Destaques Principais

Próximo reitor da Uergs toma posse segunda-feira com o desafio de construir um diálogo com os novos governantes


Leonardo Beroldt e Sandra Lemos – Foto: Ascom/Uergs

O professor Leonardo Beroldt assume a Reitoria da Uergs na próxima segunda-feira (5), ao lado da vice-reitora, professora Sandra Lemos. Ambos foram eleitos em agosto para a gestão 2018/2022. A cerimônia de posse será presidida pela atual reitora, Arisa Araujo da Luz, e ocorrerá no Auditório do Tribunal de Contas do Estado, com início às 15h.

Doutor em Desenvolvimento Rural e graduado em Agronomia, Beroldt é professor da Uergs desde 2002, e foi pró-reitor de Ensino de 2011 a 2014, período em que a Universidade teve sua primeira gestão eleita pela comunidade acadêmica. Atualmente, o docente também preside o Conselho Regional de Desenvolvimento (Corede) da Região das Hortênsias.

Sandra ingressou na Uergs em 2014 para atuar nos cursos de Licenciatura em Artes Visuais, Dança, Música, Pedagogia e Teatro. De 2015 a 2018, coordenou o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) e, em 2017, assumiu a coordenação do Fórum dos Coordenadores Institucionais do Pibid no Rio Grande do Sul. Doutora em Educação, Sandra é a coordenadora adjunta do Programa de Pós-Graduação em Educação da Uergs, que oferta o Mestrado em Educação na Unidade em Osório. Ao assumir a vice-reitoria, ela também passará a ser a responsável pela Superintendência de Planejamento da Universidade.

Os novos gestores chegam à Reitoria com o desafio de construir um diálogo com os governos estadual e federal e de garantir recursos extraorçamentários. A Universidade hoje é mantida com recursos do orçamento estadual, complementados por emendas parlamentares e por programas nacionais de financiamento do Ensino, Pesquisa e Extensão.

A principal meta é a criação de um Fundo Especial como alternativa para a autonomia financeira da Uergs. “O Fundo permite que a Universidade possa captar recursos extraorçamentários e, com isso, viabilizar seus projetos de pesquisa e de desenvolvimento científico e tecnológico. Não se trata somente de um caixa, mas de um instrumento de gestão e de autonomia financeira”, afirma Beroldt.

A Uergs está presente em 24 municípios gaúchos, mas grande parte das unidades funcionam em prédios cedidos por outros órgãos. A conquista de mais sedes próprias também está entre as prioridades da nova gestão. “A dominialidade das sedes é importante para termos autonomia de gestão patrimonial”, argumenta o novo reitor.

A contratação de mais docentes e agentes técnicos também é uma demanda na pauta da nova gestão que, assim como fizeram a reitora Arisa e sua equipe de trabalho, buscará mais autonomia para a nomeação de novos funcionários, especialmente nos casos de reposição de vagas para as quais o Governo já tenha autorizado a realização de concurso.

O plano de gestão apresentado por Leonardo e Sandra também contempla a manutenção, adequação e ampliação de infraestrutura física condizente com as necessidades da instituição; a revisão e o realinhamento dos instrumentos legais da Universidade; a criação de políticas de valorização dos docentes e do pessoal de apoio técnico e administrativo; o fortalecimento de políticas estudantis capazes de atender às demandas específicas não só de acesso mas, também, de permanência na Universidade; e o fomento aos cursos de pós-graduação stricto sensu.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Compartilhe: