Paulo Pires comenta situação da safra na região e estado após mês de chuvas intensas

Divulgação/FecoAgro

O presidente da Coopatrigo e Fecoagro (Federação das Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul), Paulo Pires, concedeu entrevista na manhã desta terça-feira, 28 de maio, para falar sobre a projeção de redução na safra de soja por causa da tragédia climática no estado.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Na conversa, Pires também comentou sobre as doações da cooperativa para a região mais afetada pelas chuvas e enchentes. Segundo ele, por meio dos colaboradores e associados teve início a campanha de arrecadação de doações para serem levadas de caminhão até os municípios afetados. “A solidariedade está no espírito das pessoas”, destacou o presidente, que agradeceu a mobilização dos colaboradores.

Sobre as dificuldades relacionadas a safra deste ano, o gestor lembrou que os gaúchos há praticamente um mês sem conseguir trabalhar por conta das chuvas frequentes. Apesar disso, em comparação com outros anos e “de forma geral, ainda temos uma excelente safra na região. No Rio Grande do Sul temos uma perda projetada de 20 a 21 milhões de toneladas”, descreveu Paulo Pires.

O presidente da Coopatrigo e Fecoagro ressaltou a importância da preservação do solo para a sustentabilidade da produção. Para os próximos meses, a preocupação é com as forragens de inverno, que estão com o plantio atrasado.

Por fim, outro tema tratado durante a entrevista foram as negociações entre a Coopatrigo e o supermercado Ponto Certo para uma parceria em São Luiz Gonzaga. Segundo disse Paulo Pires, a nova loja com a gestão da cooperativa deve ser inaugurada no dia 4 de junho.

Fonte: Rádio São Luiz