Projeto dos Agentes de Trânsito deverá ser apreciado na Sessão da Câmara desta segunda-feira

322ac51c-7076-44d4-a0cd-393e993ad413-1-1000x600-1000x500
Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Em entrevista ao programa Olho Vivo desta quinta-feira, o presidente da Câmara, vereador Piti Werle, abordou a questão do teor do parecer feito pelo IGAM e divulgado pela imprensa no dia de ontem. Conforme o parecer, o Projeto de Lei que cria os cargos de agentes fiscais de trânsito no município não teria seguido o rito regimental e, por isso, não teria sido votado.

Segundo Piti, “tínhamos uma dúvida nessa questão, e realmente o parecer jurídico do IGAM nos clareou, pois, pelo parecer, o projeto não foi rejeitado, uma vez que no plenário foi votado apenas o parecer da Comissão de Infraestrutura que era contrário ao projeto. Ao votar apenas o parecer da Comissão, não houve o trânsito e a subsequente votação da legislação”, explicou o presidente.

Conforme o vereador, a ata da Sessão Ordinária também será corrigida, face que o projeto não foi apreciado e votado. Em virtude disso, o presidente da Casa salienta que provavelmente o Projeto de Lei irá retornar a plenário na próxima Sessão, nesta segunda-feira, para enfim ser votado. Acerca da possibilidade de aprovação, Piti disse que “já tivemos a anuência de sete vereadores e acredito que vamos conseguir a aprovação, até porque existe a preocupação quanto ao impasse contratual que a possível rejeição venha a causar”, salientou.

Sobre a forma como o projeto teria sido votado (com a votação do parecer da Comissão de Infraestrutura), Piti enfatizou que “nosso Regimento sofreu alterações em 2005, e antes disso, ele era muito claro: ao votar o parecer das comissões, a matéria estaria sendo votada. Mas, após as alterações mudou-se isso. Acredito que de lá para cá provavelmente algumas matérias tenham sido votadas fora do rito normal, uma vez que hoje temos a certeza de que apenas a Comissão de Constituição e Justiça possui o poder de definição em seus pareceres. Já as demais são consultivas, e todo projeto precisa ser votado em plenário, como é o caso do Projeto dos cargos de Agentes de Trânsito, que deverá retornar à pauta nesta segunda-feira”, finalizou o vereador.

Fonte: Emerson Scheis/Rádio São Luiz

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Email this to someone
email
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin