Educação

“Se dependesse de mera vontade do governador, as aulas presenciais já teriam sido retomadas”, diz Eduardo Leite

(Foto: Itamar Aguiar/Palácio Piratini)

Governador esclarece que retomada do ensino presencial está proibida por decisão judicial

O governador Eduardo Leite esclareceu, na terça-feira, 20, que a retomada do ensino presencial está proibida por decisão judicial, em caráter transitório e enquanto perdurar a bandeira preta. O Estado já entrou com recurso, inclusive no Supremo Tribunal Federal (STF), para permitir a retomada das aulas presenciais no Rio Grande do Sul.

“Nosso governo quer o retorno das aulas presenciais no Estado. O ponto é que existe uma decisão judicial, da qual discordamos totalmente, que proibiu a retomada do ensino presencial no Rio Grande do Sul”, disse o governador. “Esse assunto não depende mais da mera vontade do governador.”

Na bandeira preta, que representa risco altíssimo para o coronavírus no modelo de Distanciamento Controlado e que está vigente em todo o Estado há oito semanas consecutivas, as aulas presenciais da Educação Infantil e dos 1º e 2º anos do Ensino Fundamental estão permitidas. Os protocolos de bandeira vermelha, que indica risco alto, permitem ensino presencial em todos os anos escolares.

De acordo com a Procuradoria-Geral do Estado (PGE), a alteração dos critérios de cálculo do Distanciamento Controlado com a mera finalidade de mudar a bandeira representaria uma forma indireta de descumprir a decisão judicial que veda aulas presenciais durante a bandeira preta.

Os critérios vigentes contam com a salvaguarda, cujo cálculo leva em consideração a razão entre leitos ocupados por Covid-19 e leitos livres. A velocidade de disseminação da cepa P.1 do coronavírus é muito maior, o que traz como consequência a necessidade de haver um número de leitos livres suficiente para garantir que, durante os picos, haja atendimento adequado e nenhuma vida se perca por falta de leitos UTI. Foi isso que determinou o acionamento da salvaguarda regional, que deixou todo o Estado em bandeira preta há oito semanas.

“Estamos buscando o retorno na Justiça, como deve ser, porque entendemos que é fundamental para nossas crianças. Inclusive entendo que especialmente a Educação Infantil é quase que um serviço de saúde também, essencial, na medida em que ali se dão os estímulos para o desenvolvimento psíquico, motor e emocional das crianças. Sem isso, as crianças ficam prejudicadas, e a sociedade como um todo fica prejudicada também. Por isso, acredite que estamos colocando, de forma muito clara, todos os nossos esforços junto ao Judiciário para reverter essa decisão”, enfatizou Leite.

O governo do Estado, representado pela Procuradoria-Geral do Estado, ajuizou no STF, no começo de abril, uma arguição de descumprimento de preceito fundamental (ADPF) com pedido de medida cautelar de urgência para suspender as decisões judiciais e demais atos que impedem a retomada das atividades presenciais de ensino no Estado.

No dia 12 de abril, Leite, acompanhado do procurador-geral do Estado, Eduardo Cunha da Costa, e do procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen, se reuniu, por meio de videoconferência, com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Kassio Nunes Marques para reafirmar a essencialidade da educação e do retorno imediato às aulas do Ensino Infantil e dos 1º e 2º anos do Ensino Fundamental no Estado.

Fonte: Governo do RS

Prédios das escolas municipais de São Luiz Gonzaga recebem manutenção

(Divulgação)

Além de reparos elétricos e hidráulicos, SEMEDE também executa a pintura de áreas internas e externas dos educandários  

Mesmo com as aulas ocorrendo de forma remota – sem a presença dos alunos nas dependências dos educandários – a Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SEMEDE) executa a manutenção dos espaços escolares. Os trabalhos buscam atender as necessidades individuais de cada escola e preservar os espaços para bem receber os estudantes quando as aulas presenciais retornarem.

Entre os serviços realizados, reparos elétricos e hidráulicos, serviços de solda, substituição de vidros, corte de grama, entre outros, deixando os espaços escolares organizados e prezando pelo patrimônio público. As compras e serviços também atendem as necessidades do ensino de forma remota.

Atualmente, a SEMEDE – com o apoio da equipe da Secretaria de Obras e Viação, a qual fornece a mão de obra – executou a pintura externa e interna de áreas da EMEF Ernestina Amaral Langsch, EMEI Elíria Cerutti Perim, EMEI Inácia Gomes Caldas e EMEF Mamede de Souza.

A secretária de Educação e Esporte, Mariza Klein Ditz, agradece o apoio da Secretaria de Obras. “Seguimos trabalhando para melhorar as estruturas dos prédios das nossas escolas, deixando o ambiente agradável e receptivo para toda a comunidade escolar. Agradeço o apoio da Secretaria de Obras e Viação, a qual tem auxiliado a deixar as nossas escolas ainda mais belas para os nossos alunos”, afirmou.

Fonte: AI da Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações da SEMEDE    

Uergs realiza matricula online dos selecionados na chamada regular do Sisu

(Foto: divulgação/Uergs)

Após as inscrições no Sisu, os candidatos selecionados na chamada regular, deverão realizar sua matrícula entre os dias 19 e 23 de abril, por meio da Central do Candidato. O mesmo sistema será utilizado para a pré-matrícula da Lista de Espera, para quem não estiver na chamada regular. Esta é a primeira vez que a Uergs realiza as matrículas de ingressantes de forma remota. A Central foi implantada em razão da suspensão das atividades presenciais para a prevenção à Covid-19.

Até o ano passado, as matrículas das pessoas selecionadas no ingresso via Sisu ocorriam presencialmente, nas unidades universitárias. “A ideia da Central do Candidato é deixar o processo de entrega e avaliação da documentação pelas unidades o mais próximo possível do procedimento realizado presencialmente nos anos anteriores”, esclarece o coordenador de Ingresso, Controle e Registro Acadêmico da Uergs, Juliano Stradioto.

O acesso à Central do Candidato será feito através do login em link disponível no edital e na página da Uergs, utilizando o número do CPF como usuario e a data de nascimento como senha. A relação de documentos necessários para a matrícula –  que é a mesma para a pré-matrícula da Lista de Espera -, consta no item 7.7 do Edital 01/2021 – Sisu.

Durante o período de realização da matrícula, é possível verificar a situação da documentação submetida e reenviar os documentos, se necessário. Isso pode ser feito acessando a opção “Ver protocolos registrados” e escolher o número do protocolo referente à submissão. A situação da solicitação será sinalizada pelas mensagens “deferido”, para as solicitações aceitas, e “indeferido”, para as não aceitas. Se estiver indeferida, a documentação deve ser submetida novamente até o dia 23 de abril. Após o dia 23 de abril, a situação das solicitações poderá ser consultada na tela inicial na Central. Se a solicitação constar como reprovada, não será mais possível alterar a documentação enviada.

Lista de Espera

Quem não tiver seu nome publicado na chamada regular, poderá manifestar seu interesse em participar da Lista de Espera até o dia 23 de abril, no site do MEC. Além disso, é necessário acessar a Central do Candidato para a entrega dos documentos da pré-matrícula, de 27 a 30 de abril.

Esse envio dos documentos é necessário para a confirmação do interesse em participar da Lista de Espera. Porém, a realização da pré-matrícula da Lista de Espera não garante a conquista da vaga, pois a classificação das pessoas interessadas é realizada por ordem decrescente de pontuação até o preenchimento total das vagas.

Confira Lista Regular publicada no site https://sisu.mec.gov.br/#/selecionados

Handrea Jamila Pinto Aquino

Paola Arrojo da Silva

Pamela Albres de Brum

Leonardo Schuquel Amarilho

Caroline Novakowski Halles

Jordana Ferraz Jordao

Larissa Marques Bastos

Ricardo Santiago Sasso

Ana Luiza Negreiros Monteiro

Ana Luiza Miyuki Brandão Nakamaru

Andre Luiza Miyuki Brandao Nakamaru

Andre Lucas Lecueder Pereira

Brenda Vitoria Fao dos Santos

Thayna Dutra Coelho

Emanuele Flores da Silva

Estela Lima de Carvalho

Natalaia Medeiros da Silva

Michele Souza Fonseca

Kelen Rodrigues Acosta

Andressa Furtado Mendes

Larissa Garcia Viana

Lucas de Oliveira Marsola

Raysa Lopes Junker

Ana Mowatcha Faria Guerreiro

Johnatan Robalo de Oliveira

Mirian Andrades da Silva

Isabelle Genova Pastorello

Isabel Fabiana Rodrigues da Rocha

Alvina Luciane Flores Lirio

Ana Paula Batista Lucero

Caroline de Oliveira Schneider

Rafaela Fidelis da Silva

Priscila Lencina de Bastos

Victoria Lima das Merces

Schauani Rodrigues Viana

Julia Santos Ortiz

Fonte: Assessoria de Comunicação da UERGS

Provas do Encceja foram adiadas para o mês de agosto

(Divulgação)

As provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) 2020 serão aplicadas no dia 29 de agosto de 2021, e não mais no dia 25 de abril. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ajustou o cronograma de aplicação levando em consideração o cenário da pandemia de COVID-19. O adiamento da data de aplicação do Encceja 2020 está oficializado na retificação publicada no Diário Oficial da União da sexta-feira, 9 de abril de 2021, que altera o cronograma previsto no Edital n.º 101, de 23 de novembro de 2020.

O Inep reforça a necessidade de divulgação de material de estudo gratuito, disponível no portal do Inep. Além das apostilas com conteúdo de todas as etapas e áreas de conhecimento, elaboradas pelo Ministério da Educação MEC, o Instituto também possibilita o acesso a provas e gabaritos de edições anteriores.

Aos inscritos para a certificação do ensino fundamental é disponibilizado conteúdo de:
– matemática;
– ciências;
– história e geografia;
– língua portuguesa, língua estrangeira, artes e educação física.

As apostilas para a certificação do ensino médio são de:
– ciências da natureza e suas tecnologias;
– ciências humanas e suas tecnologias;
– linguagens, códigos e suas tecnologias;
– matemática e suas tecnologias.

Além disso, na página do Encceja no portal do Inep, há uma série de apostilas voltada para os professores. O conteúdo apresenta sugestões de trabalho, com o objetivo de direcionar os professores em relação ao desenvolvimento das competências e habilidades que estruturam o exame.

Tanto o material de estudo para os inscritos quanto para o professores pode ser acessado no linkhttps://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/encceja/materiais-de-estudo.

Fonte: 32ª Coordenadoria Regional de Educação

Escolas municipais participam de concurso literário e de projeto sobre as culturas indígena e afrodescendente na formação da cultura gaúcha

(Foto: Divulgação / SEMEDE)

Propostas buscam proporcionar o protagonismo dos estudantes e a valorização do ser humano 

Elaborar e desenvolver projetos são maneiras de estimular a pesquisa, resolver problemas, almejar objetivos e levantar hipóteses por meio de metodologias a serem seguidas. As temáticas que partem de projetos conseguem despertar a criatividade, aguçar a curiosidade e estimular a leitura e a escrita. 

De acordo com a integrante da Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SEMEDE), a professora Cristiane Barbosa de Oliveira, com a elaboração de projetos, busca-se superar as práticas tradicionais de ensino. “Esperamos que tanto professores como educandos se sintam motivados com esta didática de ensino e aprendizagem. E que as aulas, sejam elas remotas ou híbridas, aconteçam de maneira contextualizada, dinâmica e criativa, proporcionando o protagonismo dos estudantes”, afirmou.  

Ciente da importância de desenvolver projetos na Educação Básica, a Rede Municipal de Ensino planejou para o ano letivo de 2021 o desenvolvimento de algumas propostas. Entre elas, o projeto do Concurso Literário “Ser Estudante em 2020: compartilhando vivências e aprendizagens na Rede Municipal de Ensino”, que estimula a leitura e a escrita. Também está em desenvolvimento o Projeto Cultural “Conhecendo e valorizando a história das culturas indígena, gaúcha e afrodescendente”, que instiga a pesquisa sobre os povos indígenas e negros na construção da cultura gaúcha.           

Concurso Literário

O projeto do Concurso Literário visa instigar nos alunos o desenvolvimento das habilidades de leitura, escrita e desenho, demonstrando emoções e aprendizagens vivenciadas no ano letivo de 2020. A proposta foi apresentada aos coordenadores, os quais se encarregaram de divulgar o projeto nas escolas para os professores de Português dos Anos Finais, professores dos Anos Iniciais (Ensino Regular e a Educação de Jovens e Adultos – EJA) e professores da Educação Infantil.  

Atualmente, os professores desenvolvem com os estudantes trabalhos de incentivo à leitura, escrita, interpretação e produção de desenhos. Em maio, cada escola irá se organizar com autonomia para realizar um concurso interno de desenho, paródia e texto narrativo. Até 8 de junho, os trabalhos dos vencedores em suas categorias deverão ser enviados à SEMEDE. “A equipe da secretaria formará uma banca avaliadora com professores renomados da área das linguagens que não atuam na Rede Municipal de Ensino. A banca terá a difícil tarefa de analisar cautelosamente cada trabalho e selecionar um por categoria, para serem os vencedores do concurso literário”, informou a professora Cristiane.  

Os ganhadores serão premiados no dia 11 de agosto (Dia do Estudante), com premiação para 1º e 2º lugar. A organização da entrega dos prêmios vai depender de como estará o quadro da pandemia de COVID-19. Também receberão premiação especial os professores orientadores dos alunos que se classificarem em 1º lugar 

Projeto Cultural

O Projeto Cultural visa à valorização e o conhecimento da cultura gaúcha, a qual é herança de muitos povos, entre eles as populações negra e indígena. O estudo da cultura afrodescendente e indígena se tornou obrigatório para inclusão no currículo da Educação Básica, a partir das Leis Federais nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003, e nº 11.645, de 10 de março de 2008.  

O projeto tem o objetivo de resgatar a parte histórica e valorizar o legado deixado pelas populações. “Essa retomada histórica auxilia na reflexão sobre as diferenças raciais e a importância de cada um no processo de construção de nosso país, estado e comunidade. A cultura indígena sempre esteve presente na história do Brasil. Suas terras, crenças, costumes e hábitos de vida foram afetados. Já os negros foram trazidos da África, escravizados, servindo como mão de obra sem custos, gerando lucros para os seus proprietários. Com este projeto, esperamos que a valorização do ser humano ultrapasse as fronteiras da violência, do preconceito e do racismo”, destacou a professora.  

O Projeto Cultural foi enviado via e-mail para as escolas e também nos grupos de WhatsApp dos gestores e coordenadores. Os professores foram comunicados sobre o Projeto Cultural pelos coordenadores e têm trabalhado com os alunos as culturas indígena, afrodescendente e gaúcha. 

Após a realização dos trabalhos pelos alunos (maquetes, fotos, desenhos, textos, pesquisas, entrevistas, entre outros), as escolas irão selecionar até três trabalhos por nível e modalidade de ensino – APAE, Educação Infantil, Ensino Fundamental (Anos Iniciais, Anos Finais Regular) e EJA – para expor na SEMEDE, conforme as datas escritas no cronograma do projeto.  

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações da SEMEDE

Inscrições para os cursos de graduação e licenciatura da UFFS – Câmpus Cerro Largo via SISU encerram nesta sexta-feira

(Divulgação)

A Universidade Federal da Fronteira Sul, Campus Cerro Largo, está com inscrições abertas no Sistema de Seleção Unificada (SISU) até esta sexta-feira, 9. São 300 vagas disponíveis para os cursos de Administração, Agronomia, Engenharia Ambiental e Sanitária, na área da graduação, e Ciências Biológicas, Química, Física e Letras (Português e Espanhol), na área da licenciatura.

Conforme o diretor do câmpus, professor Bruno Wenzel, são vagas preenchidas exclusivamente pelo SISU. O site é o sisu.mec.gov.br e o candidato concorre com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM.

O diretor destacou que a universidade possui excelente estrutura e concede auxílios para ajudar os estudantes a desenvolverem as atividades de maneira adequada. Ano passado, por exemplo, quando foi necessário migrar para aulas remotas, a instituição se mobilizou para garantir a inclusão digital de todos os acadêmicos, seja por destinação de equipamentos ou auxílio para pagar internet.

As aulas deste processo seletivo iniciam no próximo dia 7 de junho.

(Divulgação)

Fonte: Rádio São Luiz

Inscrições para o curso de Pedagogia da Uergs São Luiz Gonzaga via SISU encerram na sexta-feira

(Divulgação)

Encerram na próxima sexta-feira, 9, as inscrições para o curso de Pedagogia da Uergs São Luiz Gonzaga via Sistema de Seleção Unificada (SISU). São 40 vagas e as aulas iniciam em agosto.

Conforme a diretora regional, professora drª Arisa Araújo da Luz, os interessados devem fazer a inscrição no site do Ministério da Educação (link). No local, o candidato vai escolher o curso e a universidade desejada.

Por causa das possíveis instabilidades no sistema, a recomendação é para que os interessados não deixem para a última hora. Em caso de dúvida os perfis da Uergs no Facebook e Instagram estão à disposição para esclarecimentos.  As aulas no primeiro semestre ainda serão na modalidade remota e devem retornar à presencialidade assim que a pandemia permitir.

Fonte: Rádio São Luiz

Uergs oferta 40 vagas através do SISU para São Luiz Gonzaga

(Divulgação)

Com a campanha Institucional “Quem faz Sisu pode fazer + VEM FAZER UERGS” a Unidade da UERGS em São Luiz Gonzaga está oferecendo 40 vagas para ingresso no segundo semestre de 2021 através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). De terça-feira, 06 de abril, até sexta-feira, 09 de abril, estará aberta a inscrição para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

A inscrição é feita pela internet com a nota do Enem, já divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela prova. Para ingressar em um dos Cursos ofertados pela Uergs basta acessar o site http://sisu.mec.gov.br/cursos e fazer sua opção.

Os cursos da Unidade em São Luiz Gonzaga sempre atenderam à demanda local e convergem para o alcance do principal objetivo da universidade que é promover o desenvolvimento regional sustentável através da formação de recursos humanos qualificados, da geração e da difusão de conhecimentos e tecnologias capazes de contribuir para o crescimento econômico, social e cultural das diferentes regiões do Estado.

O Curso de Pedagogia é ofertado no município desde 2010, sendo referência na região missioneira e no Rio Grande do Sul sempre buscando, além do ensino de qualidade, integrar os acadêmicos com a comunidade e desenvolver projetos e práticas que contribuam com o crescimento acadêmico.

Também os acadêmicos do Curso de Pedagogia de São Luiz Gonzaga participam do Programa PIBID – CAPES e RP – CAPES, ambos Políticas Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educação (MEC) que visam proporcionar aos discentes uma aproximação prática com o cotidiano das escolas públicas de educação básica e com o contexto em que elas estão inseridas, concedendo bolsas a estes alunos de licenciatura participantes; estando hoje  a Uergs inserida através destes programas em uma escola da rede estadual de São Luiz Gonzaga e três escolas da rede municipal de São Luiz Gonzaga.

Os licenciados em Pedagogia serão profissionais com competência para estabelecer espaços de problematização, discussões e produção na área da educação. O profissional poderá atuar na Educação Infantil, anos iniciais do Ensino Fundamental – crianças, jovens e adultos – Ensino Médio na Modalidade Normal, cursos de Educação Profissional na área de serviços e apoio escolar, além de atividades de gestão de processos educativos e em outras áreas nas quais sejam previstos conhecimento pedagógicos.

Fonte: Assessoria de Comunicação da UERGS

Secretaria de Ação Social realiza a entrega de materiais escolares da campanha “Volta às aulas solidária”

(Fotos: Divulgação / SEMASC)

Entregas ocorreram de forma individual para evitar aglomerações  

Durante o mês de março, a Secretaria de Ação Social e Comunitária (SEMASC) realizou a entrega dos materiais escolares arrecadados na 3ª edição da campanha “Volta às aulas solidária”. Ao todo, 126 kits foram organizados e entregues de forma individual as famílias, com agendamento prévio da data de retirada a fim de evitar aglomerações. Os kits foram destinados a crianças e adolescentes de famílias cadastradas em programas sociais.  

A secretária de Ação Social e Comunitária, Nelvia Tavares, agradece os apoiadores da campanha “Volta às aulas solidária”. “Sabemos das dificuldades enfrentadas no último ano e que ainda persistem, por isso agradecemos de coração a todos que participaram da campanha de arrecadação de materiais escolares e também aos que realizam doações de alimentos para serem repassados pela secretaria. Vocês estão fazendo a diferença na vida de muitas famílias em situação de vulnerabilidade em nosso município”.   

A pasta continua aceitando doações de materiais escolares para contemplar os estudantes. Os itens podem ser entregues na Secretaria de Ação Social e Comunitária – na Rua Silva Jardim, número 2595 – ou solicitar a equipe da pasta que busque os materiais. Mais informações pelo número 3352-9353. O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 7h30min. até às 13h30min.  

Agradecimentos

A solidariedade da comunidade são-luizense tem feito a diferença na vida de muitas crianças e adolescentes. A Secretaria de Ação Social agradece todos os apoiadores da campanha “Volta às aulas solidária”: Lojas Benoit; Opa Sopa Brinquedos; Gurias do Grêmio SLG; MB Farmácias (Gruta); Farma Gruta; professora Mary Antonini; SESC; Agrofel Grãos e Insumos; Livraria Amaral; Interact; Rotaract e Simone Almeida.  

Fonte: AI da Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações da SEMASC  

SEMEDE informa sobre vagas em período parcial disponíveis na Educação Infantil em São Luiz Gonzaga

(Divulgação)

Pais ou responsáveis de crianças que completaram três anos até o dia 31 de março, poderão realizar a inscrição na Central de Vagas

A Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SEMEDE) informa aos pais ou responsáveis de crianças que completaram três anos de idade até o dia 31 de março, que existem vagas em período parcial (meio turno) disponíveis na Educação Infantil.

Os interessados devem ir até a sede da SEMEDE – junto a Biblioteca Municipal, na Rua São João, nº 1620 – para realizarem a inscrição na Central de Vagas. O atendimento ocorre das 7h30min. até às 13h30min.

Para a inscrição, os pais ou responsáveis deverão comparecer na SEMEDE portando a Certidão de Nascimento da criança, comprovante de residência e cópia do comprovante de renda da família. No momento da inscrição, será feito o atendimento para somente uma pessoa da família, com o uso obrigatório da máscara de proteção facial, respeitando os protocolos de distanciamento social. 

Devido a pandemia da COVID-19, as aulas da Rede Municipal de Ensino ocorrem de forma remota. 

Fonte: AI da Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações da SEMEDE