Rural

Cooperativas agropecuárias gaúchas lançam ferramenta SmartCoop

(Divulgação)

Aplicativo visa facilitar a gestão da propriedade, a comercialização de produtos e digitalizar a compra em conjunto entre cooperativas

Em um projeto coordenado pela Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (FecoAgro/RS), a ferramenta SmartCoop foi lançada oficialmente nesta terça-feira, dia 20 de abril. Depois de um trabalho de quase dois anos, o aplicativo, que já estava em operação junto a 90 produtores em 30 cooperativas associadas à entidade, foi apresentado ao público em evento virtual.

Segundo o presidente da FecoAgro/RS, Paulo Pires, a ideia partiu da tese de doutorado do diretor superintendente da CCGL, Guillermo Dawson, com o objetivo de realizar um grande programa no sistema cooperativista agropecuário gaúcho dentro da linha de intercooperação e inovação defendida pela entidade. “Começamos lá atrás aprovando no Conselho, depois passamos pelos presidentes de Cooperativas que aprovaram o projeto por unanimidade. Fizemos um longo trabalho com os nossos executivos com 21 profissionais das mais diferentes áreas, talentos nossos coordenados pelo Dawson, que foi incansável nessa luta”, salientou.

Pires reforçou também o respaldo da CCGL em hospedar o projeto. Lembrou também que este passo de lançamento e promoção foi o primeiro a ser concluído e que agora as cooperativas darão a intensidade dentro de suas regiões. “Temos variáveis como a faixa etária, a disponibilidade de sinal de internet, mas temos esperança que vai mudar muito a relação dos nossos associados com as nossas cooperativas e trazer uma influência muito forte na gestão da propriedade. Tenho certeza que a relação da cooperativa com os produtores vai mudar muito”, destacou.

A plataforma do SmartCoop deve beneficiar cerca de 173 mil produtores associados das 30 cooperativas participantes da iniciativa. O produtor terá acesso a funcionalidades como acompanhamento da lavoura, monitoramento por satélite, previsão do tempo, indicadores da cadeia leiteira, gerenciamento de rebanho, saldo de produtos na cooperativa, títulos a pagar, cotações e mecanismos de venda da produção. “Temos agora nossos parceiros e do outro lado temos os 173 mil associados. Estes agentes vão crescer juntos e quem ganha é o cooperativismo e a sociedade”, complementou Pires.

Como acessar

Para ter acesso à SmartCoop, o produtor rural precisa estar ligado a uma das 30 cooperativas que integram a Fecoagro/RS.

O sistema pode ser acessado pelo aplicativo SmartCoop disponível para celulares Apple e Android.

O primeiro passo é procurar sua cooperativa e solicitar um login e senha.

A plataforma já foi desenvolvida seguindo a Lei Geral de Proteção de Dados.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Fecoagro/RS

Caminhão com placas de São Luiz Gonzaga é retido no Porto de Rio Grande por suspeita de fraude em carga de soja

(Reprodução)

Além das 29 toneladas de soja estavam carregadas no caminhão, os fiscais da Receita Federal encontraram mais de 5 mil quilos de areia

Receita Federal, que atua no Porto de Rio Grande, conseguiu impedir que uma carga de soja adulterada deixasse o Brasil, com destino à Ásia.

Um caminhão, com placas de São Luiz Gonzaga chamou a atenção dos funcionários do porto no momento de inspeção da carga. Os fiscais da Receita Federal foram chamados e descobriram que o veículo não transportava apenas soja. As 29 toneladas de soja estavam separadas por uma barreira de borracha, onde havia embaixo um carregamento de 5.890 quilos de areia.

A descoberta aconteceu no dia 19 de fevereiro, mas só agora a Receita Federal liberou as informações porque estava apurando o caso.

Segundo o auditor fiscal da Receita Federal, Marcos Gonçalves Colares, a preocupação foi com a contaminação da carga, pois o silo de armazenagem é o mesmo para todo o carregamento de um navio. “Além da própria contaminação de uma carga com areia, a areia também pode estar poluída ou contaminada. Como era uma carga para exportação, ainda teria um impacto negativo no nosso comércio exterior”, explica Colares.

Polícia Federal está investigando o caso para identificar os responsáveis pela fraude. O caminhão segue retido para perícia.

Fonte: Canal Rural

AMM emite moção de apoio à agricultura e à pecuária familiar do Rio Grande do Sul

(Divulgação)

O presidente da Associação dos Municípios das Missões – AMM, prefeito Ricardo Miguel Klein, assinou e torna público uma Moção de Apoio à Agricultura e à Pecuária Familiar do Rio Grande do Sul, com o objetivo de reforçar o pedido de apoio frente a duas demandas do Sindicato dos Trabalhadores Rurais – STR e da Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul – FETAG-RS, no que tange o corte do orçamento da união nas políticas e programas da agricultura familiar e a pauta de demandas para o Plano Safra 2021/2022.

Considerando os últimos acontecimentos para os agricultores (as) e pecuaristas familiares no Rio Grande do Sul, que ainda vêm sofrendo impactos financeiros de duas severas estiagens e há um ano somando perdas com a pandemia, o setor vivencia uma situação difícil. Apesar de os meios de comunicação divulgarem informações referentes à safra recorde e sobre a valorização no preço dos produtos agrícolas, a realidade nas propriedades é diferente. O aumento no custo de produção nos últimos meses fragilizou o ganho real sobre a atividade.

Verificando toda a situação, solicitamos que dialogue junto com os demais parlamentares para que seja reposto o valor retirado do orçamento para as políticas e os programas da agricultura familiar quando da aprovação da LOA 2021. A retirada de orçamento impacta diretamente nas ações de desenvolvimento e estruturação da agricultura e da pecuária familiar.

O documento também solicita que todos tomem conhecimento da pauta da FETAG-RS e dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais para o Plano Safra 2021/2022, pois é através da publicação do Plano Safra que a agricultura e a pecuária familiar terão a possibilidade de reforçar a esperança e acreditar que existem representantes do povo que ainda acreditam na força dos homens e mulheres do campo.

“Juntos, as entidades e os representantes do povo, podemos contribuir com os agricultores e os pecuaristas familiares, pois são os responsáveis pela produção dos alimentos que chegam na mesa dos brasileiros. Pedimos a atenção e empenho de todos os representantes gaúchos na bancada federal, para que possam atuar nas demandas apresentadas, para acalentar e dar esperança às famílias que dedicam suas vidas ao cultivo na terra, é o que reforça o presidente Ricardo Klein.

Fonte: Assessoria de Comunicação da AMM

Fetag-RS e Regional Missões II promovem mobilização contra cortes de recursos para agricultura

(Divulgação)

“Semana D de Mobilização” segue até esta sexta-feira

A Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS) e a Regional Missões II, bem como os demais sindicatos do estado, estão promovendo a “Semana D de Mobilização”. Conforme o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Luiz Gonzaga e Rolador, Rafael Dalenogare, a pauta é ampla, mas com destaque para a necessidade de destinação de recursos para o Proagro e Pronaf, fortalecimento do crédito fundiário Terra Brasil, manutenção de recursos para a assistência técnica, correção da linha do Mais Alimentos, entre outros.

“Para ter uma ideia, 70% dos associados da Coopatrigo são agricultores familiares”, disse Rafael ao dimensionar o tamanho do impacto dos cortes no orçamento. As medidas de contenção preocupam as lideranças sindicais que neste ano, por causa da pandemia, não puderam realizar ações tradicionais como o “Grito de Alerta”, ferramenta de pressão sobre as reivindicações.

Para sensibilizar as lideranças políticas sobre a gravidade da situação, os grupos se organizaram em várias frentes. Nos municípios a conversa é com prefeitos e vereadores, com intuito de obter moções de apoio às pautas. Já na esfera nacional, conforme disse o presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, o diálogo é com deputados e senadores. O movimento quer alcançar a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente Jair Bolsonaro, para que não tirem recursos das políticas públicas voltadas ao setor rural.

Fonte: Fetag-RS

Em breve associados Coopatrigo poderão aderir à Plataforma Smartcoop

(Divulgação)

A plataforma será lançada oficialmente no próximo dia 20 de abril a partir das 17 horas no Canal Rural e Rede Sociais

As Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul, lideradas pela Fecoagro já estão na fase de testes da Plataforma Digital Smartcoop, a qual foi idealizada para colocar à disposição dos associados destas cooperativas uma importante ferramenta digital que vai propiciar ao produtores gerenciar todas as atividades da sua propriedade, sejam elas técnicas ou comerciais.

A Coopatrigo faz parte deste grupo de cooperativas e já tem três associados trabalhando na plataforma Smartcoop nesta fase de testes, para depois iniciar uma nova fase que é a adesão dos associados.

O Smartcoop vem sendo trabalhado por uma equipe técnica coordenada pela CCGL Tec desde agosto de 2019, sendo que foram mapeadas as principais necessidades dos associados para serem administradas através de uma plataforma digital e desde então ela vem sendo montada.

O presidente da Coopatrigo, Paulo Pires, que também lidera este projeto como presidente da Fecoagro, disse que o futuro já começou e é preciso incluir as cooperativas e seus produtores na inovação digital, para que se desenvolvam e mantenham-se competitivos no mercado. Além disso o dirigente disse que a Plataforma Smartcoop é diferente das outras, pois os produtores são os donos desse projeto realizado através da intercooperação de 31 cooperativas.

A Plataforma Smartcoop será lançada oficialmente no próximo dia 20 de abril a partir das 17 horas no Canal Rural e Rede Sociais, com a presença das principais lideranças Cooperativistas e do Agronegócio gaúcho.

Por Roberto Marques – Assessor de Comunicação Coopatrigo

Morre o agropecuarista Pedro Plínio Vieira Marques

(Foto: Arquivo pessoal/Facebook/Divulgação)

São-luizense estava hospitalizado em Ijuí

Morreu hoje, 8, em Ijuí, onde estava hospitalizado há cerca de 30 dias, o agropecuarista são-luizense Pedro Plínio Vieira Marques, 80 anos. Pedrinho, como era conhecido, foi um empenhado diretor do Núcleo de Criadores de Cavalos Crioulos Missões e um dos grandes incentivadores da Associação Inter São Luiz, consulado do Sport Club Internacional, seu time do coração.

Pessoa de grande estima e admiração na comunidade, possuía amplo círculo de amizades. Foi grande colaborador do Hospital São Luiz Gonzaga, do Sindicato Rural, da Expo São Luiz, entre outras entidades.

Pedrinho era casado com a empresária e empreendedora Ieda Hubner.

Fonte: Rádio São Luiz

Coopatrigo lança campanha “Safra Solidária” em prol dos hospitais locais

(Foto: Luiz Oneide/Rádio São Luiz)

O presidente da Coopatrigo, Paulo Pires, anunciou na tarde desta quinta-feira, 8, o lançamento da campanha “Safra Solidária”. A iniciativa visa beneficiar os hospitais de São Luiz Gonzaga, Roque Gonzales e Caibaté.

Segundo o presidente, a iniciativa surge em “meio a um momento muito difícil causado pela pandemia” e que “um jeito de resolver é sendo solidário e compreendendo que a dificuldade é de todos”. A ideia leva em conta a boa safra na região.

Em cada uma das unidades da Coopatrigo o produtor poderá destinar a quantia de saca de soja que desejar. Cada doação vai somar o valor que posteriormente será repassado para as casas de saúde. A doação na unidade de Roque Gonzales vai para o hospital local, o mesmo com o de Caibaté. Os demais ficam para o de São Luiz Gonzaga por conta de ser a unidade referência.

A campanha inicia hoje e vai até o dia 15 de maio e não tem relação com o Dia de Cooperar, que é uma campanha em separado. “É uma ideia inédita que surge em função da pandemia e da boa safra do produtor. Ele poderá doar um pouquinho do que colheu em favor de uma causa maior, comunitária e que afeta a todos”, disse Paulo Pires.

O lançamento ocorreu na sede administrativa da Coopatrigo e foi prestigiado pelas autoridades locais e representantes das casas de saúde.

Fonte: Rádio São Luiz

Prefeitura de São Luiz Gonzaga convoca agricultores familiares do PRONAF para aquisição de gêneros alimentícios

(Foto: Divulgação / CNM)

Para participar, documentação deverá ser entregue na Secretaria de Ação Social e Comunitária até o dia 13 de abril    

A Prefeitura de São Luiz Gonzaga, por meio da Secretaria de Ação Social e Comunitária, convoca os agricultores familiares locais e empreendedores familiares rurais enquadrados no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) – incluídas organizações econômicas (cooperativas e associações) – para processo de aquisição de gêneros alimentícios.  

Os itens adquiridos serão destinados à doação para famílias em situação de vulnerabilidade social e instituições assistenciais do município (por meio do Programa de Aquisição de Alimentos – PAA). Para participar, os agricultores individuais, grupos formais e informais deverão apresentar a documentação exigida na convocação até terça-feira, 13 de abril, às 10 horas, na Secretaria de Ação Social e Comunitária (localizada na Rua Silva Jardim, nº 2595). Entre os itens que serão adquiridos pela secretaria, estão canjica, feijão, leite, mandioca, alface, batata doce, pães, ovos, massas, entre outros.   

O documento de convocação e mais informações sobre o processo, estão disponíveis no site da Prefeitura de São Luiz Gonzaga e podem ser acessados pelo link https://bit.ly/2Q6FKAl. Para mais informações, é possível entrar em contato com a Secretaria de Ação Social e Comunitária, das 7h30min. até às 13h30min ou pelo número (55) 3352-9353.  

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações da SEMASC 

Projeto viabilizará a abertura de poços artesianos no Assentamento São Sebastião e Estação Ximbocu

(Foto: Divulgação)

Ação é desenvolvida pela Coordenadoria Regional de Agricultura, com o apoio da prefeitura    

Na semana passada, o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Atanasio Santiago, esteve reunido com o titular da Coordenadoria Regional da Secretaria Estadual da Agricultura, Jair Monteiro da Rosa, para tratativas sobre o projeto de abertura de poços artesianos na Estação Ximbocu e Assentamento São Sebastião. A reunião ocorreu nas dependências da coordenadoria e também contou com a participação do vereador Claudio Pereira.    

O projeto de abertura dos poços artesianos nas duas localidades é desenvolvido pela Coordenadoria Regional de Agricultura e conta com o apoio da Prefeitura de São Luiz Gonzaga. Ao todo, 66 moradores da Estação Ximbocu e Assentamento São Sebastião serão beneficiados com o projeto.  

A perfuração dos poços deverá iniciar nas próximas semanas. “A abertura desses poços trará muitos benefícios para os moradores dessas localidades, solucionando possíveis problemas no abastecimento de água. A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente parabeniza a Coordenadoria Regional de Agricultura pelo desenvolvimento do projeto. Estamos a disposição para a realização de ações que venham a beneficiar a população, em especial os pequenos agricultores do município”, afirmou o secretário Atanasio Santiago.    

Fonte: AI da Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações da SEMAG   

Sicredi distribuiu mais de R$ 35 milhões do resultado de 2020 aos associados

(Divulgação)

O Sicredi entregou, na semana passada, mais de R$ 35 milhões aos associados. O montante é oriundo da distribuição de resultados da cooperativa que em 2020 ficou acima de R$ 82 milhões.

Conforme o gerente da agência do centro, Heitor Rogério Muller, além da distribuição de forma individual ao associado, nesta semana também iniciou o cronograma para o Fundo Social, que vai beneficiar entidades sem fins lucrativos que encaminharem projetos nas áreas de saúde, educação, esporte, segurança ou lazer. O Sicredi prevê R$ 1.700.000,00 (um milhão e setecentos mil reais) para o projeto, sendo mais de R$ 105 mil para São Luiz Gonzaga.

O gerente da agência localizada na Avenida Senador Pinheiro Machado, Clauber Vesz, comentou que são valores expressivos que voltam para a comunidade e ajudam a economia local. Só na distribuição de resultados, no dia 29 de março, estimasse que perto de R$ 1 milhão tenha voltado para os associados são-luizenses.

Clauber concluiu destacando que a cooperativa está com o financiamento das safras de inverno nas duas agências. Ele frisou que as equipes possuem vasta experiência na área do agronegócio e adiantou que também estão sendo tratados negócios de antecipação da safra de verão.

Fonte: Rádio São Luiz