Uergs recebe visita da SEMA e TAESA para apresentação de resultados do projeto “Abelhas Missioneiras”

Especialistas conheceram projetos desenvolvidos na Unidade de São Luiz Gonzaga – Divulgação/UERGS

A Uergs em São Luiz Gonzaga recebeu a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-RS) e a empresa TAESA para apresentação dos resultados parciais do desenvolvimento do Projeto “Abelhas Missioneiras”, que realiza atividades no âmbito da pesquisa, da educação ambiental e da transferência de tecnologias com o objetivo de preservar as populações de abelhas e recuperar as espécies mais ameaçadas.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Durante a visita técnica, realizada na última semana de novembro, o coordenador geral do projeto, o professor Rafael Narciso Meirelles, realizou uma explanação sobre todas as atividades de pesquisa e extensão que vêm sendo desenvolvidas em cada um dos subprojetos derivados do “Abelhas Missioneiras”. A Chefe de Unidade, Cristiane Barcellos Bocacio, apresentou o balanço financeiro dos recursos financiados pela compensação ambiental da empresa Taesa. Ao final foi fornecido relatório informativo geral com todas as atividades que vem sendo desenvolvidas e a situação/etapa em que cada subprojeto se encontra.

Além da apresentação dos resultados e balanço financeiro, no turno da manhã, os presentes conheceram a brinquedoteca temática “Minha Amiga Abelha”, o herbário e a coleção entomológica do Laboratório de Pesquisas com Insetos Benéficos (LAPIB) e também degustaram Hidromel produzido no subprojeto “Produção de bebidas e alimentos à base de mel”, coordenado pela professora Cláudia Ogeda. No turno da tarde a comitiva acompanhou o desenvolvimento de prática pedagógica ligada ao subprojeto “Minha amiga: a abelha – Abelhas-sem-ferrão e a educação ambiental”, sob a coordenação da professora Arisa da Luz.

Posteriormente, o grupo se deslocou ao município de vizinho de Santo Antônio das Missões para visitação de meliponicultores que participam do subprojeto “Formação de meliponicultores”. Lá, conheceram o meliponário de um dos participantes do projeto, conversaram com a família e observaram as abelhas. Após, os trabalhos foram encerrados e os participantes das ações consideraram satisfatórias as atividades até o momento.
O projeto possui, ainda, mais um ano, tendo encerramento previsto para final de 2024. De acordo com o coordenador, até o momento, foram beneficiados mais de 30 meliponicultores e quase mil estudantes da rede pública. “Esse trabalho vai gerar publicações gratuitas que poderão servir para criadores de abelhas e consumidores de mel” destaca Rafael.

Brinquedoteca foi apresentada durante a visita – Divulgação/UERGS

Fonte: Assessoria de Comunicação da UERGS