São Luiz Gonzaga conquista primeiro lugar em avaliação estadual de fluência de leitura

Mariza (à esquerda) e Mônica Pagliusi (à direita) comemoraram o resultado – Foto: Kelvin Morais/Rádio São Luiz

O município de São Luiz Gonzaga conquistou o primeiro lugar na avaliação de Fluência Leitora 2023 realizada com alunos do 2°ano do Ensino Fundamental do Rio Grande do Sul. A informação foi divulgada pela coordenadora regional de Educação, Mônica Pagliusi e pela secretária de Educação e Esporte de São Luiz Gonzaga, Mariza Klein Ditz, em entrevista na manhã desta quinta-feira, 21, à Rádio São Luiz FM 100.9.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Segundo explicou a coordenador da 32°CRE (Coordenadoria Regional de Educação), a fluência na leitura tem a ver com a capacidade das crianças de lerem de modo fluído e em ritmo adequado. “Então, é uma avaliação realmente de fundamental importância para a verificação de como isso (o desenvolvimento da leitura) vem acontecendo com os alunos”, destacou Mônica Pagliusi.

A secretária de Educação celebrou o resultado como fruto do trabalho desenvolvido na área por professores das redes de ensino municipal e estadual que atuam em São Luiz Gonzaga. Mariza parabenizou os docentes, alunos e familiares responsáveis por estimular o desenvolvimento das crianças.

Incluindo as escolas administradas pelo município e pelo Estado, 96% dos alunos participaram da avaliação e 82% atingiram o nível desejado de leitura. A secretária também destacou os resultados como exemplo da união em prol da educação, principalmente para superar as dificuldades do período de pandemia. “São resultados muito bons, principalmente num período pós-pandêmico, que para nós profissionais e familiares foi um período muito preocupante com a questão da aprendizagem dos nossos alunos fora do espaço escolar”, acrescentou.

Em todo o Rio Grande do Sul, 482 municípios foram avaliados, sendo 4.045 escolas e 97.965 alunos. Na avaliação, os professores gravam áudios das crianças fazendo a leitura de um texto e encaminham para análise pelos profissionais do Estado. Não participaram do estudo as escolas privadas.

Fonte: Rádio São Luiz