Economia

Recuperação econômica está entre as principais preocupações do município, afirma Brondani

Foto: Arquivo/Rádio São Luiz

O prefeito de São Luiz Gonzaga, Sidney Brondani (PP), concedeu entrevista na manhã desta segunda-feira, 24 de junho, para comentar sobre a preocupação com a recuperação econômica da região e do municípios após o temporal que atingiu a cidade. Brondani também comentou sobre a visita do ministro Paulo Pimenta (PT) e da caravana organizada pelos municípios gaúchos para Brasília.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

O prefeito destacou a importância da reunião realizada com Pimenta e representantes da Assembleia Legislativa gaúcha em São Luiz Gonzaga. Segundo ele, a principal pauta tratada foi a recuperação econômica da região e do estado. “Hoje é o nosso principal, o maior problema, mais urgente, que se nós resolvermos esse problema, tantos outros menores já automaticamente se resolvem”, disse Brondani.

A queda da arrecadação e da atividade econômica do estado motivaram diferentes gestores e políticos gaúchos a realizarem uma mobilização, marcada para os dias 2 e 3 de julho, em Brasília. A intenção é de que a maior parte dos membros da Famurs (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul), incluindo os da AMM (Associação dos Municípios das Missões) participem.

Local para o IFFar

Outro tema da conversa foi a doação de área no Parque Centenário para construção da sede do Instituto Federal Farroupilha (IFFar) em São Luiz Gonzaga. O projeto de autoria do Executivo foi aprovado pela Câmara na última semana. A discussão em torno do local para receber a futura sede do instituto já estava em discussão há algum tempo.

Agora, a expectativa é de conseguir o antigo prédio do CNEC para realização das atividades até que a construção seja finalizada. Segundo informou Brondani, o projeto para desapropriação do local está em andamento e o projeto pode ser votado na Câmara até o final da semana.

Fonte: Rádio São Luiz

Queda de 40% na arrecadação dos municípios preocupa gestores da Famurs após desastre

Foto: Divulgação/Famurs

O prefeito de Barra do Rio Azul e presidente da Famurs (Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul), Marcelo Arruda, concedeu entrevista na manhã desta quinta-feira, 20 de junho, para comentar sobre o repasse do ICMS aos municípios do estado. Por conta da tragédia climática do mês de maio, a arrecadação e as atividades econômicas devem ter uma queda, o que também impacta no ICMS.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

De acordo com dados divulgados pela Famurs, o repasse de ICMS a ser realizado aos municípios na última terça-feira (18/06), fechou em R$ 322.511.320,73. A expectativa era de R$ 545.665.933,00, o que representa uma redução de R$ 223 milhões sobre o estimado, ou seja, uma queda de 40,9%. Em relação ao mesmo período do ano passado, a queda representa em torno de 30%.

Durante a entrevista, Marcelo comentou sobre as dificuldades causadas pelo desastre climático no seu município e em todo o estado. “Agora qualquer chuva vira temporal, porque os rios estão assoreados, então é um grande desafio que temos”, comentou o gestor. Segundo ele, é preciso fazer pesquisas e estudos para entender as melhores alternativas para a reconstrução e adaptação das cidades.

A redução e a interrupção de muitas atividades econômicas no estado é uma das principais causas da queda na arrecadação, o que leva efeitos em cadeia na vida da população. O presidente da Famurs destacou que muitas atividades e serviços essenciais podem ser afetados pelas dificuldades financeiras dos municípios.

Para evitar esse cenário, está sendo organizada uma mobilização dos gestores gaúchos em Brasília nos dias 2 e 3 de julho. De acordo com Marcelo, a ajuda do governo federal é vital para evitar uma crise econômica prolongada e grave. “Precisamos dessa resposta, não podemos esperar até o final do ano. Precisamos ter a certeza de garantir os serviços públicos para a população”, salientou o prefeito.

Fonte: Rádio São Luiz

Gerentes da Sicredi explicam detalhes do Plano Safra 2024/2025

Plano Safra busca auxiliar produtores na safra de verão – Foto: Canva/Ilustrativa

Os gerentes da Sicredi Heitor Müller e Anderson Zuchetto concederam uma entrevista na manhã desta quinta-feira, 20 de junho, para falar sobre o Plano Safra 2024/2025. A expectativa é de um aumento nos valores disponibilizados aos produtores rurais neste ano, podendo alcançar um total de R$2 bilhões.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Conforme explicou Anderson, o financiamento serve para custear a produção das lavouras de verão, a exemplo do milho e da soja, além de outras modalidades. Neste ano, existem algumas alterações previstas, principalmente em programas como o Pronaf. A recomendação é para que os agricultores busquem assessoria técnica para entender qual o melhor financiamento e os detalhes que precisam ser seguidos.

Outro tema da conversa foi o “Poupe e Ganhe”, uma espécie de carteira de depósito que serve para movimentações financeiras e poupança junto a cooperativa. O programa também distribui brindes e disponibiliza o acesso a serviços específicos. “O associado fazendo o depósito na sua cooperativa, ele vai gerar pontos e logo ali na frente, vai poder trocar por produtos, experiências ou até mesmo o cashback”, acrescentou Heitor.

Fonte: Rádio São Luiz

 

Mapeamento busca analisar impactos do temporal nos empreendimentos locais

Divulgação/ACI

A Associação Comercial e Industrial (ACI) de São Luiz Gonzaga e o Sindilojas realizaram uma reunião nesta segunda-feira, 17 de junho, para discutir formas para auxiliar as empresas e lojas atingidas pelo temporal no município. Em entrevista à Rádio São Luiz FM 100.9, a presidente da ACI, Roberta Flores de Oliveira, detalhou algumas das ações que devem ser realizadas.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Em um primeiro momento, está sendo feito um levantamento dos empreendimentos atingidos e o que pode ser feito para auxiliar estas associadas. Até o momento, foram quatro empresas associadas da ACI afetadas diretamente com danos materiais. Roberta ressaltou a solidariedade com todas as pessoas impactadas pela microexplosão atmosférica.

Um dos principais problemas é a falta de energia elétrica, que prejudica o armazenamento de materiais e produtos, além de comprometer o serviço de internet. Uma das alternativas para isso tem sido a busca por auxiliar no transporte desses produtos. Roberta também comentou sobre o impacto do temporal no parque da Expo São Luiz e na sede da Coopatrigo.

Fonte: Rádio São Luiz

 

Aberto o processo licitatório para o futuro leilão dos lotes do Distrito Industrial Argentino Perim

Distrito está localizado na ERS 168, na saída para Bossoroca. Foto: Imagem/Google

O prefeito Sidney Brondani assinou nesta terça-feira, 11, o decreto 7.355, que estabelece as diretrizes de ocupação do Distrito Industrial 2, batizado de Distrito Industrial Argentino Perim, em São Luiz Gonzaga. Com uma área total de 49.089,29m², o local é composto por 32 lotes distribuídos em quatro quadras. Agora, pequenas e médias empresas poderão adquirir esses lotes por meio de leilão.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

O decreto regulamenta a instalação de empresas nos setores de produtos alimentares, mobiliário, vestuário, calçados, indústria plástica, metalúrgica, mecânica, química, entre outros. O objetivo é disciplinar o uso do local, orientar a instalação de indústrias, e promover o ordenamento urbano, geração de emprego e estímulo a investimentos locais.

As obras de infraestrutura básica do distrito já foram executadas, com lotes individualizados, poço artesiano perfurado e pavimentação das ruas. As redes de água e luz estão em fase de conclusão. O prefeito Brondani determinou a abertura do processo licitatório para o leilão, que terá edital publicado em breve. Mais informações podem ser obtidas junto à Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão.

Fonte: Rádio São Luiz com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura

Assinada convenção coletiva com reajuste de 4,36% para trabalhadores do comércio de São Luiz Gonzaga

Foto: Alcides Figueiredo/Rádio São Luiz

O Sindilojas Rota Missões, por meio do presidente Julio Bolacell, e o Sindicato dos Empregados do Comércio de São Luiz Gonzaga, por meio do presidente Américo Fabrício, assinaram nesta terça-feira, 11, a convenção coletiva para 2024/2025. Entre os principais pontos do documento está o reajuste de 4,36% no salário dos trabalhadores do setor.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

A partir da folha do mês de junho, o piso salarial passa dos atuais 1.680 reais para 1.753 reais. O reajuste será retroativo ao mês de março, que é o marco do início da convenção. Assim, na próxima folha os empregados no comércio vão receber a diferença de março, abril, maio e o próprio mês de junho.

Conforme Américo, é importante que a convenção continue beneficiando tanto os trabalhadores, mantendo o poder de compra, como as empresas, para que cresçam e possam contribuir com retorno de ICMS para o município. Julio Bolacell, por sua vez, destacou que a convenção vale do dia 1º de março deste ano até o fim de fevereiro de 2025. Ele comentou ainda sobre a questão dos horários, acrescentando que foram reafirmadas questões como o horário estendido em datas especiais, que possibilita o comércio trabalhar até 21h.

Fonte: Rádio São Luiz

Dia dos Namorados: Comércio de São Luiz Gonzaga poderá funcionar até às 21h

Expectativa é de que a data ajude na recuperação econômica no estado – Foto: Freepik

O comércio de São Luiz Gonzaga poderá funcionar até às 21h nesta terça e quarta-feira, 11 e 12 de junho. O horário especial de funcionamento do comércio para o Dia dos Namorados foi divulgado nesta segunda-feira, 10, pelo Sindilojas. A expectativa é de que a data aumente o movimento de compras.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Celebrado em 12 de junho, o Dia dos Namorados deve movimentar cerca de R$ 2,59 bilhões de vendas em todo o Brasil, segundo dados de pesquisa feita pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Vestuário, calçados e acessórios compõem o principal segmento do varejo neste período. Segundo o levantamento da CNC, estes três setores devem ser responsáveis por 42% do volume total de vendas, o equivalente a R$ 1,083 bilhão.

No estado, a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS) prevê uma movimentação financeira entre R$ 300 milhões e R$ 350 milhões. A análise é de que a data pode representar um passo inicial para a recuperação econômica após o desastre que atingiu o estado em maio.

De acordo com a FCDL, além dos segmentos de vestuário, calçados e acessórios, estima-se aumento no movimento de bares e restaurantes. “O Dia dos Namorados vai ser um momento importante para o comércio do Rio Grande do Sul mostrar, mais uma vez, a sua capacidade de resiliência e de superação”, afirmou o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch, em nota sobre a data.

Fonte: Rádio São Luiz

 

Saque Calamidade do FGTS estará acessível para São Luiz Gonzaga a partir da próxima semana

Foto: Kelvin Morais/Arquivo/Rádio São Luiz

O decreto de emergência do município de São Luiz Gonzaga foi reconhecido pelo governo federal. Com isso, a partir da próxima semana, pessoas com saldo do FGTS poderão fazer o Saque Calamidade até o limite máximo de R$ 6.220,00.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Para fazer a solicitação, o trabalhador deve baixar o aplicativo do FGTS e se cadastrar. No Guia Rápido, disponível neste link, estão informações sobre como baixar e se cadastrar. Dentro do aplicativo, o trabalhador deve clicar no ícone “saque 100% digital” ou no menu inferior “saques” e selecionar “solicitar saque”, após deve clicar em “calamidade pública” e informar o nome do município e selecionar na lista. Por fim, selecionar o tipo do comprovante de endereço e digitar o CEP e número da residência. Em caso de dúvida, basta seguir este passo a passo (acesse aqui). A Caixa Econômica Federal também estará disponível para retirada de dúvidas.

Será necessário ter em mãos um documento de identificação oficial com foto e comprovante de residência. É importante ressaltar que devido à sobrecarga no sistema, o aplicativo pode apresentar alguma instabilidade. A solicitação – para os são-luizenses – poderá ser feita até o dia 3 de setembro.

Além de São Luiz Gonzaga, municípios da região que já tiveram o Saque Calamidade liberado são Dezesseis de Novembro, Garruchos, Pirapó, Porto Xavier, Rolador, Roque Gonzales, Salvador das Missões, Santiago, Santo Ângelo, São Borja, São Miguel das Missões, São Nicolau, São Paulo das Missões e Vitória das Missões.

Fonte: Rádio São Luiz

Sicredi alcança 8 milhões de associados em todo o Brasil

Divulgação/Sicredi União RS/ES

O Sicredi União RS/ES atingiu a marca de 8 milhões de associados em todo o Brasil. A cooperativa financeira teve um crescimento de 1,1 milhão no número de novas associações nos últimos 12 meses, segundo dados divulgados nesta semana. Atualmente, a instituição está presente em mais de 2 mil municípios por meio de 2,7 mil agências.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Ainda segunda a nota do Sicredi União, a expansão em número de associados ocorre em um momento de resultados positivos para a cooperativa. No primeiro trimestre de 2024 (até março), o Sicredi alcançou R$ 220,2 bilhões na carteira de crédito e apresentou um total de R$ 232,9 bilhões em depósitos.

Segundo a instituição, esses recursos permanecem nas regiões onde são captados, o que fortalece a economia local e gerando impacto positivo nas cidades “Alcançar a marca de 8 milhões de associados evidencia a força do cooperativismo e a confiança que as pessoas têm em nosso modelo de negócio”, afirma Fernando Dall’Agnese, presidente do Conselho de Administração da SicrediPar.

Fonte: Rádio São Luiz com informações de Sicredi União RS/ES

Prefeito de São Borja explica o que será o entreposto da Zona Franca de Manaus

Prefeito Bonotto durante o anúncio. Foto: Prefeitura de São Borja

O prefeito de São Borja, Eduardo Bonotto, em entrevista à Rádio São Luiz nesta quarta-feira, 29, comentou sobre a notícia de que o município será sede de um entreposto da Zona Franca de Manaus. Este investimento é visto como um marco significativo para a economia local e gerou grande repercussão no estado.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Bonotto explicou que a proposta foi formalizada em setembro de 2022, quando o município manifestou interesse em sediar o entreposto devido à sua localização estratégica como município de fronteira e hub de conexão com o Mercosul e o sul do Brasil. Após o apoio do governo do Amazonas, do governo gaúcho e a aprovação do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), o processo licitatório foi concluído, tendo a empresa Ponta Negra Logística como vencedora.

O próximo passo é a construção de um pavilhão de 20 mil metros quadrados, com um prazo de 120 dias para conclusão. Bonotto detalhou que o entreposto funcionará como um braço da Zona Franca, oferecendo suporte a mais de 650 indústrias, incluindo as de celulares, automóveis e materiais de informática. A estrutura em São Borja servirá como um grande canal de distribuição e montagem de produtos.

A chegada do entreposto também impulsionou a administração municipal a reiterar a importância da estruturação do Aeroporto João Manoel e a formalizar um pedido ao governo federal para que São Borja se torne uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE). Este pedido será protocolado em junho. Além disso, os investimentos regionais, como melhorias na BR 285 e a Ponte Internacional de Porto Xavier, são vistos como essenciais para facilitar o contato com os países vizinhos e apoiar o crescimento econômico regional.

Fonte: Rádio São Luiz

CIEE-RS está com vagas de estágio abertas em municípios das Missões

Foto: Canva

Os municípios de Santo Ângelo, Ijuí, Santa Rosa e São Luiz Gonzaga estão na lista de cidades com vagas abertas em estágios pelo Centro de Integração Empresa Escola do Rio Grande do Sul (CIEE-RS). A maioria das oportunidades é voltada para estudantes de administração e contábeis, tanto de cursos técnicos como do ensino superior.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Para fazer o cadastro e concorrer as vagas é preciso acessar o site do CIEE-RS (neste link) e buscar pela cidade ou vaga desejada. Em São Luiz Gonzaga, são oito instituições que oferecem oportunidades para atuar no comércio, assistência técnica, recepção, consultório odontológico e em laboratório de farmácia.

Em Santo Ângelo, o total é de 10 vagas divididas em áreas como: pedagogia, atendimento educacional, recepção e administração. No município de Ijuí são ofertadas 15 vagas pelo CIEE-RS, com destaque para as áreas de marketing, estética, projetos, vendas, administração, pedagogia, tecnologia da informação, entre outros cargos. Por fim, em Santa Rosa são três vagas para atuar em call center, almoxarifado e administração.

Fonte: Rádio São Luiz

Paulo Pires comenta situação da safra na região e estado após mês de chuvas intensas

Divulgação/FecoAgro

O presidente da Coopatrigo e Fecoagro (Federação das Cooperativas Agropecuárias do Rio Grande do Sul), Paulo Pires, concedeu entrevista na manhã desta terça-feira, 28 de maio, para falar sobre a projeção de redução na safra de soja por causa da tragédia climática no estado.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Na conversa, Pires também comentou sobre as doações da cooperativa para a região mais afetada pelas chuvas e enchentes. Segundo ele, por meio dos colaboradores e associados teve início a campanha de arrecadação de doações para serem levadas de caminhão até os municípios afetados. “A solidariedade está no espírito das pessoas”, destacou o presidente, que agradeceu a mobilização dos colaboradores.

Sobre as dificuldades relacionadas a safra deste ano, o gestor lembrou que os gaúchos há praticamente um mês sem conseguir trabalhar por conta das chuvas frequentes. Apesar disso, em comparação com outros anos e “de forma geral, ainda temos uma excelente safra na região. No Rio Grande do Sul temos uma perda projetada de 20 a 21 milhões de toneladas”, descreveu Paulo Pires.

O presidente da Coopatrigo e Fecoagro ressaltou a importância da preservação do solo para a sustentabilidade da produção. Para os próximos meses, a preocupação é com as forragens de inverno, que estão com o plantio atrasado.

Por fim, outro tema tratado durante a entrevista foram as negociações entre a Coopatrigo e o supermercado Ponto Certo para uma parceria em São Luiz Gonzaga. Segundo disse Paulo Pires, a nova loja com a gestão da cooperativa deve ser inaugurada no dia 4 de junho.

Fonte: Rádio São Luiz

Luiz Carlos Bohn, presidente da Fecomércio, diz que comércio está estagnado por causa das enchentes

O presidente da Fecomércio RS, Luiz Carlos Bohn, visitou o Sindilojas Rota Missões nesta segunda-feira, 27. Ele foi recepcionado em São Luiz Gonzaga pelo presidente Julio Bolacell.

O encontro teve o objetivo de discutir os impactos das enchentes no Rio Grande do Sul na região, que, embora não tenha sido diretamente atingida pelas águas, deverá sofrer com os efeitos econômicos decorrentes dessa situação.

Luiz Carlos Bohn avaliou que o comércio está parado. Com exceção do setor de gêneros alimentícios, segundo ele, o restante não está vendendo. Ele defendeu repasses do governo a fundo perdido e citou que os programas já existentes não serão suficientes para atender toda a demanda do setor.

O presidente Julio Bolacell também falou sobre a vida de Luiz Carlos, comentando que é preciso unir as entidades em defesa de menores custos de tributação em prol da sobrevivência das empresas. Ele também disse ser importante a valorização do comércio local e das cidades vizinhas, acrescentando que, desde que assumiu há dois anos, um dos objetivos é trazer empresas de segmentos que ainda não existem no município para se instalarem aqui.

Quanto ao sonho do Sesc e Senac de ter sede própria, por conta do cenário atual, fica adiado.

Fonte: Rádio São Luiz

Juca Dutra comenta Marcha dos Prefeitos e necessidade de apoio da União aos municípios

Juca avaliou evento e ressaltou necessidades dos municípios – Foto: Luiz Oneide/Rádio São Luiz

O prefeito de Bossoroca e vice-presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), José Moacir Fabrício (Juca) Dutra (PP), concedeu entrevista para comentar sua participação na 25° Marcha dos Prefeitos em Brasília. Entre os temas da conversa estiveram a recuperação do Rio Grande do Sul e a busca por recursos para o desenvolvimento dos municípios atingidos pelo desastre climático.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Segundo Juca Dutra, o dinheiro para a reconstrução do Estado deve ser direcionado para as cidades, para que possa ser utilizado nas principais demandas de cada localidade. O gestor também lembrou que os municípios da região também devem enfrentar dificuldades financeiras por conta da crise econômica gerada pelas enchentes e o impacto em diferentes setores da economia.

Bossoroca tem sido uma das cidades que estão recebendo pessoas afetadas pelo desastre e que, por conta de terem perdido tudo, decidiram retornar para a região. De acordo com Juca Dutra, existem algumas necessidades que cabem aos municípios, mas outras como a reconstrução de indústrias e habitações depende do apoio da União. “Tudo isso faz parte das necessidades que vamos ter”, explicou o prefeito.

Juca Dutra também comentou sobre a importância de representar a Associação dos Municípios das Missões durante a Marcha. O chefe do Executivo de Bossoroca elogiou o trabalho desenvolvido pelos colegas gestores da região e fez referência ao protagonismo cultural missioneira.

Fonte: Rádio São Luiz

Representantes dos agricultores da região fazem avaliação do Grito da Terra Brasil

Mobilização contou com presença de milhares de produtores de todo o Brasil – Foto: Luiz Oneide/Rádio São Luiz

Mobilização da agricultura familiar marca retomada do Grito da Terra Brasil. Em entrevista à Rádio São Luiz FM 100.9, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São Luiz Gonzaga, Rafael Dalenogare e o coordenador da Sindical Regional Missões II, Márcio Langer, fizeram uma avaliação da 24° edição do evento, realizada em Brasília nesta segunda e terça-feira, 20 e 21 de maio.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

De acordo com Rafael Dalenogare, o tamanho da mobilização demonstra a força da agricultura familiar e a importância da reivindicação de políticas para o campo. Segundo ele, apesar de nem todos os anúncios terem atendido as demandas do movimento, a retomada da pressão e diferentes indicativos demonstram um caminho para buscar recursos e medidas de auxílio para o setor.

Na visão do coordenador da Regional Missões II, a burocracia e dificuldades orçamentárias dificultam a efetividade no atendimento das pautas da agricultura familiar. “Esse é um novo cenário que teremos de nos adaptar”, acrescentou. Durante o Grito, foram inúmeras demandas discutidas, desde questões de saúde e assistência para as famílias, até a questão do Plano Safra e outros programas de financiamento e seguro agrícola.

Um dos principais temas de preocupação dos produtores é com relação ao Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro). “Voltamos preocupados de Brasília em relação a esse”, disse. Márcio explicou que existem questões a serem discutidas com diferentes ministérios para facilitar o acesso e aumentar os incentivos do programa.

O representante da Sindical Missões II também comentou sobre a preocupação relacionada ao cadastro rural e o zoneamento de propriedades, bem como as questões climáticas e ambientais que têm afetado a produção no Estado. Márcio afirmou que é necessário cautela ao falar sobre uma mudança na matriz produtiva no Rio Grande do Sul.

“A grande esperança é que no Plano Safra tenhamos alguns encaminhamentos do que viemos buscando”, pontuou Rafael Dalenogare. Conforme avaliou o presidente do STR de São Luiz Gonzaga, os agricultores precisam mostrar sua insatisfação e suas demandas. Ambos os produtores ressaltaram a solidariedade prestada por agricultores de outros estados com a situação de calamidade enfrentada pelo Rio Grande do Sul.

A 24° edição do Grito da Terra contou com a participação de diferentes representantes da Macrorregião Missioneira, compondo a maior parte da comitiva gaúcha presente no evento. A Rádio São Luiz realizou a cobertura diretamente da capital federal, acompanhando diferentes atividades do movimento.

Fonte: Rádio São Luiz

Gestores das Missões buscam recursos durante a Marcha dos Prefeitos em Brasília

Gestores participam de reuniões e discussões na capital federal – Foto: Rádio São Luiz

Gestores da região das Missões estiveram presentes na abertura da 25ª Marcha dos Prefeitos. O evento teve início nesta terça-feira, 21 de maio, em Brasília e é organizado pela Confederação Nacional de Municípios (CNM). A expectativa até quinta-feira é de cerca de 10 mil gestores participem das atividades da marcha. A Rádio São Luiz FM 100.9 realiza a cobertura diretamente da capital federal.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Entre as principais pautas a serem discutidas estão a renegociação de dívidas previdenciárias dos municípios e a desoneração da folha salarial. Representante da Associação dos Municípios das Missões (AMM) no movimento, o prefeito de Bossoroca José Moacir Fabrício (Juca) Dutra (PP) comentou sobre as medidas de auxílio para a recuperação dos municípios gaúchos atingidos pelas enchentes.

Juca Dutra ressaltou a necessidade de apoio do governo federal na reconstrução do estado, principalmente com as empresas e a questão econômica. Por conta do fechamento do aeroporto Salgado Filho em Porto Alegre, os prefeitos e gestores da região e do estado enfrentaram dificuldades logísticas para chegar a Brasília.

De acordo com o prefeito de Mato Queimado, Joaquim Bourscheidt (MDB), as reuniões e debates da marcha são importantes para buscar recursos e políticas públicas para o estado e a região missioneira. “A expectativa é que consigamos alcançar as metas nessa marcha”, acrescentou.

Nesta terça, estiveram presentes os presidentes do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e da e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), além do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que discursou no evento. Na avaliação do prefeito de Caibaté, Amauri Pires da Silva (PP), a indicação do governo de que não faltarão recursos para reconstruir o estado é positiva.

Durante entrevista na Marcha dos Prefeitos, Amauri abordou a expectativa com outros programas do governo, como o Minha Casa Minha Vida e a questão da desoneração da folha salarial dos municípios. O gestor lembrou que o impacto econômico do desastre climático atinge até mesmo os municípios da região que não registraram danos diretos pelas enchentes. O prefeito também falou sobre o cancelamento da 11° Facic em solidariedade às vítimas do desastre.

Presente para representar o município de São Pedro do Butiá, Valter Seibert (PT) comentou sobre a importância do movimento em conjunto dos gestores, principalmente neste momento de calamidade pública. Valter explicou o funcionamento das plenárias e atividades que integram o evento. O gestor detalhou a decisão de não decretar situação de emergência no município, uma vez que São Pedro do Butiá não registrou perdas significativas a este ponto.

Fonte: Rádio São Luiz

Juca Dutra comenta preparação do município para receber vítimas das enchentes que retornem à região

Arquivo/Rádio São Luiz

O prefeito de Bossoroca, José Moacir Fabricio (Juca) Dutra (PP) concedeu entrevista na manhã desta segunda-feira, 13 de maio, comentou sobre os esforços para ajudar as vítimas das enchentes que afetam milhares de pessoas no Rio Grande do Sul, principalmente na região metropolitana e no Vale do Taquari.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Campanhas de solidariedade foram organizadas por diferentes grupos da sociedade organizada de Bossoroca para enviar ajuda às regiões mais afetadas pelo desastre. De acordo com o prefeito, veículos foram enviados ao Vale do Taquari para levar as doações arrecadadas no município. “Esperamos poder contribuir mais com as dificuldades dos nossos conterrâneos e a todas as pessoas atingidas”, afirmou.

O gestor mencionou a presença de diversas pessoas de Bossoroca e região vivendo nas áreas mais afetadas pelas enchentes, como a região metropolitana. Segundo Juca Dutra, o município está se organizando para auxiliar e, possivelmente, receber essas pessoas. Ele também cobrou agilidade dos demais governos, federal e estadual, para ajudar a população gaúcha.

A intenção, conforme apontou o prefeito, é segurar investimentos que seriam feitos para ações de solidariedade e também para suprir a perda de arrecadação em virtude do desastre. “As empresas estão avariadas, algumas em 100% e isso nos preocupa, a sequência desse estado e acudir as pessoas que estão sem renda”, pontuou Juca.

Fonte: Rádio São Luiz

Sicredi detalha a distribuição dos resultados aos associados e à comunidade

Foto: Sicredi

A Sicredi detalhou na quarta-feira, 24, sobre como foram distribuídos os resultados de mais de 172 milhões de reais da cooperativa do ano de 2023. Do montante, mais de 73 milhões de reais retornaram aos associados e à comunidade.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Foram mais de 28 milhões em juros de capital e mais de 32,2 milhões para distribuição em cota capital e poupança dos associados. Também foram destinados mais de 9,5 milhões ao Fundo de Assistência Técnica e Social, que é voltado aos programas sociais e educacionais para associados.

Outro setor que recebeu um aporte considerável foi o Fundo Social, com 3,2 milhões. Essa iniciativa destina recursos para projetos em diversas áreas e, inclusive, está com inscrições abertas para inscrição de projetos.

A Sicredi destaca a importância de o associado utilizar as soluções financeiras da cooperativa, citando que os resultados são consequência da credibilidade do modelo de negócio cooperativo.

Fonte: Rádio São Luiz com informações Sicredi

Confira as vagas de emprego divulgadas pela Agência Fgtas/Sine

Arquivo/Rádio São Luiz

A Agência FGTAS/Sine de São Luiz Gonzaga divulgou nesta segunda-feira, 22, a lista com as vagas de emprego disponíveis na semana. São, ao todo, 13 oportunidades de emprego. Confira:

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

Auxiliar de Serviços Gerais (meio turno);

Bacharel em Educação Física (curso completo ou em andamento);

Operador de Mini Carregadeira (com CNH “C”);

Motorista de fretamento (com CNH “AD/AE” e experiência comprovada em carteira);

Vendedor Externo (para energia solar);

Técnico em Informática (com conhecimento na área e CNH “B”);

Auxiliar de instalação (com Ensino Médio, CNH “AB” e disponibilidade de horário);

Mecânico Industrial (com experiência, para São Pedro do Butiá);

Auxiliar de Produção (para sexo masculino, em São Pedro do Butiá);

Caixa (com experiência e disponibilidade de horário);

Farmacêutico (a) (com formação na área);

Monitor de Estacionamento;

Auxiliar de Estoque (vaga exclusiva para PCD, com o Nº da CID).

A Agência está localizada na Rua Bento Soeiro de Souza, 2848, Centro. O atendimento ocorre de segunda a quinta-feira, das 8h às 11h30min e das 13h30min às 16h. Mais informações pelo telefone (55) 3352-1153.

Fonte: Rádio São Luiz

Sicredi conquista posição de excelência no ranking mundial da Forbes

Foto: Sicredi

O Sicredi conquistou a quinta posição do ranking brasileiro do World’s Best Banks 2024, realizado pela Forbes, em parceria com a empresa de estatísticas Statista. Mais de 49 mil pessoas de 33 países avaliaram os bancos com base em vários critérios relacionados à experiência.

Receba nossas notícias pelo WhatsApp

O público respondeu a um questionário dando notas a partir das suas experiências nas instituições financeiras onde possuem ou já tiveram conta corrente ou poupança. Eles tiveram que avaliar as instituições a partir de cinco critérios: confiança, termos e condições, atendimento ao cliente, serviços digitais e aconselhamento financeiro.

O Sicredi, que conta com mais de 7,5 milhões de associados e, no último ano, registrou índice de recomendação superior a 75%, alcançou a zona considerada de excelência.

César Bochi, diretor presidente do Banco Cooperativo Sicredi, mencionou que “o reconhecimento no ranking Forbes reflete o êxito que nossas cooperativas têm tido em aumentar o número de pessoas beneficiadas pelos diferenciais do relacionamento com uma cooperativa de crédito sem perder a nossa essência que é focar nas necessidades dos associados. Nossa fórmula para isso tem sido, ao mesmo tempo, investir em soluções digitais, aumento e aprimoramento de portfólio sem deixar de disponibilizar atendimento humano e próximo, com interesse genuíno em apoiar o crescimento das pessoas e empresas”.

Fonte: Rádio São Luiz com informações da Assessoria de Imprensa