Bossoroca

Professor de Bossoroca conclui pesquisa de doutorado sobre violência digital contra jovens

Estudo serviu para elaborar folder de orientação – Foto: Freepik/Ilustrativa

O professor Airton Guites concedeu uma entrevista à Rádio São Luiz FM 100.9 na manhã desta segunda-feira, 3 de junho, para falar sobre sua pesquisa de doutorado concluída recentemente na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) sobre violência digital, principalmente no contexto de crianças e jovens.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Professor de geografia em Bossoroca, Airton decidiu investigar o tema para entender as formas de identificação de violência no contexto digital ou virtual. Segundo ele, isso pode se dar desde o compartilhamento de imagens pessoais ou notícias falsas, perseguições on-line ou envio de vírus e outros materiais inadequados para essa faixa etária.

“Muitas vezes nós somos vítimas de violências que nós não entendemos como violência, porque acontece atrás de uma tela digital. Mas na verdade afeta o psicológico, afeta a convivência social, provoca até questões físicas também”, explica o professor. Durante a entrevista, Airton também ressaltou que o mundo virtual faz parte da realidade das pessoas, principalmente de crianças e adolescentes, possuindo reflexões em suas identidades e formação.

A intenção é que o material produzido durante a pesquisa seja também utilizado nas escolas do município como forma de estimular a educação midiática dos jovens. “A pesquisa não seria possível sem a participação dos estudantes. A minha pesquisa sempre foi voltada para a geografia escolar. Então, como professor do município de Bossoroca, os alunos participaram da pesquisa ao longo desses anos por meio de questionários. Depois, ao final dos questionários que foram aplicados, nós conseguimos elaborar esse folder”, descreve o docente sobre o material que vai ser distribuído nas escolas.

Fonte: Rádio São Luiz

Projeto Yakecan Vivá fará apresentações em Bossoroca e São Nicolau

Divulgação/Yakecan Vivá

O projeto artístico Yakecan Vivá fará duas apresentações na região das Missões. A iniciativa é composta por artista da Cia Circense Burzum e do Coral Guarani Jeguata Pyaú. A primeira cidade a receber o espetáculo será Bossoroca, nos dias 29 e 30 de maio, nesta quarta e quinta. Depois, nos dias 31 de maio e 1° de junho, a apresentações chegam em São Nicolau.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

O principal objetivo das apresentações está em demonstrar a cultura Guarani e a arte circense. Em Bossoroca, os artistas vão realizar uma oficina a partir das 14h nesta quarta-feira, 29, na Escola Municipal de Ensino Fundamental Josefina Ferreira Aquino. No dia seguinte, ocorre a apresentação aberta à toda a comunidade a partir das 18h, na Praça Porfírio Pereira.

Em São Nicolau, a oficina de artes será também a partir das 14h na Escola Municipal Padre Cristóvão de Mendonça, na sexta-feira, 31 de maio. No sábado, 1° de junho, a apresentação para a comunidade ocorre às 14h na Praça Padre Roque Gonzales.

O projeto Yakecan Vivá conta com financiamento do edital Pró-Cultura RS, do governo do estado do Rio Grande do Sul, além de patrocinadores e apoiadores.

Fonte: Rádio São Luiz

Juca Dutra comenta Marcha dos Prefeitos e necessidade de apoio da União aos municípios

Juca avaliou evento e ressaltou necessidades dos municípios – Foto: Luiz Oneide/Rádio São Luiz

O prefeito de Bossoroca e vice-presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), José Moacir Fabrício (Juca) Dutra (PP), concedeu entrevista para comentar sua participação na 25° Marcha dos Prefeitos em Brasília. Entre os temas da conversa estiveram a recuperação do Rio Grande do Sul e a busca por recursos para o desenvolvimento dos municípios atingidos pelo desastre climático.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Segundo Juca Dutra, o dinheiro para a reconstrução do Estado deve ser direcionado para as cidades, para que possa ser utilizado nas principais demandas de cada localidade. O gestor também lembrou que os municípios da região também devem enfrentar dificuldades financeiras por conta da crise econômica gerada pelas enchentes e o impacto em diferentes setores da economia.

Bossoroca tem sido uma das cidades que estão recebendo pessoas afetadas pelo desastre e que, por conta de terem perdido tudo, decidiram retornar para a região. De acordo com Juca Dutra, existem algumas necessidades que cabem aos municípios, mas outras como a reconstrução de indústrias e habitações depende do apoio da União. “Tudo isso faz parte das necessidades que vamos ter”, explicou o prefeito.

Juca Dutra também comentou sobre a importância de representar a Associação dos Municípios das Missões durante a Marcha. O chefe do Executivo de Bossoroca elogiou o trabalho desenvolvido pelos colegas gestores da região e fez referência ao protagonismo cultural missioneira.

Fonte: Rádio São Luiz

Juca Dutra comenta preparação do município para receber vítimas das enchentes que retornem à região

Arquivo/Rádio São Luiz

O prefeito de Bossoroca, José Moacir Fabricio (Juca) Dutra (PP) concedeu entrevista na manhã desta segunda-feira, 13 de maio, comentou sobre os esforços para ajudar as vítimas das enchentes que afetam milhares de pessoas no Rio Grande do Sul, principalmente na região metropolitana e no Vale do Taquari.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Campanhas de solidariedade foram organizadas por diferentes grupos da sociedade organizada de Bossoroca para enviar ajuda às regiões mais afetadas pelo desastre. De acordo com o prefeito, veículos foram enviados ao Vale do Taquari para levar as doações arrecadadas no município. “Esperamos poder contribuir mais com as dificuldades dos nossos conterrâneos e a todas as pessoas atingidas”, afirmou.

O gestor mencionou a presença de diversas pessoas de Bossoroca e região vivendo nas áreas mais afetadas pelas enchentes, como a região metropolitana. Segundo Juca Dutra, o município está se organizando para auxiliar e, possivelmente, receber essas pessoas. Ele também cobrou agilidade dos demais governos, federal e estadual, para ajudar a população gaúcha.

A intenção, conforme apontou o prefeito, é segurar investimentos que seriam feitos para ações de solidariedade e também para suprir a perda de arrecadação em virtude do desastre. “As empresas estão avariadas, algumas em 100% e isso nos preocupa, a sequência desse estado e acudir as pessoas que estão sem renda”, pontuou Juca.

Fonte: Rádio São Luiz

Morre o cantor Didi Missioneiro, conhecido pelo “Canto para Bossoroca”

Foto: Reprodução

Morreu neste sábado, 11 de maio, o cantor Didi Missioneiro, reconhecido por suas obras que exaltam a história e cultura gaúcha de Bossoroca. Natural de Giruá, Dilceu Paz da Conceição tinha 82 anos, tendo passado 45 destes no município chamado de “Buena Terra Missioneira”.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Durante seu período em Bossoroca, Didi foi proprietário de uma olaria e participou ativamente da vida da cidade. Ao lado da espoa, Ana Ladi Lamarque, criou cinco filhos e foi sempre presente em CTGs e jogos de bocha. Há cerca de anos, decidiu realizar o sonho de lançar um álbum musical, “Canto para Bossoroca” possui 4 CDs que homenageiam os valores e belezas do município.

Nas redes sociais, amigos e conhecidos destacaram o legado de Didi Missioneiro. “Um homem que adotou nossa terra Bossoroca para criar seus filhos, onde residiu mais de 40 anos, um grande ser humano, músico e compositor com várias obras gravadas, um apaixonado por nossa terra”, escreveu Vasco Rodrigues.

Fonte: Rádio São Luiz

Juca Dutra detalha conclusão das obras de asfaltamento em Bossoroca

Arquivo/Rádio São Luiz

O prefeito de Bossoroca, José Moacir Fabricio (Juca) Dutra (PP) concedeu entrevista na manhã desta sexta-feira, 10 de maio, para falar sobre a conclusão das obras de asfaltamento no município. Entre os temas da conversa também estiveram a ajuda humanitária aos afetados pelas enchentes no Estado e a preocupação com o equilíbrio fiscal.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Em relação ao asfalto, o gestor afirmou que está sendo finalizado o recapeamento de algumas quadras que não haviam sido contempladas ainda, principalmente na entrada de Bossoroca. Segundo Juca, por conta da limitação de recursos, não será possível realizar as obras em toda a cidade, “embora nós soubemos que, tanto na cidade como no interior, tem muitas outras obras ainda necessárias”.

O prefeito descreveu as ações realizadas para apoiar as famílias atingidas pelas chuvas, principalmente em Jaguari, um dos municípios mais atingidos na região. Grupos estão sendo organizados por diferentes entidades para levar mantimentos até aqueles que mais precisam. Juca ponderou que certas ações dependem também de aspectos burocráticos e do apoio dos governos estadual e federal.

“Nós temos problema, não só em Bossoroca, vários municípios têm problema com a relação à receita corrente líquida e a despesa de pessoal”, afirmou o chefe do Executivo. Segundo ele, a previsão é de uma queda na arrecadação nos próximos meses e anos, o que deve dificultar o equilíbrio das contas públicas.

Fonte: Rádio São Luiz

 

 

Municípios da região têm aulas canceladas por conta da instabilidade climática

Foto: Canva/Ilustrativa

As fortes chuvas que atingem o Rio Grande do Sul levaram pelo menos seis municípios próximos a suspenderem as aulas em suas redes de educação. Antes disso, o governo do Estado também já havia as aulas suspendido as aulas da rede estadual nesta quinta e sexta-feira, 2 e 3 de maio. No caso das cidades, Bossoroca, Capão do Cipó, Dezesseis de Novembro, Itacurubi, Jaguari, São Miguel das Missões e Santiago decidiram cancelar as aulas por conta da instabilidade climática.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Alguns dos municípios suspenderam as aulas nesta quinta e devem reavaliar a situação na sexta, esse o caso de Bossoroca e Capão do Cipó. Já em Dezesseis de Novembro, Itacurubi, Jaguari e Santiago, as escolas retomam as atividades apenas na próxima segunda-feira, 6 de maio.

Em Jaguari apenas a EMEI Tia Mana, popularmente conhecida como a creche municipal, seguirá aberta para os pais que precisarem deixar seus filhos na instituição. O alto volume de chuvas que atingiu diversas cidades gerou alagamentos, enxurradas e prejudicou estradas e rodovias, o que dificulta o transporte escolar e foi um dos aspectos citados pelas secretarias locais para suspender as atividades letivas.

Ainda com relação à educação, a Universidade Federal do Pampa (Unipampa) também anunciou a suspensão das aulas e atividades em todas as suas dez cidades de atuação, o que inclui o Campus São Borja. A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) não divulgou nenhum comunicado sobre as aulas até o momento.

Assim que novas informações estiverem disponíveis a matéria vai ser atualizada

Fonte: Rádio São Luiz

Morre João Antunes, poeta, compositor e ativista cultural de Bossoroca

Arquivo Pessoal/Divulgação

Morreu nesta sexta-feira, 26, por volta da meia-noite e dez, o poeta, compositor, escritor, historiador e ativista cultural João Antunes. Natural de Bossoroca, João Antunes era uma nome reconhecido e ativo no meio artístico e cultural da região.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

João, que tinha 62 anos de idade, faleceu em casa. Seu corpo está sendo velado na Capela da Funerária Carnelutti, e os atos de encomendação serão nesta tarde, com sepultamento ainda hoje em Bossoroca. O município, inclusive, decretou luto oficial de três dias.

O tradicionalista, além da cultura, também militou na área política, foi vereador bossoroquense e chegou concorrer a vice-prefeito. Também trabalhou por algum tempo na Barraca Missões e atualmente era colaborador da família Jaeger.

Ao longo de sua trajetória, escreveu de três livros, participou de mais de 30 publicações de coletâneas poéticas, e foi autor/coautor de mais de 1.300 poesias/composições. João Antunes foi patrono da Feira do Livro de São Luiz Gonzaga, na sua 10ª edição, em 1998, e era membro da Associação São-Luizense de Autores, jurado de festivais, membro fundador e presidente da Confraria do Icamaquã, entre outras atividades.

Recentemente, ele contou sua história no programa Campereando, disponível no canal da Rádio São Luiz no YouTube. João Antunes deixa esposa, filho e um legado imensurável.

Fonte: Rádio São Luiz

Brigada Militar apreende armas, munições e carne de caça em Bossoroca

Divulgação/BM

Na manhã desta segunda-feira, 22, uma operação da Brigada Militar resultou na apreensão de armas de fogo, munições e carnes de caça em Bossoroca.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

A ação foi desencadeada após uma denúncia sobre um local suspeito de armazenamento ilegal desses materiais em uma propriedade rural, no Rincão Icamaquazinho. Uma equipe da Operação Protetor de Divisas e Fronteiras, com o apoio da guarnição de serviço de Bossoroca, foi mobilizada para averiguar a situação.

Após diligências, seis armas de fogo, uma grande quantidade de munições sem procedência e carnes de caça foram encontradas no local. Dois homens, que afirmaram ser responsáveis pelos materiais, foram presos e encaminhados para a Delegacia de Polícia de Bossoroca, juntamente com o material apreendido, para os procedimentos legais.

Fonte: Rádio São Luiz com informações da Brigada Militar

Falece o compositor bossoroquense Luiz Lourenço Notargiacomo

Divulgação

Faleceu nesta quinta-feira, 18, em Santo Antônio das Missões, o compositor Luiz Lourenço Notargiacomo, 84 anos. Natural de Bossoroca, ele atualmente residia no Lar do Idoso de Santo Antônio das Missões.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Lourenço formou muitas parcerias musicais e teve seu trabalho gravado por vários artistas. Algumas de suas letras de maior repercussão foram interpretadas pelo Grupo Minuano (É isso tchê), Os Mirins (Não creio), João Luiz Corrêa (No rincão da maçanilha), Jorge Guedes (Gaudério de arrabalde) e Xirú Missioneiro (Nasci pra aguentar o tirão – escrita em parceria com João Ribeiro).

Além de compor, o artista também interpretou canções e deixou registrado em CD.

Luiz Lourenço Notargiacomo, do apelido ‘Perna de Pau’, está sendo velado na Funerária Tac Plan, em Bossoroca. A despedida será nesta sexta-feira, 19, e logo após o sepultamento, previsto para 10h, no Cemitério de Bossoroca.

Fonte: Rádio São Luiz

Policiais identificam desmatamento de 60 hectares do bioma Pampa em Bossoroca

Imagem de área desmatada em Bossoroca – Divulgação/Comando Ambiental da Brigada Militar

Uma porção 60 hectares do bioma Pampa foram desmatados em propriedades de Bossoroca. A supressão da vegetação foi identificada após ação realizada nesta terça-feira, 16 de abril, por policiais da 1° Companhia Independente Ambiental, do Comando Ambiental da Brigada Militar. O levantamento ambiental ocorreu após pedido do Ministério Público.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Os policiais fizeram visitas a diferentes propriedades do município, analisaram licenças ambientais e utilizaram tecnologia de georeferenciamento. Como resultados, foram confeccionados três boletins de ocorrência, sendo um em flagrante por conta da conversão irregular de campos do Pampa em lavoura. A supressão atingiu também diversas porções de Áreas de Preservação Permanente (APP).

Em nota sobre a ação, o comando ambiental destaca a perda irreparável causada pelo desmatamento de áreas nativas para conversão em lavouras, o que gera desequilíbrios ecológicos que afetam o bioma e toda a região.

Fonte: Rádio São Luiz com informações da Comunicação Social – 1 ª Cia Ind Ambiental

Jantar Baile em comemoração aos 30 anos da Associação Cultural Bossoroca é nesta sexta

Divulgação/ACB

Será realizado nesta sexta-feira, 12, o Jantar Baile comemorativo ao aniversário de 30 anos de fundação da Associação Cultural Bossoroca (ACB). O evento será nas dependências do CTG Sinuelo das Missões, a partir das 20h30min, iniciando com o jantar e seguindo com o baile animado pelo grupo Os Mateadores, de Jaguari.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Conforme o presidente da entidade, Jairo Velloso, o cardápio será rodízio de massas, saladas, galeto e arroz branco. Há uma boa expectativa para o evento que deverá, inclusive, receber visitantes do Uruguai. “Completar 30 anos, uma entidade como a nossa, é um orgulho”, destacou.

Interessados em prestigiar o evento festivo ainda podem adquirir cartões. Para o jantar e baile o valor é R$ 50,00, enquanto somente para o baile R$ 30,00. Informações adicionais podem ser obtidas pelo telefone (55) 9 9928-7838.

Fonte: Rádio São Luiz

Comissão nega interferência nas questões e resultado do concurso público de Bossoroca

Comissão disse ter documentos para provar lisura de suas ações – Foto: Rádio São Luiz

Os membros da comissão responsável pelo concurso público n°01/2023 de Bossoroca negou qualquer interferência no certame. Em entrevista na manhã desta segunda-feira, 8 de abril, o assessor jurídico do município, Heleno Andrade de Matos e o procurador Fernando Heck, prestaram esclarecimentos sobre a suspensão do concurso após pedido do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS). Também estiveram presentes as agentes administrativas Sabrina Vaz Moreira e Pâmela Olin.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Segundo o assessor jurídico, a comissão agiu de forma transparente em todos os seus atos e nunca teve intenção de beneficiar nenhum candidato. Heleno se disse surpreso com a postura da empresa Legalle, contratada para realizada a prova e responsável pela denúncia ao MPRS. “Desde o início do serviço tivemos problemas, principalmente com relação a prazos”, relatou o assessor, que mencionou o envio de documentos fora do prazo e com erros pela empresa.

Heleno também negou que teria sido feita a anulação de uma questão pela comissão. De acordo com ele, a decisão de anular foi tomada pela empresa e, mesmo assim, a lista de classificados não foi afetada. Conforme o assessor, a postura da empresa teria levado a interpretação da interferência pelo Ministério Público.

Sabrina Vaz Moreira ressaltou que a alteração do resultado da questão não alteraria a ordem do primeiro lugar. Ela pediu a compreensão da comunidade para que não julgue sem antes ouvir o lado da comissão. Assim como a agente, o procurador Fernando também mencionou a existência de documentos que mostram a transparência nas ações da comissão.

Segundo o procurador, assim que a situação for esclarecida, o concurso vai ter seguimento. “Os candidatos podem ficar tranquilos. Temos total interesse que esse caso seja resolvido o mais breve possível, até porque se trata de um cargo que a prefeitura tem emergência”, acrescentou Fernando Heck.

Heleno também disse que a comissão não sabia o nome do candidato que teria enviado o recurso. Ele enfatizou também que o candidato em questão não possui cargo em comissão na administrativo, sendo servidor efetivo do município.

Questionado sobre a participação dos vereadores na comissão, Fernando disse que a falta de atenção aos prazos de envio de documentos inviabilizou a realização de reuniões com os supervisores do concurso, por isso, as deliberações se davam através de grupo on-line com a participação dos vereadores. Segundo o procurador, esse problema nos horários terá de ser explicado pela empresa.

A entrevista na íntegra está disponível no Facebook da Rádio São Luiz.

Fonte: Rádio São Luiz

 

Abertos processos seletivos para estágios do CIEE-RS em municípios da região

Vagas são para diferentes cursos – Foto: Freepik/Ilustrativa

O Centro de Integração Empresa Escola do Rio Grande do Sul (CIEE-RS) está com processos seletivos abertos em São Luiz Gonzaga, Bossoroca e Santo Antônio das Missões. As vagas são destinadas para estudantes de nível médio e superior realizarem estágios em setores da administração pública. Para fazer a inscrição é necessário acessar os editais no site do CIEE-RS.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Em São Luiz Gonzaga podem se inscrever ensino médio normal ou aqueles que cursam técnico em Administração e técnico em Enfermagem. Já para o nível superior as vagas são para os seguintes cursos: Administração; Ciências Contábeis; Direito; Educação Física (base comum/Educação Física – Bacharelado); Enfermagem; Engenharia Civil; Pedagogia; Serviço Social; Psicologia; Jornalismo; Publicidade e Fisioterapia.

A bolsa auxílio para nível superior é de R$ 1.300,00 e de R$ 1.050,00 para nível médio, considerando uma carga horária de 30 horas semanais. As inscrições podem ser feitas até o dia 24 de junho. Todas as informações estão disponíveis no edital (link aqui).

Em Santo Antônio das Missões as vagas do ensino médio podem ser para: curso normal, magistério, EJA e técnicos em administração, agropecuária, enfermagem, gestão em saúde pública, gestão pública e informativa. A bolsa é de R$ 880,00 por 30 horas semanais, mais um vale transporte de R$ 20,00.

Para o ensino superior a bolsa é de R$ 1.080,00 mais o vale transporte de R$20. Já as vagas são para os seguintes cursos: Administração, Agronomia, Artes – Licenciatura, Ciências Biológicas – Licenciatura, Ciências Contábeis, Direito, Educação Física – Bacharelado e Licenciatura, Enfermagem, Engenharia Civil, Farmácia, Física – Licenciatura, Fisioterapia, Geografia, História, Letras Português, Matemática, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Pedagogia – Licenciatura, Química e Serviço Social. Os detalhes estão no edital (link aqui) e as inscrições vão até 15 de maio.

Já em Bossoroca, as inscrições seguem até o dia 6 de junho com vagas para ensino médio: curso normal e técnicos em Administração, Agropecuária, Contabilidade, Enfermagem, Farmácia e Informática. Para o ensino médio, a bolsa-auxílio varia entre R$300 e R$600, dependendo do número de horas semanais, entre 20 e 30, mais R$50 de vale transporte.

No caso dos estudantes de nível superior, as vagas são para os cursos: Arquitetura e Urbanismo, Administração, Agronomia, Biologia/ Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Direito, Educação Física – Licenciatura, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Geografia, História, Letras, Matemática, Medicina Veterinária, Pedagogia, Psicologia e Serviço Social. O vale transporte é de R$100 e a bolsa varia de R$350 a R$650 mensais. As informações detalhadas estão no edital (link aqui).

Fonte: Rádio São Luiz

 

Bossoroca vai receber o “Yakecan Vivá”, espetáculo circense com a temática guarani

Foto: Divulgação/Burzum Circense

Na quarta-feira, 3, Bossoroca recebeu a visita de Guilherme Heck, representante da produtora cultural Vetor 8 Cultura, para tratar sobre a chegada do espetáculo “Yakecan Vivá” ao município. A apresentação está agendada para o dia 5 de maio, às 18h, na Praça Porfírio Pereira.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

O espetáculo, trazido pela Cia Circense Burzum e pelo Coral Guarani Jeguatá Pyaú, se insere na história das Missões por meio do canto, do teatro e das técnicas circenses. O evento, financiado pelo Pro-Cultura RS e Governo do Estado do Rio Grande do Sul, é gratuito para a comunidade.

“Yakecan Vivá” é uma obra circense com temática centrada na cultura Guarani, envolvendo 12 artistas da Cia Circense Burzum e 15 do Coral Guarani Jeguata Pyau. O projeto prevê apresentações gratuitas em locais públicos e abertos nos municípios de Bossoroca, Entre-Ijuís, Porto Xavier, São Miguel das Missões e São Nicolau, totalizando 60 minutos de espetáculo.

A acessibilidade é garantida para o público, com interpretação em Libras para surdos. Além disso, o projeto inclui cinco oficinas de iniciação às artes circenses como contrapartida social e educacional.

As prefeituras municipais envolvidas se comprometeram a disponibilizar cadeiras para o público com deficiência, idosos e gestantes, bem como os espaços para a realização do projeto. A iniciativa conta com o apoio da comunidade, dos conselhos de cultura, dos artistas e de empresas locais, que já se comprometeram a patrocinar o espetáculo.

Fonte: Rádio São Luiz

Vereador Elói Andrade Batista enfatiza busca por esclarecimentos sobre o concurso público de Bossoroca

Elói também falou sobre construção de plano para a sua candidatura – Foto: Rádio São Luiz

O vereador de Bossoroca, Elói Andrade Batista (PT), concedeu entrevista na manhã desta quinta-feira, 4 de abril, ao programa Olho Vivo. Na ocasião, Elói que é pré-candidato a prefeito nas eleições deste ano, comentou sobre a CPI para investigar possíveis irregularidades no concurso público do município.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Segundo Elói, a elaboração do concurso foi cercada por dificuldades, como a falta de inclusão de vagas para determinados cargos com falta de servidores e o atraso na divulgação dos resultados. Ainda de acordo com ele, as decisões da comissão não passaram pelo acompanhamento dos vereadores destacados para a participar dela. “Tem que ficar claro que foi uma parte da comissão, porque a comissão no geral não teve participação nenhuma”, disse Elói, rebatendo declaração do prefeito José Moacir Dutra (PP) sobre o caso.

Na segunda-feira, 1° de abril, os vereadores ouviram os assessores jurídicos antes de requerer a abertura da CPI. “Assim que for instalada a comissão vamos ouvir a empresa, o executivo, todas as partes envolvidas”, acrescentou o vereador. Elói destacou a intenção de esclarecer a situação, principalmente em prol dos candidatos que participaram do certame.

Pré-candidatura

Em relação à organização para o pleito de 2024, Elói citou o desejo de construir um plano de trabalho de forma coletiva junto com a comunidade. Questionado sobre o pré-candidato a vice, ele ressaltou que existem vários nomes que estão sendo analisados e a decisão será tomada em breve.

Agricultor e professor, Elói destacou a defesa dos direitos trabalhadores e a busca pelo desenvolvimento do municípios como os dois principais focos da sua atuação como vereador e político. “Nossos mandatos sempre se pautaram por isso”, complementou.

A entrevista na íntegra está disponível no Facebook da Rádio São Luiz.

Fonte: Rádio São Luiz

Prefeito Juca Dutra diz ser o maior interessado no esclarecimento dos fatos sobre o concurso público

Foto: Kelvin Morais/Arquivo/Rádio São Luiz

O prefeito de Bossoroca, José Moacir Fabrício Dutra, falou nesta quarta-feira, 3, sobre a suspensão do concurso público para o cargo de agente administrativo auxiliar pelo Ministério Público e a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara de Vereadores para tratar sobre o mesmo caso.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Sobre a CPI, Juca disse que a Câmara tem suas prerrogativas e que quanto maior o número de envolvidos melhor, desde que seja para elucidar os fatos e não ser utilizado como palanque político, tendo em vista o ano eleitoral.

Sobre o processo em si, o prefeito explicou que a comissão do concurso público, criada por determinação legal, é formada pelo procurador e analista do município, ambos advogados, dois funcionários com conhecimento geral e também três vereadores indicados pelo Legislativo, reiterando que a Câmara acompanhou todo o processo por meio de seus representantes nessa comissão.

Juca reforçou a independência da comissão, que adotou os procedimentos, como deveria ser, alheia a qualquer vontade do Executivo. O prefeito disse não entrar no mérito se o grupo poderia ou não fazer, mas explicou que a motivação para a denúncia partiu de uma notificação da comissão para a empresa que elaborou a prova sobre uma questão que estava errada. Houve a discussão e a empresa se sentiu prejudicada e levou o caso ao Ministério Público, que suspendeu o concurso para o cargo.

O prefeito citou ainda que a denúncia alega que o pedido de anulação seria para beneficiar um cargo de confiança. Juca disse que isso é absurdo, que quem o conhece sabe de sua índole e que jamais faria algo assim. Ele comentou, inclusive, que houve casos de cargos de confiança que fizeram a prova e não foram bem e ninguém da prefeitura questionou, pois seria indecente.

Juca finalizou dizendo que é o maior interessado na resolução e esclarecimento dos fatos, e reiterou que jamais mancharia sua trajetória, criando uma situação que frustraria as pessoas que tem por ele admiração e respeito pelos cargos públicos que ocupou.

Fonte: Rádio São Luiz

Câmara de Bossoroca aprova CPI para investigar interferência em concurso público

Seis vereadores assinaram o requerimento da CPI – Divulgação/Câmara de Vereadores de Bossoroca

A Câmara de Vereadores de Bossoroca aprovou nesta segunda-feira, 1° de abril, requerimento para instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a denúncia de interferência indevida de procuradores do município no concurso público para agente administrativo auxiliar. A Justiça de São Luiz Gonzaga suspendeu o certame após solicitação do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS).

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

A suspeita é de que a comissão municipal tenha alterado o resultado de uma questão para beneficiar um candidato. O requerimento da CPI do Concurso Público de Bossoroca conta com assinatura de seis vereadores. O objetivo é averiguar a possível interferência no resultado da prova. A instalação da CPI depende agora de definição do presidente do Legislativo, o vereador Juarez Cantini (PP).

Em nota, a prefeitura de Bossoroca informou que a comissão é formada por quatro servidores, sendo dois agentes administrativos, um procurador jurídico e um analista jurídico. Três vereadores também acompanham os trabalhos. De acordo com a administração, a comissão entendeu que uma questão estava errada, no entanto, não houve acordo com a empresa contratada para elaborar a prova, a Legalle.

A prefeitura também negou o fato da alteração poder beneficiar uma pessoa com cargo comissionado na administração pública. “Caso a questão fosse ou não anulada, a primeira classificação da prova para o cargo administrativo não sofreria alteração nenhuma”, afirma o texto da nota, assinada pelo prefeito José Moacir Fabricio Dutra (PP) e pela secretária de Administração, Patrícia Marques. Por fim, a prefeitura se colocou à disposição para questionamentos e esclarecimentos.

Fonte: Rádio São Luiz

Justiça suspende concurso para agente administrativo auxiliar de Bossoroca

Foto: Canva/Ilustrativa

A Justiça de São Luiz Gonzaga suspendeu o concurso público n° 01/2023 do município de Bossoroca para o cargo de agente administrativo auxiliar. A decisão ocorreu após pedido do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS). De acordo com o promotor de Justiça responsável pela ação, Sandro Loureiro Marones, houve interferência indevida da Comissão Executiva do concurso para favorecer um candidato.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

A prova do concurso foi realizada no dia 18 de fevereiro. A denúncia que foi feita ao MPRS aponta que a comissão alterou a resposta de uma questão do certame para beneficiar determinado candidato. Um inquérito civil foi aberto para apurar o caso.

Ainda de acordo com a ação, procuradores de Bossoroca teriam feito ameaças contra a empresa responsável pela prova, indicando que iriam abrir processo administrativo contra a comissão organizadora das questões.

“Após o recurso do candidato beneficiado ter sido indeferido e, com a pressão exercida contra a banca examinadora, a questão ter sido anulada, o rapaz, que exercia cargo em comissão no Executivo Municipal, ficou em primeiro lugar no concurso, ponto que nos levou a ingressar com a ação”, explicou o promotor Marones.

O juiz Bruno Polido Bellonci, que assina a decisão liminar, destaca que a Procuradoria Jurídica Municipal sequer possuía competência para postular anulação de questão. A interferência também fere o princípio de igualdade de condições entre os candidatos, previsto no edital.

Fonte: Rádio São Luiz com informações do MPRS

Marquito apresenta para a comunidade a versão impressa da obra “Desiderato”

Divulgação/Assessoria de Imprensa

Na manhã desta quarta-feira, 27, o CTG Sinuelo das Missões, em Bossoroca, recebeu uma roda de conversa conduzida pelo artista plástico e escritor Marco Antônio de Moraes, o Marquito.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Em parceria com as Secretarias de Administração e Educação e Cultura, Marquito apresentou a sua mais recente obra: “Desiderato”. Este é o segundo livro do artista, uma fusão de poesia e imagens desenhadas, todas criadas com sua habilidade na técnica do bico de pena sobre o papel.

“Desiderato”, conforme o autor, “apresenta os mais profundos desejos, sonhos e utopias, oferecendo um olhar poético e apaixonado sobre o amado Rio Grande do Sul”.

Com 29 desenhos, cada página do livro é uma jornada visual que mescla habilmente o bico de pena, traço e pontilhado, destacando o jogo entre luz e sombra.

A realização deste projeto foi viabilizada com o apoio da Lei Paulo Gustavo, que possibilitou a edição e impressão de 500 exemplares da obra.

“Desiderato” foi impresso pelo Jornal A Notícia, de São Luiz Gonzaga, com arte final de Luiz Homero do Amaral Ávila e revisão de Guiomar Terra Batú dos Santos.

Fonte: Rádio São Luiz