Mobilizações da FETAG e lideranças fazem governo recuar sobre a questão do leite

leite_em_po
leite_em_po

(Foto: Thinkstock)

Nota oficial

O governo federal voltou atrás e anunciou ontem (12) que seguirá taxando o leite em pó importado da União Europeia. Semana passada, a notícia do fim das taxações, a qual certamente provocaria uma avalanche de leite em pó no mercado nacional, fez com que as lideranças sindicais dos trabalhadores rurais, tanto no Estado como no resto do País, se mobilizassem para reverter o quadro, isto é, taxar as compras de leite pelos importadores. Caso contrário, os pequenos produtores, em especial, que nos últimos meses estão “literalmente” pagando para produzir, poderiam engrossar o número de famílias que deixam a atividade leiteira.

A FETAG avalia que a decisão do governo federal não poderia ser diferente, e volta a agir com bom senso e entendedor de todo o processo. A revogação feita na semana passada, foi considerada um ato irracional e de completa falta de responsabilidade.

A FETAG, a partir daí, fez um verdadeiro arrastão politicamente pelo Estado e em Brasília, interferindo e lutando para que o governo voltasse atrás naquela decisão, totalmente nefasta ao setor leiteiro.

Diante daquele cenário, a Federação buscou parcerias com todas as entidades do segmento no RS e, felizmente, a taxação voltará. O governo vai elaborar um decreto taxando em 14,8% a União Europeia, incidindo sobre os 28% já existentes (taxa normal de importação), atingindo os 42%. A União Europeia é a maior preocupação devido ao grande volume de leite em pó estocado.

A FETAG agradece a luta das suas lideranças e dos parlamentares identificados com a agricultura familiar, o que acalma e traz de volta a tranquilidade para os pequenos produtores de leite, e aguarda a efetivação dessa medida.

A DIREÇÃO

Mais recentes em radiosaoluiz.com