Conforme Presidente da Câmara, concurso público para contratação de agentes de trânsito deverá ocorrer no segundo semestre

bbec6d63-2b47-4268-83da-77cf3041b421

Em entrevista ao programa Olho Vivo desta quarta-feira, 24, o presidente da Câmara, vereador Piti Werle (MDB) falou sobre os assuntos que foram pauta no Legislativo na última semana.

AGENTES DE TRÂNSITO – Sobre o Projeto de Lei aprovado na Sessão de segunda-feira, o Presidente da Câmara destacou que a matéria teve uma discussão muito grande acerca de seu teor, com várias divagações em cima do projeto. “A Comissão de Infraestrutura formou um parecer momentâneo contrário e a discussão foi muito grande, a tal ponto que a empresa e o Executivo acharam que esse projeto não passaria mais no plenário, mas, felizmente, após uma ampla discussão, e com a empresa trabalhando em cima de alguns ajustes no serviço, alguns vereadores mudaram o seu voto. Agora, no segundo semestre, a prefeitura deverá realizar um concurso público para a contratação de dois agentes fiscais de trânsito. Esperamos que toda essa discussão não seja em vão e que o serviço prestado à população evolua, pois o estacionamento é uma questão consolidada e seria um retrocesso voltar a ser como era antes”, destacou.

HORÁRIO DO COMÉRCIO – Sobre o polêmico projeto que visa alterar a lei que versa sobre o horário de atendimento do comércio, Piti informou que o mesmo ainda encontra-se em Comissão Especial. “Já foram feitas reuniões com entidades envolvidas e com o Executivo, e acho que a discussão já está consolidada, devendo ser votado o parecer da Comissão Especial para se levar o projeto a plenário. Não acredito que vá a plenário na próxima Sessão por conta da agenda de vereadores em Brasília, mas, se não for nesta segunda, deverá ocorrer a prorrogação do prazo para o projeto ir a plenário. Acredito no trabalho da Comissão e de um parecer favorável em virtude da regulamentação da situação que existe hoje. Como o manto da irregularidade acaba encobrindo outras questões, eu acredito que a partir do momento em que se votar essa legislação, a prefeitura precisa efetivar a fiscalização para que se faça cumprir a lei”, enfatizou Piti.

Fonte: Emerson Scheis/Rádio São Luiz

Foto: Kelvin Morais/Rádio São Luiz