Piti Werle explica cálculo das horas-máquina para recuperar estradas do interior

Prefeito em exercício detalhou trabalhos de manutenção das estradas do interior – Foto: Rádio São Luiz

O prefeito em exercício de São Luiz Gonzaga, José Antonio Flach Werle (Piti) (MDB), concedeu entrevista na manhã desta segunda-feira, 23, ao programa Olho Vivo da Rádio São Luiz FM 100.9. Entre os assuntos que estiveram na pauta, estava a questão das horas-máquina para recuperação das estradas do interior do município.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

De acordo com levantamento elaborado pela prefeitura, o tempo estimado de trabalho para manutenção das estradas é de 3,5h a 4h de pavimentação, a depender da largura da via. Desse modo, no Rincão dos Caye o tempo necessário para pavimentar os 4,12km seria de 17 horas-máquina. Com base no mesmo cálculo o tempo para as demais localidades do interior é de: Rincão das Quinas – 14h; Restinga Seca e Laranja Azeda – 48h; Capela São Paulo – 30h e Rincão dos Santana – 81 horas-máquina. No total, são necessárias 190 horas de trabalhos de pavimentação em todas as localidades.

Segundo o prefeito em exercício, esses cálculos servem para otimizar os serviços, que devem iniciar entre esta terça e quarta. O principal objetivo é melhorar as estradas prejudicadas pelas recentes chuvas na região. Piti Werle salientou que a estratégia de terceirização, como está sendo feito em São Luiz Gonzaga, é uma tendência na região e reduz custos com manutenção de maquinários.

O prefeito em exercício também comentou sobre o projeto de recomposição salarial dos servidores aprovado em sessão extraordinária realizada nesta segunda-feira, 22, na Câmara Municipal. “Aprovamos o máximo que tínhamos dentro da legalidade em um ano eleitoral”, ressaltou Piti Werle. O reajuste geral para os servidores ficou em 5,10% e o reajuste do magistério para professores teve aumento de 3,62%. Já o vale-refeição subiu de R$1.100 para R$1.300.

O gestor falou sobre algumas das prioridades e desafios para a administração como obras de tubulação e drenagem urbana. “É um problema histórico que certamente não vai ser resolvido em um curto espaço de tempo”, acrescentou. Em relação à compra de lâmpadas a serem trocadas nas vias do município, Piti Werle citou as questões burocráticas que estão atrasando os investimento na iluminação pública.

Outras prioridades incluem as obras no ginásio municipal e na Escola Ana Paulina Pinheiro, que tiveram os contratos com as empresas rescindidos e terão seus projetos revisados. A íntegra da entrevista está disponível no Facebook da Rádio São Luiz.

Fonte: Rádio São Luiz