Destaques Principais

Transportadores e representantes do agro se reúnem nesta quinta para negociar fretes

Presidente da Coopatrigo disse que decisão é aguardada pelo setor do agronegócio. Foto: Genaro Caetano/Rádio São Luiz

Sem uma solução definitiva a respeito da questão envolvendo o preço mínimo do serviço de fretes dos caminhoneiros, empresas que dependem do transporte de produtos para grandes centros sofrem prejuízos com a morosidade na decisão. Presidente da Coopatrigo, Ivo de Souza Batista falou sobre o assunto no programa Olho Vivo desta segunda-feira (25).

Segundo Ivo, o Supremo Tribunal Federal, que deveria providenciar uma solução rápida para o problema, está fazendo o que ele considera “jogo político”, agendando reuniões, audiências etc., protelando cada vez mais a decisão. Enquanto isso, cargas estão à espera de transporte e caminhoneiros estão com seus veículos parados, o que gera prejuízo para todos os lados.

Acordo

Em contato com representação dos caminhoneiros, fomos informados que a categoria aguarda uma reunião programada para o próximo dia 28 de junho (quinta-feira), entre a classe dos transportadores e do agronegócio. As partes devem negociar um preço que agrade aos dois segmentos. Caso não ocorra um acordo, a tabela publicada no dia 30 de maio segue valendo e, no mês de agosto, haverá audiência pública promovida pelo STF para que seja colocado um ponto final no assunto.

Fonte: Rádio São Luiz

Compartilhe: