Destaques Principais

Em visita à 32ª CRE, Secretário Estadual da Educação falou sobre desafios enfrentados na área


Coordenador Victor Hugo, Secretário Ronald Krummenauer e prefeito Sidney Brondani ao centro da imagem. Foto: Alcides Figueiredo/Rádio São Luiz

Na sexta-feira, a coordenadoria chefiado por Victor Hugo Nascimento recebeu a visita do Secretário Estadual da Educação, Ronald Krummenauer. Foi a primeira vistoria dele à área que abrange os municípios de Bossoroca, Caibaté, Dezesseis de Novembro, Mato Queimado, Pirapó, Porto Xavier, Rolador, Roque Gonzales, Santo Antônio das Missões, São Luiz Gonzaga e São Nicolau.

Em entrevista para a São Luiz, ele destacou que o ato foi uma oportunidade de conhecer a equipe e o poder público local. “Independentemente de ser municipal ou estadual, a maneira como é conduzida a educação deve ser observada. É uma área que sempre foi alvo de promessa, mas que não consegue se concretizar. O futuro passa por ela”, destacou o Secretário.

Ao falar do bom trabalho da 32ª CRE, Ronald destacou investimentos realizados na região nos últimos anos. Segundo ele, o montante investido – entre obras já concluídas ou em andamento – chega à casa dos R$ 4 milhões e 600 mil.

Vários profissionais da área participaram do encontro. Foto: Alcides Figueiredo/Rádio São Luiz

Ele ainda falou sobre os índices divulgados pelo sistema de avaliação da educação no Brasil. Os dados do ano passado, comparados com os de 2015, sinalizam uma melhora no Rio Grande do Sul. Mas, segundo ele, o desempenho de 3,9 a 4, numa nota de 0 a 10, ainda deixa o Brasil distante de ser competitivo mundialmente. Aliás, este é o maior desafio para a área: preparar os alunos deste século para um mercado de trabalho que será completamente diferente.

Ao fim da entrevista, questionado sobre acessibilidade, Ronald Krummenauer reconheceu as dificuldades em suprir as necessidades da área. Ele explicou que, quando a lei foi modificada, não previu o recurso. “Não há recurso do Governo Federal. Às vezes nem chega a ser a questão de recurso, mas de encontrar um profissional preparado. É um grande desafio que as escolas do município e do estado têm: aperfeiçoar profissionais e encontrar recursos”, conclui.

Fonte: Rádio São Luiz

Compartilhe: