Projeto de R$ 2,6 milhões para o Hospital teve alterações no Plano de Trabalho protocoladas junto ao Ministério da Saúde

7cc0b9d1-c561-4dce-85f3-16394903ded1
Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Conforme responsável pelo setor de projetos da instituição, alterações no plano de trabalho foram realizadas em conformidade com orientações do Ministério da Saúde, o que traz a expectativa de aprovação e posterior liberação do recurso que será utilizado para a parte física da UTI e de outros setores do Hospital São Luiz Gonzaga

Em entrevista ao programa Olho Vivo desta terça-feira, o secretário parlamentar Emerson Marques de Mattos e o responsável pelo Setor de Projetos do Hospital São Luiz Gonzaga, Tiago Dal Santo, falaram sobre a retomada no encaminhamento de projeto para captação de R$ 2,6 milhões para aplicação na área física da UTI e de outros setores da Casa de Saúde de São Luiz Gonzaga.

Segundo Emerson, “tratamos na última semana em Brasília de um projeto que iniciou em 2017 para captar recursos junto ao Ministério de Saúde em favor do hospital da ordem de R$ 2,6 milhões, valor que está empenhado no orçamento da União mas que contava com cláusulas suspensivas junto ao Plano de Trabalho do projeto protocolado, o que inviabilizava o repasse para o Hospital São Luiz Gonzaga. Por conta de um prazo já expirado, o Hospital não estava tendo acesso a esse projeto para efetuar as alterações, e, por isso, fomos buscar intervenção junto ao Ministério da Saúde”.

Conforme o secretário parlamentar, “através do gabinete do deputado Pompeu de Mattos solicitamos uma agenda no Ministério da Saúde e junto ao gabinete da senadora Soraya Thronicke, a qual tem ligação com São Luiz Gonzaga e colocou sua vontade em ajudar o município, o que facilitou bastante o acesso à equipe técnica do Ministério da Saúde. Assim, após o contato com o ministro da Saúde, ele encaminhou um assessor ao gabinete da senadora Soraya e viabilizou a retomada do prazo para as alterações no Plano de Trabalho”, destacou Emerson.

Segundo Tiago Dal Santo, “havíamos feito o cadastro do projeto no sistema e contratamos uma empresa de engenheiros especializados na área hospitalar, sendo que eles acenaram que o recurso que a gente teria não daria para concluir toda a obra pretendida no hospital. Assim, contatamos a equipe técnica da Caixa, marcamos uma reunião com os engenheiros e decidimos priorizar as áreas da parte física da UTI, da urgência e emergência e a parte de imagem. Reformulamos o projeto, a Caixa deu parecer favorável, mas o Ministério da Saúde não autorizou. A partir daí, fomos buscar uma orientação para ver o que poderíamos fazer e o Emerson nos deu uma ajuda com os contatos políticos. Assim, os ajustes foram feitos, a Caixa nos deu outro parecer favorável e o projeto agora encontra-se novamente na área técnica do Ministério aguardando a liberação do recurso”, explicou.

Para Tiago, “os ajustes foram feitos, e agora depende novamente da área técnica do Ministério da Saúde, mas, como foram eles que nos passaram as orientações, estamos esperançosos de sermos contemplados com o recurso, o qual, quando liberado, será utilizado para a área física da UTI, do setor de urgência e emergência e para o setor de imagem do hospital”, salientou.

Fonte: Emerson Scheis/Rádio São Luiz

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin