Representantes dos agricultores da região fazem avaliação do Grito da Terra Brasil

Mobilização contou com presença de milhares de produtores de todo o Brasil – Foto: Luiz Oneide/Rádio São Luiz

Mobilização da agricultura familiar marca retomada do Grito da Terra Brasil. Em entrevista à Rádio São Luiz FM 100.9, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Luiz Gonzaga, Rafael Dalenogare e o coordenador da Sindical Regional Missões II, Márcio Langer, fizeram uma avaliação da 24° edição do evento, realizada em Brasília nesta segunda e terça-feira, 20 e 21 de maio.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

De acordo com Rafael Dalenogare, o tamanho da mobilização demonstra a força da agricultura familiar e a importância da reivindicação de políticas para o campo. Segundo ele, apesar de nem todos os anúncios terem atendido as demandas do movimento, a retomada da pressão e diferentes indicativos demonstram um caminho para buscar recursos e medidas de auxílio para o setor.

Na visão do coordenador da Regional Missões II, a burocracia e dificuldades orçamentárias dificultam a efetividade no atendimento das pautas da agricultura familiar. “Esse é um novo cenário que teremos de nos adaptar”, acrescentou. Durante o Grito, foram inúmeras demandas discutidas, desde questões de saúde e assistência para as famílias, até a questão do Plano Safra e outros programas de financiamento e seguro agrícola.

Um dos principais temas de preocupação dos produtores é com relação ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro). “Voltamos preocupados de Brasília em relação a esse”, disse. Márcio explicou que existem questões a serem discutidas com diferentes ministérios para facilitar o acesso e aumentar os incentivos do programa.

O representante da Sindical Missões II também comentou sobre a preocupação relacionada ao cadastro rural e o zoneamento de propriedades, bem como as questões climáticas e ambientais que têm afetado a produção no Estado. Márcio afirmou que é necessário cautela ao falar sobre uma mudança na matriz produtiva no Rio Grande do Sul.

“A grande esperança é que no Plano Safra tenhamos alguns encaminhamentos do que viemos buscando”, pontuou Rafael Dalenogare. Conforme avaliou o presidente do STR de São Luiz Gonzaga, os agricultores precisam mostrar sua insatisfação e suas demandas. Ambos os produtores ressaltaram a solidariedade prestada por agricultores de outros estados com a situação de calamidade enfrentada pelo Rio Grande do Sul.

A 24° edição do Grito da Terra contou com a participação de diferentes representantes da Macrorregião Missioneira, compondo a maior parte da comitiva gaúcha presente no evento. A Rádio São Luiz realizou a cobertura diretamente da capital federal, acompanhando diferentes atividades do movimento.

Fonte: Rádio São Luiz