeu uma indicação pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

“Tudo começou com minha inquietude por ser professora de matemática, disciplina considerada difícil pela grande maioria dos alunos. Sempre quis mudar isso e chegar neste encontro nacional foi possível pela indicação de um aluno meu medalhista da Olimpíada Brasileira de Matemática. Ele me indicou para ser professora do Programa de Iniciação Científica (PIC), ligado aos alunos medalhistas da OBMEP, pela UFSM, no qual já estou a cinco anos”, explica a professora Graciele.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Ela conta que foi com o trabalho no PIC que teve a oportunidade ser convidada para participar do encontro no Impa. “Sou apaixonada pela minha profissão, independente de todas as dificuldades. Estou na fase de elaboração da minha dissertação de mestrado e, no encontro no Impa pude expor o tema do meu trabalho, que é aprendizagem significativa da matemática”, diz Graciele.

Ela também comenta com orgulho o desempenho de alunos são-luizenses na Olimpíada Brasileira de Matemática. “Temos estudantes medalhistas de ouro, prata e bronze. Trabalho no Instituto Estadual Rui Barbosa e temos grande número desses estudantes bem encaminhados, passando em faculdades e concursos militares por exemplo. Temos de estudar, buscar novas metodogias e conhecimento para evoluirmos como professores para termos a tão almejada nova educação. Acredito que estamos conseguindo tornar a matemática mais significativa para os alunos.”

FONTE: RÁDIO SÃO LUIZ

Sair da versão mobile