Confira o teor do Projeto de Lei aprovado que versa sobre o horário do comércio de São Luiz Gonzaga

a841c673-499d-4b80-bc4c-72efa8eefc29
Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Foi aprovado por maioria dos votos dos vereadores na Sessão Ordinária desta segunda-feira, 13 de maio, o Projeto de Lei que dispões sobre o horário de funcionamento do comércio local. Agora, a legislação aprovada segue para o Executivo Municipal, que deverá sancionar o mesmo como Lei Municipal. Saiba o teor completo da legislação que passará a vigorar a partir da sanção pelo Executivo:

REDAÇÃO FINAL DO PROJETO DE LEI QUE DISPÕES SOBRE O HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO COMÉRCIO

“Dispõe sobre o horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais do município de São Luiz Gonzaga e dá outras providências”.

Art. 1°: Conforme o inciso I do artigo 30 da Constituição Federal que dá autonomia aos municípios legislarem em assuntos de interesse local, os estabelecimentos comerciais (lojas, supermercados e similares), nos limites do Município, terão seu horário de funcionamento livre, fixado nos seguintes horários:

  • 1° – De segundas-feiras a sábados, das 8 horas às 20 horas, e nos domingos das 8 horas às 12 horas, desde que cumpridas as formas de remuneração vigentes da legislação infraconstitucional.
  • 2° – Nos domingos, pelo período da tarde, bem como nos feriados, não será permitido o funcionamento do comércio discutido na presente lei, exceto aos estabelecimentos familiares que sejam atendidos exclusivamente pelos proprietários.
  • 3° – Nos dias 24 e 31 de dezembro, funcionará o comércio mencionado na presente lei até as 16 horas.
  • 4° – Em qualquer caso deverá ser observado as disposições atinentes ao sossego, saúde pública, meio ambiente, zoneamento urbano e impacto de vizinhança, observada a competência legal à respectiva fiscalização.
  • 5° – Da mesma forma, deverão ser atendidos os pressupostos previstos na Constituição Federal, quanto à proteção do trabalhador, bem como atender à Consolidação das Leis do Trabalho e as disposições da Lei Federal que regulamenta o contrato de duração da jornada e condições do trabalho, bem como sua remuneração.

Art. 2°: A observância para o cumprimento desta Lei compete, principalmente, ao Setor de Fiscalização da Secretaria Municipal da Fazenda e/ou da Secretaria de Planejamento e Gestão, que poderá aplicar penalidades através de multas ou outras medidas administrativas conforme o ato infracional, inclusive podendo cassar o alvará de funcionamento do estabelecimento.

  • 1° – A denúncia de descumprimento desta Lei caberá a qualquer pessoa que se sentir prejudicada ou lesada, apresentando provas e argumentos para tanto.
  • 2° – As penalidades a que se refere o caput deste artigo serão estabelecidas pelo Poder Executivo quando da sua regulamentação.

Art. 3°: O Poder Executivo regulamentará, no que couber, esta Lei.

Art. 4°: Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as Leis n°s 3.291/1998 e 3.486/1999, bem como as demais incompatíveis com a presente Legislação.

Fonte: Emerson Scheis/Rádio São Luiz

 

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin