Mais de 20 mil associados podem perder propriedades se Cotrijuí for liquidada

cotrijui-1-890x626
cotrijui-1-890x626

A preocupação dos agricultores, associados da Cotrijuí, que somam mais de 20 mil atualmente, estão voltadas para a saúde financeira e reestruturação da cooperativa, para evitar que está sofra a liquidação judicial. Se isso acontecer e sobrar dividas, os associados terão que pagar os dividendos. Atualmente, as dívidas da cooperativa ultrapassam os R$ 2 bilhões.

A informação consta no estatuto da cooperativa, em seu artigo 55. “O artigo 55 do estatuto da Cotrijuí é muito claro, ou seja resumidamente, o produtor será chamado a pagar a conta sim , agora quem e como é outra coisa que a justiça terá que decidir”, explicou Edson Burmmann, integrante da direção da Acaisc – Associação dos Credores, Amigos e Interessados no Soerguimento da Cotrijuí.

A informação também foi confirmada pelo ex-prefeito Fioravante Ballin. “Se liquidar, pela lei das cooperativas é os associados que assumem o passivo”, disse Ballin. E esta é a grande preocupação dos associados e da Acaisc, para evitar que uma possível liquidação, ou seja, fechamento definitivo da Cotrijuí, os agricultores tenham que assumir a divida restante, que de um modo geral, pode se arrastar em processos judiciais e culminar com a perda de bens e propriedades.

Para discutir este e outros assuntos, na próxima sexta-feira, 22, às 14h, acontece uma reunião aberta ao público na Casa do Produtor, no Parque de Exposições Wanderley Burmmann, em Ijuí. A Associação busca a retomada integral dos serviços da Cotrijuí a fim de restabelecer o bom funcionamento da cooperativa e retomar todas as atividades que no passado já foram desenvolvidas. No encontro também haverá a participação da assessoria jurídica de Porto Alegre, da Acaisc e também políticos e lideranças que se sensibilizam com a causa.

Noroeste Online

Mais recentes em radiosaoluiz.com