Confirmado o encerramento de atividades de oito escolas na área de abrangência da 32ª CRE

Em entrevista à Rádio São Luiz, o coordenador regional de Educação, Vitor Hugo Nascimento, confirmou a informação de que escolas estaduais da área de abrangência da 32ª Coordenadoria Regional de Educação encerrarão atividades neste ano. Conforme o coordenador, serão oito escolas do interior de municípios da área de abrangência da 32ª CRE, sendo três educandários em São Luiz Gonzaga.

Segundo Vitor Hugo, “realizamos, a nível de coordenadoria, um levantamento de dados estatísticos dos últimos cinco anos, e em oito escolas estaduais do interior constatamos uma diminuição gradativa de número de alunos ano após ano. E, da mesma forma, foi constatado pelo estudo de que a perspectiva desse educandários para 2020 não são adequadas para continuarem funcionando”, informou. Ainda conforme o coordenador de Educação, “os dados foram baseados em estatísticas, não envolvendo questões administrativas ou pedagógicas. Agradecemos o trabalho das equipes das escolas, mas, infelizmente, devido ao número reduzido de alunos e atendendo ao critério de economicidade e otimização de recursos humanos, não restou outra alternativa, uma vez que essa decisão não pode mais ser postergada”, salientou Vitor Hugo.

ESCOLAS QUE ENCERRARÃO ATIVIDADES – Serão oito escolas de ensino fundamental do interior a nível de 32ª CRE que estarão encerrando as atividades até o final de 2019, sendo três de São Luiz Gonzaga, duas de Santo Antônio das Missões, duas de Dezesseis de Novembro e uma de Roque Gonzales. Segundo a 32ª CRE, as escolas são as seguintes:

Escola Florentino Pinto de Menezes, Rincão dos Pintos (São Luiz Gonzaga): Conta atualmente com sete alunos, e a perspectiva para 2020 será de apenas quatro alunos;

Escola Ernestina Amaral Langsch, Capela São Paulo (São Luiz Gonzaga): Conta com seis alunos, e tem a perspectiva de apenas três alunos para o ano que vem;

Escola D. Jaime de Barros Câmara, Santa Inês (São Luiz Gonzaga): Conta com 23 alunos, e, para 2020, a perspectiva será de 14 alunos;

Escola Anatalia Jacques Ourique (Santo Antônio das Missões): Conta com 13 alunos, e a perspectiva para o ano que é de apenas nove;

Escola Érico Veríssimo (Santo Antônio das Missões): Tem 21 alunos atualmente, e, para 2020, a perspectiva é de 15 alunos;

Escola Reinoldo Sommer (Dezesseis de Novembro): Possui seis alunos neste ano, e deverá ter apenas três no ano que vem;

Escola Reginaldo Krieger (Dezesseis de Novembro): De 13 alunos neste ano passaria para nove alunos em 2020;

Escola São Francisco de Assis (Roque Gonzales): Conta atualmente com 19 alunos, e tem a perspectiva de redução para 13 alunos em 2020;

O objetivo, segundo a Coordenadoria, é de cessar as atividades dessas escolas até dezembro deste ano, e a infraestrutura das mesmas, pertencentes ao Estado, deverão ser encaminhadas para usufruto por projetos de cunho social e comunitário. Conforme Vitor Hugo, “nós não inventamos esses números, e não nos restou alternativa a não ser a cessação de atividades dessas escolas. Nós vamos buscar manter os alunos no meio rural, garantindo a vaga na escola mais próxima e o transporte escolar. E, da mesma forma, teremos um olhar especial quanto aos Recursos Humanos dessas escolas, sendo analisado individualmente a vida funcional de cada professor e funcionário para tratar acerca de seu remanejamento para outro educandário”, finalizou o Coordenador.

Fonte: Rádio São Luiz

 

 

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email