Nadine Anflor assume cargo e é a primeira mulher chefe de polícia do RS

Delegada elencou combate a crimes patrimoniais e violência doméstica como prioridades | Foto: Guilherme Almeida
Delegada elencou combate a crimes patrimoniais e violência doméstica como prioridades | Foto: Guilherme Almeida

Aos 42 anos, natural de Getúlio Vargas, Nadine Farias Anflor, é a nova chefe de polícia do Rio Grande do Sul. A primeira mulher a assumir a hierarquia máxima da Polícia Civil gaúcha, em 177 anos de instituição, recebeu o cargo do delegado Emerson Wendt – que atuará na área de inteligência na nova gestão. Como subchefe, o delegado Fábio Motta Lopes, tomou posse. A cerimônia, que lotou o auditório do Palácio da Polícia, contou com a presença do governador Eduardo Leite e do vice, Ranoldo Vieira Júnior, que é secretário de Segurança Pública e também de Administração Penitenciária.

De acordo com Nadine, a nova gestão terá muito trabalho pela frente. Entre as prioridades elencadas está a atuação no combate aos crimes patrimoniais, à violência doméstica e familiar – pelo índice e números de feminicídios que têm sido registrados nos últimos anos. Pelo interior do Estado, ela diz que serão pulverizadas as Delegacias de Repressão aos Crimes Organizados (Dracos): “Elas serão braços do Denarc e do Deic, principalmente.”

Delegada elencou combate a crimes patrimoniais e violência doméstica como prioridades | Foto: Guilherme Almeida

A nova chefe de polícia também disse que o trabalho será focado na inteligência e investigação qualificada, além de garantir rigor no combate às organizações criminosas. “São várias missões que temos pela frente, queremos dar andamento e continuidade a tudo que foi feito dentro da instituição”, destacou. Prometendo unir esforços para enfrentar as dificuldades financeiras do Estado e melhorar os índices de criminalidade e dar sensação de segurança à população, garantiu que o “maior patrimônio do Estado são os servidores” e que graças aos agentes e delegados gaúchos acredita que a missão será atingida.

Ela também enalteceu a criação do Departamento Especial de Proteção a Grupos de Vulneráveis, que vai abarcar as Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher, as duas dos idosos e, a novidade a Delegacia de Combate a Intolerância. Dentro do Departamento também está o da Criança e do Adolescente (Deca). “Isso significa um olhar diferenciado para mulheres, idosos, crianças e adolescentes – os infratores e também as crianças vítimas. Teremos um plantão especializado, para que toda família seja atendida. O objetivo, dentro da nova Secretaria de Segurança Pública é qualificar o atendimento ao cidadão”, detalhou.

O governador Eduardo Leite destacou os avanços sociais que permitiram a uma mulher chegar à chefia de Polícia e, numa referência ao hino rio-grandense, disse que essa é uma “nova façanha, de modelo à toda terra”. Leite ainda fez um adendo ao feito: “A Nadine não está ocupando a função apenas por ser mulher, mas pela sua capacidade, trabalho e trajetória”. Ranolfo reforçou que a segurança da população é uma das prioridades da nova gestão e desejou sucesso à nova gestora. “É hora de botar o pé na estrada, que a sociedade espera muito de nós.”

CORREIO DO POVO

Mais recentes em radiosaoluiz.com