Presidente da Associação Hospitalar Roque Gonzales lamenta a decisão de manter interdição do bloco cirúrgico e avalia buscar alternativas para ampliar a área física do hospital

72865107_2550699598357978_2317968105617227776_n

Em entrevista à Rádio São Luiz, o presidente da Associação Hospitalar Roque Gonzales de Caibaté, Orcelei Dalla Barba, comentou sobre a recente decisão do Governo do RS em manter a interdição do bloco cirúrgico após nova vistoria feita pela Vigilância do Estado.

Conforme o presidente, “desde a última vistoria, a Associação promoveu melhorias na estrutura física, inclusive investindo recursos que poderiam ser utilizados para outra finalidade, para tentar convencer e chegar ao mínimo possível do que a Vigilância estava  solicitando para poder rever a possibilidade de reabrir, mesmo que temporariamente, o bloco cirúrgico e o centro de esterilização de materiais. Mas, infelizmente, apesar do investimento, isso não foi possível e, a partir dessa decisão, vamos tentar agilizar um outro processo, no qual o hospital deverá buscar recursos para ampliar a estrutura física para poder se aproximar, talvez num futuro próximo, da implantação de um novo bloco cirúrgico e centro de esterilização. Porém, nós sabemos que onde existem pequenos hospitais esses processos acabam demandando muito tempo, por isso, vamos nos reunir com as Administrações de Caibaté e Mato Queimado e buscar novos caminhos enquanto ainda não tiver esgotado todas as possibilidades”, enfatizou Orcelei.

Fonte: Rádio São Luiz

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email