Prefeitos das Missões seguem pressionando por soluções econômicas em Brasília

Divulgação/AMM

A mobilização municipalista continua nesta quarta-feira, 3  em Brasília. Durante a manhã, os prefeitos Auri Kochhan (Pirapó), Paulo Kiper (Cerro Largo) e Johnni Bocacio (Dezesseis de Novembro) foram entrevistados pela Rádio São Luiz e comentaram a pauta principal do encontro: a recomposição das perdas do ICMS para as prefeituras gaúchas.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

O movimento conta com uma grande participação de representantes de todo o estado. A Região Missioneira, liderada pelo prefeito Sidney Brondani, presidente da Associação dos Municípios das Missões, inclui os prefeitos José Henrique Heberle (São Pedro do Butiá), José Roberto (São Miguel das Missões) e Juca Dutra (Bossoroca).

Uma das audiências mais importantes da manhã de hoje contou com a presença dessas representações gaúchas, do presidente da Confederação Nacional de Municípios, Paulo Ziulkoski, do presidente da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul, Marcelo Arruda, e do governador Eduardo Leite, além de representantes do Governo Federal.

Johnni Bocacio mencionou outra pauta em discussão: os recursos para contas vinculadas, que são destinações específicas para áreas como saúde e assistência social. Muitas dessas áreas já foram atendidas pelas próprias prefeituras. A demanda é para que esses valores direcionados do Governo Federal possam agora ser utilizados no caixa livre, permitindo que os municípios usem os recursos em situações emergenciais.

As reuniões em Brasília terminam hoje, mas alguns prefeitos, como Johnni, continuarão com tratativas nos ministérios e em contato com deputados para obter mais resultados antes do recesso. Auri Kochhann resumiu a situação, afirmando que qualquer recurso é bem-vindo neste momento de dificuldade econômica no estado.

Fonte: Rádio São Luiz