Rural

Conselhos Municipais de Agricultura têm até sexta para entregar documentações e listas de beneficiários do Feaper

Pessoas físicas poderão acessar financiamentos entre R$ 5 mil e R$ 15 mil. (Foto: Fernando Dias/Seapdr)

O prazo para que os Conselhos Municipais de Agricultura enviem à Emater as documentações exigidas e as atas com a lista dos beneficiários das linhas do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper) encerra-se nesta sexta-feira, 20.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

De acordo com o edital publicado pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), o público que pode acessar as linhas do Feaper são os agricultores e pecuaristas familiares, agroindústrias, cooperativas de agricultores familiares, quilombolas, pescadores artesanais, assentados da reforma agrária e aquicultores.

Os interessados em obter um financiamento devem buscar informações e manifestar interesse junto aos escritórios municipais da Emater/RS-Ascar e aos Conselhos Municipais de Agricultura. Os beneficiários aptos a contratar os financiamentos terão, a título de bônus adimplência, 80% de desconto se o pagamento da parcela for efetuado até a data do seu vencimento.

Ao todo, foram liberados R$ 24 milhões para financiamento de projetos de apoio à agricultura familiar, dentro do Avançar na Agropecuária e no Desenvolvimento Rural. Do total, R$ 5 milhões serão destinados às agroindústrias; R$ 10 milhões serão aplicados em projetos de agricultores e pecuaristas familiares; R$ 7 milhões beneficiarão assentados da reforma agrária, quilombolas, pescadores e aquicultores; e R$ 2 milhões serão reservados para uso das cooperativas.

Os produtores pessoa física poderão acessar financiamentos entre R$ 5 mil e R$ 15 mil, enquanto que, para pessoa jurídica, o limite será de R$ 100 mil.

Depois que os Conselhos Municipais de Agricultura enviarem as atas e documentações para a Emater, caberá à instituição repassar toda a relação de documentos para a Secretaria da Agricultura que passará a conferir a conformidade dos processos. A conformidade é essencial para se prosseguir com as próximas etapas de autorização para a elaboração dos projetos pela Emater e a operacionalização da contratação do financiamento e implantação dos projetos.

Acesse o edital
O edital e o manual do Feaper podem ser acessados por meio deste link.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural

Reunião com Ministério da Economia gera apreensão para a Fetag-RS

(Foto: Divulgação)

Ontem, 12, pela manhã, as entidades representativas da agricultura familiar da Região Sul (Fetag-RS, Fetaesc e Fetaep) estiveram reunidas com o subsecretário de Política Agrícola e Negócios Agroambientais do Ministério da Economia, Rogério Boueri, em que foram tratados temas relativos à pauta da estiagem e do Plano Safra. A agenda foi marcada pelo deputado federal Heitor Schuh, presidente da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Na reunião, ficou claro para a Fetag-RS que o Governo Federal não pensou em outras medidas para a estiagem além do rebate dos 35% para o Pronaf. Os demais agricultores, ficarão reféns do Manual de Crédito Rural e não terão nenhuma medida de auxílio, nem sequer prorrogações.

De acordo com Boueri, a previsão da retomada dos financiamentos do atual Plano Safra não deve acontecer antes do dia 23 de maio. A previsão do subsecretário para o próximo Plano Safra também não é positiva para os produtores rurais, pois além da falta de recursos, há o problema dos juros, que deverão ter alta significativa, o que traz preocupação para o setor, pois ela é apenas um dos elementos, que somado ao seguro, ao Proagro e as taxas bancárias, eleva muito o custo da operação financeira para o plantio.

Para o presidente de Fetag-RS, Carlos Joel da Silva, “estamos vivendo dias sombrios, em que se faz necessária uma pressão muito forte e articulação dos parlamentares que defendem a agricultura e a pecuária familiar para que sejam buscados recursos para atender as demandas do setor, principalmente em relação as pautas da estiagem, e evitar que os juros sejam muito elevados”.

Joel diz que é fundamental estender o desconto dos 35% para as operações que vão vencer a partir de 1 de agosto até 31 de dezembro e solucionar a questão dos produtores que financiaram através de cooperativas, que agora não tem como alongar suas dívidas.

A partir do dia 23 de maio, a Fetag-RS estará em Brasília para uma série de reuniões em que serão buscadas soluções para os problemas que afligem a agricultura e a pecuária familiar.

Participaram da reunião assessores das federações, representantes das regionais sindicais e o vice-presidente da Fetag-RS, Eugênio Zanetti.

Fonte: Fetag/RS

Com olhar para o futuro, associados Coopatrigo iniciam o plantio de Canola

(Foto: Divulgação/Coopatrigo)

Uma nova esperança começa a ser semeada em toda a região de abrangência da Coopatrigo com o plantio da Canola. Essa será a primeira cultura pós-frustração na safra de soja, e graças a um projeto da Coopatrigo, em parceria com a Celena Alimentos, vários associados estão apostando na Canola com a perspectiva de terem uma renda alternativa nas suas propriedades em 2022 e mais de 10 mil hectares deverão ser cultivadas dentro do Programa Canola Coopatrigo que prevê o fornecimento de todos os insumos, acompanhamento técnico e garantia de recebimento e compra da safra.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

A Canola é uma espécie oleaginosa, da família das crucíferas, passível de incorporação nos sistemas de produção de grãos do Sul do Brasil. Destaca-se como uma excelente alternativa econômica para uso em esquemas de rotação de culturas, particularmente com trigo, diminuindo os problemas de doenças que afetam esse cereal. O óleo de Canola é um dos mais saudáveis, pois possui elevada quantidade de ômega-3, vitamina ‘E’ e o menor teor de gordura saturada entre os outros óleos vegetais. Composição, que segundo pesquisadores, contribui para o controle do colesterol. Seu farelo pode ser usado em rações animais e também na produção de biocombustível.

Todo o quadro de Agrônomos da Coopatrigo foi capacitado para fazer o acompanhamento técnico dos associados participantes do Programa de Canola da Coopatrigo e a semeadura está sendo monitorada de forma individual a fim de que ela ocorra de forma correta e com as condições ideais para garantir o potencial produtivo da cultura.

O Coordenador Técnico da Coopatrigo, Bento Buttenbender, afirmou que diante das expectativas do produtor em cima da cultura da Canola, esse trabalho da Coopatrigo é muito importante e nesse sentido as atenções estão voltadas justamente para esse acompanhamento da semeadura, com orientações técnicas que vão contribuir com o associado para ter sucesso nesta atividade.

O presidente Paulo Pires disse que a Coopatrigo demonstra todo o seu diferencial com essa iniciativa de incentivar o plantio de uma cultura alternativa e com todos os problemas que a frustação na soja está deixando, está virando a página e seguindo com o trabalho junto com o seu associado, buscando diluir os prejuízos através de rendas alternativas na propriedade.

Por Roberto Marques, Assessor de Comunicação Coopatrigo

Coopatrigo é confirmada como realizadora da Expo São Luiz 2023

(Foto: Divulgação/Coopatrigo)

A Diretoria da Coopatrigo recebeu, nesta semana, a visita do presidente da Expo São Luiz 2023, Marcos Batista da Rosa, que estava acompanhado do prefeito Sidney Brondani, da presidente do Sindicato Rural de São Luiz Gonzaga, Margarete Costa Beber, do presidente do Sindilojas, Júlio Bolacel, e os representantes da Associação Comercial e Industrial, José Grisólia Filho e Taciana Foleto.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Na oportunidade, foi mais uma vez formulado o convite para que a Coopatrigo se integre na Comissão Central de organização e realização deste grande evento, que teve a edição de 2021 suspensa devido a Pandemia da Covid-19 e agora está programado para ser realizado no final de setembro e ou início de outubro de 2023.

Ao oficializar o convite, Marcos Batista disse que a participação da Coopatrigo na Comissão Central é fundamental para a realização da Expo São Luiz, que tem sido, em todas as suas edições, o evento que mostra o desenvolvimento e a pujança de São Luiz Gonzaga e região.

O presidente da Coopatrigo, Paulo Pires, que recebeu a comitiva acompanhado do vice-presidente Luiz Flávio Oliveira, confirmou a participação da Coopatrigo na Comissão Central, lembrando, inclusive, que foi ele que liderou o movimento de união das entidades para a realização de um evento multisetorial que colocasse São Luiz Gonzaga no rol das grandes Feiras e Exposições realizadas no Rio Grande do Sul, em 2008, ideia que foi encapada por Sindicato Rural, ACI, Sindilojas, Câmara de Vereadores e Prefeitura Municipal, culminando na institucionalização da Expo São Luiz.

Marcos Batista disse que a partir de agora os trabalhos de organização da Expo São Luiz vão se intensificar com a formação das comissões multisetoriais, que contribuirão com as diversas programações que ocorrerão durante o evento.

Por Roberto Marques, Assessor de Comunicação Coopatrigo

Coopatrigo participa da Assembleia do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Luiz Gonzaga e Rolador

(Foto: Divulgação/Coopatrigo)

Na sexta-feira, 06, o presidente da Coopatrigo, Paulo Pires, acompanhado do vice-presidente Luiz Flávio Oliveira, esteve junto ao CTG Galpão de Estância prestigiando a Assembleia do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Luiz Gonzaga e Rolador.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Na oportunidade foi efetuada a entrega da premiação da Promoção DAP Premiada, desenvolvida em parceria entre a Coopatrigo e os Sindicatos de toda a sua região de abrangência, com o objetivo de incentivar os Agricultores Familiares a manterem suas Declarações de Aptidão do Pronaf ativas.

Em São Luiz Gonzaga, foram contemplados cinco Agricultores Familiares: Elvira Pilon, 1 bolsa térmica; João Frank Kloug, 1 kit chimarrão; Olavo Raiter, 1 kooler; Noé Ferreira da Silva, 1 kit chimarrão e Décio Luiz Damian Porto, 1 Smartphone.

Paulo Pires fez uma saudação aos presentes, agradecendo a participação de todos na promoção desenvolvida mais uma vez, destacando a importância da Agricultura Familiar dentro da Coopatrigo e também comentando sobre o momento atual do setor primário em todo o Rio Grande do Sul devido a uma das piores estiagens de verão e a necessidade que existe, principalmente de crédito, para que os agricultores possam continuar trabalhando. Neste sentido, as entidades representativas, como a Fetag e a Fecoagro, estão unidas fazendo pressão para que medidas sejam anunciadas.

A promoção DAP premiada foi desenvolvida em todos os Sindicatos que compõem a Regional Missões II e mais nos Sindicatos de Santiago, Mato Queimado e Caibaté, que pertencem a outras regionais, sendo que os contemplados em cada um deles já estão recebendo suas premiações.

Por Roberto Marques, Assessor de Comunicação da Coopatrigo

Produtores da Vila Florida, de Santiago, aguardam com expectativa a abertura da Unidade Coopatrigo

(FOTO: DIVULGAÇÃO/COOPATRIGO)

A Coopatrigo realizou na noite de quinta-feira, 05, uma reunião técnica sobre culturas de inverno na comunidade do Bom Retiro, próximo à Vila Florida, onde a cooperativa está construindo uma nova Unidade.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp  

Além da presença do Coordenador Técnico da Coopatrigo Bento Buttenbender, que foi o palestrante, falando sobre sistematização das atividades na propriedade, também participou o Diretor Superintendente Marcos Pilecco, a fim de relatar o andamento da obra naquela localidade.

Durante a reunião técnica houve a manifestação do sr. Almir Rebelo, que registrou a grande expectativa que existe naquela região para o início das atividades da Unidade Coopatrigo. “Estamos todos ansiosos e com uma expectativa muito positiva para a instalação da Coopatrigo na nossa região, que com certeza vai dar um novo panorama às propriedades que hoje não possuem muitas alternativas de produção, principalmente pela distância de Santiago, que dificulta a entrega de produção”, afirmou. Almir acrescentou que a região possui muitas propriedades da agricultura familiar que necessitam da atuação de uma Cooperativa que tenha um trabalho voltado para esse segmento, como faz a Coopatrigo.

Almir, inclusive, registrou que a palestra técnica chamou a atenção para a diversificação das atividades na propriedade, a fim de que o produtor tenha mais renda ao longo do ano, vem ao encontro com a necessidade que existe naquela região até mesmo para incentivar a sucessão familiar e a permanência dos jovens no campo.

A Unidade Coopatrigo da Vila Florida está em fase final de construção e como não foi possível terminar a obra antes da safra de soja, em virtude de vários fatores, entre os quais as dificuldades de fornecimento dos materiais de construção, especialmente ferro e chapas metálicos, “a construção está sendo finalizada com calma e tranquilidade para que a nova Unidade atenda todas as necessidades das comunidades que ficam no entorno”, relatou o Diretor Superintendente Marcos Pilecco.

POR ROBERTO MARQUES ASSESSOR DE COMUNICAÇÃO COOPATRIGO

Seleção de beneficiários para o Programa Avançar na Agropecuária e Desenvolvimento Rural inicia na segunda-feira  

INTERESSADOS DEVEM PROCURAR O ESCRITÓRIO MUNICIPAL DA EMATERRS-ASCAR (FOTO: DIVULGAÇÃO/EMATER)

Conforme o escritório local da Emater/RS-Ascar, R$ 144.368,00 foram destinados para São Luiz Gonzaga    

A Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, escritório da Emater/RS-Ascar de São Luiz Gonzaga e Conselho Municipal de Agricultura, informam que as inscrições para o Programa Avançar RS – por meio do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper) – iniciam na segunda-feira, 9 de maio.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp    

Os beneficiários poderão contratar financiamento para a aquisição de máquinas, equipamentos, insumos, construções e ampliações para apoio e desenvolvimento das atividades. Ao todo, foram liberados R$ 24 milhões para financiamento de projetos no âmbito do Avançar na Agropecuária e no Desenvolvimento Rural.  

Do total de recursos, segundo o escritório local da Emater, foram destinados para São Luiz Gonzaga R$ 144.368,00, dos quais, R$ 30 mil são para projetos na linha de agricultores e pecuaristas familiares; R$ 20 mil para a linha de aquicultura; R$ 80 mil para a linha de apoio à Agroindústria Familiar; R$ 80 mil para a linha de Apoio à Cooperativas da Agricultura Familiar e R$ 14 mil para projetos de apoio à Agroindústria Familiar. 

Os interessados devem procurar o escritório municipal da Emater/RS-Ascar (localizado na Rua João Goulart, nº 1388, Bairro da Gruta), nesta segunda-feira, dia 9, das 14 às 17h30min. e do dia 10 até 18 de maio, das 8 horas ao meio-dia e das 13h30min. às 17h30min. Para mais informações, como valores de referência e limites para cada linha, bem como os critérios utilizados pela Seapdr para a distribuição dos recursos, acesse o edital no link https://www.agricultura.rs.gov.br/avancar, ou contate com o escritório municipal da Emater, por meio do número (55) 99997-1320.  

No próximo dia 19, o Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural fará uma reunião para a seleção dos beneficiários, repassando à Emater/RS-Ascar a ata com os candidatos, escolhidos a partir dos critérios de seleção estabelecidos no edital.   

TEXTO: ASSESSORIA DE IMPRENSA DA PREFEITURA DE SÃO LUIZ GONZAGA ADAPTADO DA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA EMATER/RS-ASCAR 

Sol a Sol Comercial Agrícola inaugura unidade em São Luiz Gonzaga

(FOTOS: JILVAN SANTOS/RÁDIO SÃO LUIZ)

Inaugurou ontem, 05, em São Luiz Gonzaga, a filial da Sol a Sol Comercial Agrícola. A unidade está localizada às margens da BR 285, no Bairro Monsenhor Wolski.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

A empresa trabalha com a linha de implementos agrícolas e tem parceria sólida com a Jacto. A filosofia da Sol a Sol, conforme o diretor Alceu Froncheti, é oferecer qualidade em produtos e equipamentos e serviço de excelência no pós-venda.

Marcos Aukar, gerente comercial da Região Sul da Jacto, reforçou que todos os mecânicos e técnicos da Sol a Sol são treinados diretamente na fábrica, o que resulta em agilidade e precisão no atendimento ao produtor.

O prefeito Sidney Brondani, que prestigiou o evento, acrescentou que a chegada da empresa é muito importante para alavancar o desenvolvimento de São Luiz Gonzaga. Ele afirmou que a escolha pelo município expressa todo o potencial que a nossa região tem no setor agrícola.

 

FONTE: RÁDIO SÃO LUIZ

15ª Feira de Terneiros, Terneiras e Vaquilhonas de Bossoroca ocorre neste sábado

SR. ARDI JAEGER FALA SOBRE O EVENTO. (FOTO: KELVIN MORAIS/RÁDIO SÃO LUIZ)

Neste sábado, 07, às 15h, ocorre no Parque de Exposições Marcos Fabrício da Silva, em Bossoroca, a 15ª Feira de Terneiros, Terneiras e Vaquilhonas. Serão aproximadamente 950 animais das raças Angus, Brangus Hereford e Braford.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Destaque para o condomínio Amaral, com mais de 450 animais da raça Braford e para Alfredo Cardinal, com mais de 300 animais das raças Angus e Brangus.

O leilão será feito pela BC Remates, de São Francisco de Assis, com patrocínio oficial da Sicredi e amplo financiamento, também, do Banrisul e Banco do Brasil.

Apoiam a 15ª Feira de Terneiros, Terneiras e Vaquilhonas a Barraca Missões e Ana Terra Seguros. O leilão será transmitido pelo canal TNT Produtora e Facebook da BC Remates.

FONTE: RÁDIO SÃO LUIZ

Perspectiva para plantio da safra 2022 é tema de reunião na Câmara Setorial do Trigo

(FOTO: DIVULGAÇÃO)

A intenção de plantio de trigo para esta safra está alta no Rio Grande do Sul, mas os produtores estão enfrentando preocupações com a elevação dos custos de produção e a restrição do crédito bancário. Estes assuntos foram tratados durante a reunião da Câmara Setorial do Trigo, realizada na quinta-feira, 05, pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr).

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

A Emater/RS-Ascar está realizando um levantamento sobre a estimativa de cultivo do trigo, com amostra em 300 municípios, e sua divulgação está prevista para meados de maio. “Mas a projeção é de 1,25 milhão de hectares cultivados de trigo no Rio Grande do Sul nesta safra”, disse o coordenador da Área de Culturas e de Defesa Sanitária Vegetal da Emater, Elder Dal Prá. Na safra passada, foram 1,17 milhão de hectares cultivados, com produção de 3,4 milhões de toneladas.

Já a Federação da Agricultura do Estado do Rio Grande do Sul (Farsul) estima que a área cultivada chegue aos 1,45 milhão de hectares. “Tem muito produtor que está fazendo cultura de trigo para recuperar o prejuízo da soja, e ele vai olhar o sistema como um todo para fazer o seu plantio. A grande preocupação são os altos custos de produção e a restrição de crédito bancário para a formação das lavouras. Infelizmente temos um percentual muito pequeno de atendimento com juros controlados no Estado”, avaliou o diretor e coordenador da Comissão do Trigo e Culturas de Inverno da Farsul, Hamilton Guterres Jardim.

A liberação de recursos para o Plano Safra 2021/2022, previsto pelo PLN 01/2022 e que está aguardando sanção presidencial, foi outro assunto debatido no âmbito da Câmara Setorial. Como encaminhamento, ficou decidido que um ofício deverá ser enviado pela Secretaria da Agricultura ao Governo Federal, requisitando pressa na sanção presidencial. “O prazo final para sanção é 19 de maio, mas o calendário de semeadura já começa nas próximas semanas. É preciso agilidade, para que o produtor também possa se planejar”, destacou o coordenador da Câmara Setorial, Tarcisio Minetto.

Jean Carlos Cirino, da Associação dos Produtores e Comerciantes de Sementes e Mudas do Rio Grande do Sul (Apassul), informou que a expectativa é de haver uma oferta de 3,6 milhões de sacos de sementes certificadas de trigo no Rio Grande do Sul para essa safra, podendo atender a 1,43 milhão de hectares. “No mês de março, a comercialização das sementes já estava em 71%, então está acelerada. Não há risco de falta ou escassez de sementes. Pode ser que algumas cultivares pontuais já não estejam disponíveis, mas o agricultor que quiser adquirir semente certificada, vai conseguir sem maiores problemas”, frisou.

Programa Duas Safras e encaminhamentos

Hamilton Guterres Jardim apresentou as linhas gerais do Projeto Duas Safras, um trabalho que a federação está elaborando em conjunto com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a Embrapa e a Fecoagro, para estimular a implantação de safras de inverno no Estado. Além da alimentação para o setor de proteína animal, o “Duas Safras” aponta oportunidades para a cultura do trigo na produção para panificação, trigo feed para exportação e utilização de culturas de inverno para a produção de etanol, por meio do programa Pró-Etanol/RS. “Todos os assuntos que discutirmos no âmbito do programa passarão por essa Câmara Setorial”, complementou Hamilton.

Entre os encaminhamentos da reunião da Câmara Setorial do Trigo, estão: formação de um grupo de trabalho com entidades que realizam os levantamentos de safra e produção, para harmonizar os dados coletados; elaboração de um artigo técnico sobre micotoxinas; elaboração de nota técnica sobre nutrientes do solo e manejo racional de fertilizantes; início da discussão sobre a alíquota de 12% do ICMS, que estaria apresentando obstáculos para a exportação do trigo gaúcho para os mercados de Santa Catarina e Paraná; e manifestação de apoio ao Programa Duas Safras. Por unanimidade, o atual coordenador da Câmara, Tarcisio Minetto, foi reconduzido para mais dois anos no cargo.

Participaram da reunião as seguintes entidades: Associação das Empresas Cerealistas do Estado do Rio Grande do Sul (Acergs), Adama Brasil, Apassul, Banco do Brasil, Biotrigo, Conab, Emater/RS-Ascar, Embrapa, Farsul, Fecoagro, JF Corretora, Moinho do Nordeste, Moinho Vacaria, OR Sementes, Sicredi e Sindicato da Indústria do Trigo do Rio Grande do Sul (Sinditrigo-RS).

Fonte: Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural