Por 7 votos a 1, vereador Eliseu de Lima tem seu mandato cassado no Legislativo do Rolador

Em uma Sessão Extraordinária que iniciou às 9h desta terça-feira (20) e teve encerrado seus trabalhos no início da tarde, foi levado a plenário o processo de cassação do mandato do vereador Eliseu Oliveira de Lima (PT) por conta de denúncia de uma troca de semeadeira da Prefeitura Municipal com um ente particular do município de Vitória das Missões na época em que Eliseu era secretário do município.

A Sessão iniciou com a leitura de todo o processo envolvendo o fato e declaração de testemunhas. Em seguida, os vereadores e a defesa se pronunciaram, e, por volta das 13h, foi levada a votação a cassação do vereador Eliseu de Lima, o qual teve a perda do mandato confirmada por 7 votos a 1.

Em entrevista à Rádio São Luiz, o presidente do Legislativo roladorense, Ival (Chico) Senger -MDB falou sobre os trabalhos realizados na Sessão Extraordinária: “Tínhamos recebido em abril a denúncia do vereador Osmar Damian (Progressistas) contra o vereador Eliseu que acarretou no processo lido em plenário hoje. Havia sido comprovada irregularidade segundo o inquérito policial e segundo a prefeitura, que através de sindicância exonerou Eliseu do cargo de serviços gerais. Fizemos a leitura de todo o processos e dos testemunhos, e depois das declarações dos vereadores e da defesa, levamos à votação o processo, que teve sete votos favoráveis à cassação e um contra do próprio Eliseu. Eu me abstive de votar porque não era necessário”, informou.

Segundo Chico, é a primeira cassação de mandato na história do Legislativo do Rolador: “Vou fechar 19 anos como vereador e nunca tinha ocorrido uma cassação no município. Mas trabalhamos dentro da lei e da verdade. Ele (Eliseu) disse que fez isso (a troca da semeadeira) para ajudar a comunidade de Igrejinha, mas patrimônio público não se pode vender sem ser num leilão, ou se configura numa irregularidade”, salientou.

Com a cassação de Eliseu de Lima, assume a cadeira em seu lugar o vereador Getúlio Bolzan, fato que contribui para que o MDB passe a contar com uma bancada de quatro vereadores (Chico Senger, Doka, Luciano Mallmann e Getúlio Bolzan) e que a coligação da situação se mantenha com a maioria de cinco vereadores, juntamente com o vereador Agenor Rebolho, do PSB.

Fonte: Rádio São Luiz

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email