Eleições

Eleições 2020: Seção da Biblioteca de São Luiz Gonzaga será realocada para a Escola Senador

(Foto: Arquivo/Divulgação)

Os cerca de 200 eleitores que votam na Biblioteca Municipal de São Luiz Gonzaga serão realocados, neste ano, para a Escola Senador Pinheiro Machado. A alteração foi um pedido da própria Biblioteca, que alegou dificuldades de adaptações para a montagem da seção.

Segundo a presidente do Cartório Eleitoral, Andréa Hugen, essa é a mudança mais significativa no município. Contudo, por conta da diminuição no número de urnas (equalização), algumas seções serão suprimidas, mas o local de votação será o mesmo. A Justiça Eleitoral terá mesários auxiliares para orientar o eleitor.

A menos de um mês da eleição, a 52ª Zona Eleitoral está com o trabalho de convocação de mesários concluído. Ainda podem ocorrer substituições pontuais e quem quiser ser mesário voluntário deve procurar o cartório. Para os universitários, ser mesário vale como horas complementares (30h) e ainda é critério para desempate em concurso público.

Fonte: Rádio São Luiz

Disparos de WhatsApp ou SMS nas eleições podem ser punidos pela Lei Geral de Proteção de Dados

(Imagem: Divulgação)

A intenção da lei é garantir segurança e transparência às informações pessoais dos cidadãos

Candidatos que dispararem mensagens de WhatsApp e SMS sem autorização explícita dos usuários nas eleições deste ano estão sujeitos à LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), em vigor desde setembro deste ano.

A intenção da lei é garantir segurança e transparência às informações pessoais dos cidadãos. A LGPD define uma série de normas para quem coleta e utiliza dados pessoais – aqueles que podem identificar alguém, como nome, CPF e número de telefone, entre outros.

Uma resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) do final de 2019 definiu diretrizes sobre propaganda eleitoral pela internet e indicou que os princípios da LGPD devem ser respeitados a partir destas eleições.

O envio de mensagens em massa pode gerar multa aos candidatos de R$ 5 mil a R$ 30 mil ou o valor equivalente ao dobro da quantia gasta com a contratação do serviço. O montante vai para o Fundo Partidário. Ainda não houve denúncias contra candidatos ou partidos, informou o TSE.

Mesmo com a lei em vigor, por enquanto as empresas só podem ser punidas na área cível – quando um cidadão entra com processo por uso irregular de seus dados, por exemplo.

As punições administrativas, como multas ou bloqueio da base de dados decididos pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados, só serão aplicadas a partir de agosto de 2021.

Fonte: O Sul

Eleições 2020 – TSE lança tira-dúvidas no WhatsApp

(Imagem: Divulgação)

Objetivo é facilitar acesso do eleitor a informações relevantes

Para ajudar a tirar dúvidas dos eleitores, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) lançou um assistente virtual que funciona pelo aplicativo do WhatsApp. Chamado de “Tira-Dúvidas Eleitoral no WhatsApp”, o recurso foi lançado com o objetivo de facilitar o acesso do eleitor a informações relevantes sobre as eleições municipais de 2020 e reforçar o combate à desinformação durante o período eleitoral.

O tira-dúvidas funciona por meio de um chatbot ou bot (assistente virtual), como também é chamado, que traz informações sobre diferentes temas de interesse do eleitor, desde cuidados com a saúde para votar, informações sobre dia, horário e local de votação até dicas para mesários e informações sobre candidatura, entre outros temas.

Para interagir com o assistente virtual, basta acessar a câmera do seu celular e apontá-la para o QR Code, ou adicionar o telefone +55 61 9637-1078 à sua lista de contatos, ou por meio do link wa.me/556196371078.

A cada tema apresentado, o chatbot  oferece uma série de tópicos para o eleitor escolher. Após digitar o número do tópico escolhido, o assistente virtual apresenta as informações solicitadas.

Segundo o TSE, o assistente virtual oferece ainda um serviço voltado exclusivamente ao esclarecimento de notícias falsas, as chamadas fake news, envolvendo o processo eleitoral brasileiro. O tópico, chamado de “Fato ou Boato?” disponibiliza ao usuário alguns conteúdos desmentidos por agências de checagem de fatos.

Por meio dele é possível desmistificar “os principais boatos sobre a urna eletrônica ou assistir a vídeos do biólogo e divulgador científico Átila Iamarino, com dicas de como identificar conteúdos enganosos disseminados por meio da internet durante a pandemia de covid-19, informou o TSE.

Além disso, o TSE firmou acordo com representante do setor de telecomunicações no Brasil, para garantir que usuários possam acessar conteúdos do site da Justiça Eleitoral sem gastar seu pacote de dados entre setembro e novembro, no período que vai desde a campanha eleitoral até o fim do segundo turno.

Fonte: Agência Brasil

Eleições 2020: Roland Schatz apresenta as propostas de governo para a comunidade de Garruchos

(Foto: Kelvin Morais/Rádio São Luiz)

Candidato concorre ao lado de Carlos Cardinal Oliveira

Roland Schatz (PDT) falou na terça-feira (20) sobre suas propostas de governo caso assuma a prefeitura de Garruchos. Ele iniciou apresentado seu histórico de quatro anos como vereador e quatro anos como vice-prefeito, e afirmou que a receptividade dos eleitores está sendo muito boa.

Na área da saúde, as proposições do político estão voltadas para aquisição de uma UTI Móvel. Ele justifica que o veículo é muito necessário por conta dos longos deslocamentos que são necessários para os centros de referência. Afirmou que vai manter o convênio com o Hospital de São Borja e também o de São Luiz Gonzaga. “Meus opositores comentam que quero acabar com o convênio com São Borja e isso não é verdade”, frisou. Roland também disse que vai retomar os atendimentos nos postos de saúde das comunidades.

Na área da agricultura, Roland disse que o primeiro passo será a criação do matadouro municipal. Ele também pretende descentralizar as patrulhas agrícolas e defende que o operador seja da própria comunidade.

Para fomentar o turismo, pretende realizar a revitalização do porto. O candidato disse que o local hoje está “atirado” e que para deixar em boas condições basta apenas a melhora no zelo. “O porto precisa de limpeza e manutenção, não é necessário grande investimento”, afirmou.

Ele defende o tempo integral nas escolas e que é necessário lutar para que nenhuma feche as portas. “Queremos meio turno com aula e o outro com alguma oficia, como uma escola de música”, exemplificou. Ele também disse que pretende investir no transporte escolar para oportunizar o ensino técnico e superior, qualificando o jovem e permitindo que ele fique e trabalhe no município.

Roland acrescentou que está confiante na vitória, pois tem percebido que várias pessoas ligadas ao Progressistas (contra quem concorre) estão declarando voto em sua candidatura. “Vamos governar para todos, temos que valorizar os cidadãos. Todos eles são nossos patrões. O dinheiro público não tem dono”, comentou.

Disse, por fim, que vai buscar recurso para investimentos e manutenção das estradas, pois o produtor precisa de mais atenção. “Vamos buscar recursos, pois se depender só da arrecadação própria não sobra para investimento. Não podemos ser uma administração só para gerir a folha de pagamento. Nosso interesse é ir à busca de recurso e meu vice, uma pessoa idônea, com vasto conhecimento na esfera estadual e federal, vai contribuir muito nesse processo”, concluiu.

Fonte: Rádio São Luiz

Eleições 2020: Milton Lottermann apresenta as propostas do Progressistas para Garruchos

(Foto: Divulgação/Progressistas)

Candidato concorre ao lado de Carlos Gilberto Alves Machado (Esq.)

Os candidatos Milton Lottermann (Progressistas) e Carlos Gilberto Alves Machado (Progressistas), os quais representam a situação em Garruchos, falaram na terça-feira (20) sobre suas propostas para o município. Por prevenção à pandemia, ambos preferiram que a entrevista fosse realizada por telefone, o que foi prontamente atendido pela emissora.

Milton iniciou lembrando sua trajetória política, que inclui três mandatos como vereador e três como vice-prefeito, sendo que esta última está sendo desempenhada atualmente. Destacou as ações já realizadas como as obras de calçamento que, segundo ele, foram todas feitas pelo seu partido.

Entre as propostas, frisou que pretende continuar com o atendimento médico diretamente nas comunidades e a distribuição de medicamentos de uso contínuo. Disse que seu governo ampliou a frota de veículos da saúde e que está encaminhada a compra de uma UTI Móvel.

Milton também fez referência à saúde financeira do município, afirmando que foi sua administração que conseguiu saldar a dívida que havia com o Hospital de São Borja, o que resultou na retomada dos atendimentos. Explicou que esse era um desejo da população, pois o convênio com o Hospital São Luiz Gonzaga (casa de saúde responsável pelos atendimentos anteriormente) não dispunha de todos os recursos que o hospital são-borjense.

Carlos Gilberto Alves Machado, candidato a vice, afirmou que a recepção da candidatura tem sido muito boa. Segundo ele, os maiores elogios da comunidade estão direcionados para a saúde. “As pessoas dizem que a saúde aqui é de primeiro mundo, que não se vê isso em outras cidades”.

Carlos também justificou a fala da oposição, que afirma ter votos dentro do Progressistas. Para ele, isso ocorre por conta de uma divergência que ocorreu no processo de escolha dentro da sigla. Ele aproveitou para criticar o candidato a vice pelo PDT, Carlos Cardinal, o qual já foi secretário de agricultura, prefeito e deputado federal, mas, nas palavras de Carlos Gilberto, “nunca trouxe nada para o município”.

Carlos Gilberto Alves Machado encerrou destacando a obtenção de emendas vultuosas para saúde, estradas e compras de maquinários. “A população está vendo o nosso trabalho”, encerrou. Milton, por sua vez, concluiu afirmando que também tem votos no PDT e que está confiante na vitória.

Fonte: Rádio São Luiz

Eleições 2020: protocolo deve ser seguido no dia da votação

(Imagem: Divulgação)

TSE elaborou medidas que devem ser respeitadas

Os eleitores brasileiros vão retornar às urnas em novembro para eleger prefeitos, vice-prefeitos e vereadores e devem tomar os cuidados necessários para evitar a contaminação pela covid-19. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) elaborou uma série de medidas que devem ser respeitadas nos dias do pleito. 

Os eleitores só poderão entrar nos locais de votação se estiverem usando máscaras. O uso deverá ser feito em todo o percurso, até chegar à seção eleitoral. Não será permitido se alimentar, beber ou realizar qualquer ato que exija a retirada da máscara.

As mãos deverão ser higienizadas com álcool em gel antes e depois de votar. O produto será disponibilizado nos locais de votação. O TSE recomenda que o eleitor leve sua própria caneta para assinar o caderno de votação.

A distância de um metro entre as demais pessoas que estivem na sala também deverá ser mantida. Serão feitas marcações no chão com adesivos para indicar o distanciamento correto. O processo de identificação por biometria não será usado nas eleições deste ano para evitar a contaminação.

A Justiça Eleitoral recomenda que os eleitores que estiverem com sintomas de covid-19 não devem comparecer ao local de votação. A justificativa de falta não será feita presencialmente para evitar aglomerações. Pelo aplicativo e-Título, que pode ser usado em qualquer smartphone, será possível fazer a justificativa sem sair de casa.

Horário de votação

O tempo da votação foi ampliado em uma hora neste ano. As seções ficarão abertas das 7h às 17h. Das 7h às 10h será mantido um horário preferencial para que pessoas com mais de 60 anos possam votar. Nas eleições passadas. a votação começava às 8h e terminava às 17h.

Dia da votação

O TSE elaborou um passo a passo sobre a movimentação que deve ser feita pelo eleitor dentro da seção de votação. O fluxo será orientado pelos mesários.

1 – O eleitor entrará na seção eleitoral e deverá se posicionar na frente do mesário, seguindo o distanciamento de um metro, conforme marcação no chão;

2 – Sem contato com o mesário, o eleitor vai erguer o braço e mostrar seu documento oficial com foto;

3 – O mesário vai ler o nome do eleitor em voz alta e pedir que ele confirme se a identificação está correta;

4 – O eleitor deve guardar seu documento;

5 – O eleitor deverá higienizar as mãos com álcool em gel que será disponibilizado;

6 – Em seguida, deverá assinar o caderno de votação com sua própria caneta.

7 – Neste momento, o eleitor receberá seu comprovante de votação;

8 – O eleitor será autorizado pelo mesário para ir até a cabine de votação;

9 – O eleitor deverá digitar o número de seus candidatos na urna eletrônica e apertar a tecla confirma após cada voto para encerrar a votação.

10 – O eleitor deverá higienizar as mãos novamente com álcool em gel e deverá se retirar da seção eleitoral.

Fonte: Agência Brasil

Eleições 2020: Brondani defende ações realizadas no seu atual governo

(Foto: Kelvin Morais/Rádio São Luiz)

Candidato rebateu colocações de Veleda

Sidney Brondani (Progressistas) e Piti Werle (MDB) foram novamente entrevistados na São Luiz ontem (19/10). A fala inicial de Brondani foi uma resposta ao opositor Rodrigo Veleda, o qual tem criticado a coligação e na entrevista anterior havia dito que “até as pedras sabem o que estaria por trás da aliança”, em referência à coligação liderada por Brondani. O progressista rebateu dizendo que a união foi construída visando o melhor para o cidadão. Ele citou o momento de exceção por conta da pandemia e que “é necessário olhar para todo mundo e não apenas para o interesse particular ou pretensão política”. “A democracia é assim. O PT administrou o país com uma aliança enorme de partidos. Nós temos uma aliança com cidadãos comprometidos e com alta contribuição para o município”, defendeu.

Sem citar o concorrente, Brondani disse que “existe muita falácia” sobre o que pode ser feito na administração. “É a época da solução para tudo, só que a grande maioria não conhece e não sabe que tem um orçamento e uma legislação para ser cumprida. Olhem o orçamento e vejam o que sobra para fazer”, externou.

Sobre a situação do lixo e a informação que o município estaria pagando uma empresa para coleta e que esta, por sua vez, estaria terceirizando a destinação final (o que aumentaria os custos para o município), Brondani disse que Veleda “estava mal informado”, pois o contrato foi alterado e não ocorre mais assim “há um bom tempo”. O candidato disse ainda que foi feita licitação para coleta seletiva e que o processo está em andamento. “Tudo ocorre com base e informações do Tribunal de Contas da União (TCU), que acompanha o passo a passo de toda a montagem de uma licitação”, enfatizou.

Sobre o transporte público, Brondani comentou que é pouco utilizado e que a grande maioria que ocupa o serviço tem passe livre. Essa situação, segundo ele, estaria inviabilizando o serviço e deixando a empresa que tem o contrato ‘no vermelho’. “O pessoal está cada vez usando menos. Hoje cada um tem seu carro, sua moto, utiliza moto-táxi. É algo que precisamos encontrar uma saída, diminuir trajetos”, pontuou.

Brondani também defendeu o financiamento feito para pavimentar ruas da cidade. Disse que é algo normal em toda a administração e que é algo que não compromete o orçamento. Acrescentou que “só consegue fazer financiamento quem mantém todas as negativas em dia” e lembrou que antigamente o município perdeu muito recurso por não ter saúde financeira.

No encerramento, o candidato disse que sua campanha é por uma administração responsável e que sabe que tem muito para fazer, acrescentou “que é muito fácil buscar onde não foi feito, mas que ninguém engana o povo”. “Ao apresentar o que vai fazer tem que mostrar como fazer. Dinheiro não dá em árvore e o povo não é bobo”, encerrou.

Fonte: Rádio São Luiz

Eleições 2020: Rodrigo Veleda reforça propostas de campanha na segunda rodada de entrevistas

(Foto: Kelvin Morais/Rádio São Luiz)

Candidato também fez críticas ao atual governo

Os candidatos Rodrigo Veleda (PT) e Ivo Angnes (PT) estiveram ontem (19/10) na São Luiz para a segunda rodada de entrevistas com os postulantes ao Executivo de São Luiz Gonzaga. Faltando menos de um mês para o pleito, eles aproveitaram para reforçar as ações que pretendem pôr em prática caso obtenham êxito na disputa.

Veleda reforçou a necessidade de executar um projeto de desenvolvimento integrado. O candidato disse que hoje o interior está abandonado, que o orçamento da Secretaria de Agricultura “é risível” e que não há política voltada para a produção rural.

Para solucionar esses apontamentos, disse que vai manter as estradas em condições durante os quatro anos. “Não é na véspera que se faz”, criticou. Acrescentou que vai levar água potável para as comunidades, vai criar microaçudes e disponibilizar cisternas nas propriedades. “Garantindo boa atividade no campo garantimos na cidade o alimento saudável e com preço justo”, defendeu. Ele também pretende criar uma “espécie de mercado público”, que ficará permanentemente aberto para comercializar produções oriundas da agricultura familiar.

Outra área abordada pelo candidato foi o transporte público. Ele falou que existem comunidades dentro da cidade onde o transporte não passa e que é preciso incentivar o uso do coletivo fomentando com melhores preços na tarifa. Neste sentido, disse que pretende executar diretamente o estacionamento rotativo de modo que possa reverter o recurso para melhorias das condições do transporte público.

Outra crítica feita por Veleda foi para a coleta do lixo. O político disse que o contrato feito pela atual administração ocorreu de forma equivocada e que são gastos quase R$ 150 mil por mês. A proposta do candidato é implantar a coleta seletiva, organizar e centralizar o trabalho dos recicladores e, mais adiante, criar um aterro sanitário próprio.

Veleda defendeu a participação popular, fortalecimento de associações de bairros e a necessidade de ouvir todas as entidades de classe na hora de tomar as decisões que vão impactá-las. O petista disse também que pretende implantar o orçamento participativo, assim como feito em Porto Alegre no fim dos anos 1980 e depois copiado por outros municípios do mundo.

O candidato voltou a criticar o valor do financiamento feito para executar obras de pavimentação e defendeu a criação de uma usina que baratearia o custo do asfaltamento e oportunizaria que o município organizasse um cronograma de pavimentação integral da cidade respeitando critérios objetivos.

Por fim, Veleda informou que estava deixando um requerimento solicitando aos diretores das rádios São Luiz e Missioneira a realização de um debate. Argumentou que o decreto municipal vigente permite o funcionamento de quadras de esporte, campos e quadras de esporte, bares, entre outros locais. No entendimento do candidato, um debate poderia ocorrer de forma segura em um dos ambientes da Rádio São Luiz. Ele concluiu conclamando o candidato Sidney Brondani a assinar o documento.

Sobre a solicitação, a Rádio São Luiz divulgou a seguinte nota:

“Em resposta ao vosso pedido para a realização do debate, agradecemos vossa manifestação de interesse, isso demonstra o quão importante são os meios de comunicação no processo democrático do país e, especialmente em nossa área de atuação.

Entretanto ratificamos nossa posição já tomada, anteriormente, com objetivo específico de preservar a saúde de nossos colegas de rádio, independente, se as autoridades: Municipal, Estadual e Federal estão atuando na contramão da recomendação sanitária.

Para a realização da entrevista, permitimos somente duas pessoas em estúdio separado, tanto que não foi autorizada nem a presença de assessores para tirar fotos e no intervalo de cada entrevista, nossa equipe, faz uma rigorosa higienização do ambiente;

Quanto ao “Galpão Jaime Medeiros Pinto”, não está sendo permitida a realização do Programa Galpão de Estancia e muito menos a utilização para realização de jantar ou algo do gênero, e a mudança desta norma, abrirá precedente para a requisição, também por parte do apresentador do programa dominical;

O Auditório da Rádio São Luiz, também está bloqueado para locação, enquanto perdurar esta situação de intranquilidade, mesmo que, interessados, já estão procurando para locação de cursos e palestras.

E por fim, a realização do debate em São Luiz, também, abrirá precedente para os candidatos dos municípios vizinhos, aumentando ainda mais, o fluxo de pessoas no ambiente.

Entendemos e agradecemos vosso interesse, porém, nem oferecemos a vossa correspondência ao outro candidato, pois esta é uma decisão interna da nossa empresa e que iremos seguir até o final, para evitar manchetes desta natureza, postada ainda hoje (19/10) no site da Rádio São Luiz.

Comunicado divulgado pelo Hospital São Luiz informa que houve aumento de 175% em relação a sexta-feira (16/10)

O Hospital São Luiz Gonzaga divulgou comunicado na manhã desta segunda-feira (19/10) informando um aumento expressivo de internações na “ala covid”. Segundo o documento, 11 pessoas estão hospitalizadas. O aumento em relação aos casos de sexta-feira é de 175%.

Dos pacientes, oito tiveram teste positivo e três aguardam teste confirmatório. Os internos são de Roque Gonzales, Santo Antônio das Missões, Bossoroca e São Luiz Gonzaga, com idades de 26 a 82 anos.

Acesse a lista divulgada pelo hospital (aqui).”

Fonte: Rádio São Luiz

Eleições 2020: Ernani Fenner apresenta ações que pretende colocar em prática em Dezesseis de Novembro

(Foto: Kelvin Morais/Rádio São Luiz)

Candidato concorre ao lado de Giovani Guedes de Arruda. Ambos representam o MDB

Ernani Fenner (MDB) e Giovani Guedes de Arruda (MDB), candidatos a prefeito e vice, falaram hoje sobre seus projetos para o município de Dezesseis de Novembro. Ambos defendem que sua candidatura representa a verdadeira mudança e que está alicerçada “nos sonhos do povo”.

Um dos primeiros pontos defendidos por Ernani foi a importância de administrar junto com a câmara de vereadores. Ele informou que todo ano o legislativo devolve de R$ 150 a R$ 200 mil para o município e que o recurso é um dos que precisa ser bem investido.

O candidato disse que trabalhará em um programa habitacional, “pois a assistência social é um segmento esquecido”. “Através de ajuste no orçamento será possível fazer 35 casas para moradores de baixa renda”, afirmou.

Ernani criticou a situação atual e disse que o município está parado no tempo. Afirmou que é preciso investir na valorização dos professores; na merenda das escolas; no esporte e na cultura, com criação de um parque de rodeios, por exemplo.

Na área de saúde, falou que pretende disponibilizar o trabalho de dois médicos para que o atendimento funcione 24 horas. “Agora, no final do mandato, querem fazer, mas nós teremos nos quatro anos e durante sete dias da semana”, disse ele. Ainda sobre a saúde, falou da necessidade de transporte adequado para pacientes com comorbidades. Citou, como exemplo, a situação atual onde pessoas em tratamento para hemodiálise estariam viajando junto com outros pacientes. “Os carros vão cheios e o vírus circulando”, afirmou.

“Temos um plano de pé firme no chão, não é mirabolante, é de esperança. Queremos trabalhar com pessoas que acreditam no futuro de Dezesseis de Novembro”, destacou Ernani.

Ele defendeu incentivos para que o jovem permaneça na agricultura e também atuação deste público no comércio, através do programa jovem aprendiz.

Sobre a infraestrutura, disse que pretende promover reformas na praça, no calçamento das ruas e nas vilas, como Florida e Laranjal. Citou exemplo de São Pedro do Butiá que, segundo ele, em quatro anos fez 25 quadras de asfalto e calçamento. Comparou Dezesseis de Novembro com Porto Vera Cruz, que seria um município da mesma idade e estaria muito à frente de Dezesseis.

Por fim, disse que é necessária a criação de um setor de compras para evitar desperdício, “pois depois ocorre como hoje em que se responde na justiça”. Prometeu dar aumento digno ao servidor e dobrar o vale alimentação no primeiro ano.

Fonte: Rádio São Luiz

Eleições 2020: Johnni Bocacio e Darci Colbek apresentam suas propostas para a comunidade de Dezesseis de Novembro

(Foto: Kelvin Morais/Rádio São Luz)

Candidatos ocupavam cargos de secretários na atual administração

Johnni Bocacio (Progressistas) e Darci Colbek (PT), candidatos a prefeito e vice de Dezesseis de Novembro, falaram nesta sexta-feira (16/10) sobre suas propostas de governo. Ambos já vinham desempenhando funções na administração atual, Johnni como secretário de saúde e Darci como secretário da agricultura.

O fato de serem pessoas que estão inseridas na gestão, segundo Johnni, ajuda, pois faz com que a população já saiba como é feito o trabalho. “Estamos com equilíbrio das contas e a prefeitura está preparada para as contrapartidas e buscar recursos. O funcionalismo está com as contas em dia. Temos condição de olhar no olho do cidadão e apresentar a realidade”, disse ele.

Darci falou sobre a experiência na secretaria e que pretende estender as coisas positivas da pasta da agricultura para todos os outros setores.  “As pessoas que vão assumir nossas pastas serão de extrema qualificação. Vamos olhar para todas as secretarias”, afirmou.

Dezesseis de Novembro, reconhecida pela produção de alfafa, está, segundo Darci com programa modelo de incentivo à produção, onde o produtor adquire crédito em uma cooperativa parceira e tem prazo de dois anos para pagar apenas o capital, ou seja, a juro zero. Uma das propostas é qualificar a oferta oportunizando mais recursos e tempo de pagamento.

Johnni Bocacio falou sobre a necessidade de manter as contas do município em ordem para que não deixe de receber recurso, por isso pretende criar um setor específico de prestação de contas e outro para compras. “Fizemos na saúde. Quando começamos tínhamos 20% do orçamento, hoje são 16% e fizemos tudo aquilo que a comunidade pode ver, ou seja, sabemos economizar”.

Os candidatos pediram que a comunidade avalie os planos de governo e tire suas conclusões. Afirmaram estar confiantes e pediram apoio aos vereadores.

Por fim, Johnni disse que “tem humildade se tiver que dar um passo atrás e que está consciente das falhas e pronto para fazer as mudanças necessárias”.

Fonte: Rádio São Luiz