Campanha de vacinação contra a febre aftosa tem nova etapa em novembro

(Foto: divulgação)

Durante todo o mês de novembro, o Departamento de Defesa Agropecuária, da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Estado do Rio Grande do Sul, estará realizando mais uma campanha de vacinação contra a febre aftosa. A vacinação é obrigatória para todos os bovinos e búfalos de 0 a 24 meses de idade e o objetivo é a proteção do rebanho gaúcho contra esta doença grave, altamente contagiosa e responsável por grandes prejuízos econômicos e sociais.

Conforme o Departamento de Defesa Agropecuária, o papel do produtor rural é fundamental para manter o Rio Grande do Sul livre de febre aftosa. A comprovação da vacinação deve ser feita na Inspetoria de Defesa Agropecuária mais próxima. Aqueles que não comprovarem a imunização do seu rebanho no período estabelecido pela SEAPDR/RS serão autuados conforme determinação do Decreto Estadual n° 52.434/15 e terão sua propriedade interditada até que regularizem a vacinação.

A conservação das doses de vacinas é fundamental para a garantia da imunização dos animais. O produto deve permanecer, desde a compra até o uso, na geladeira e deve ser aplicado em até cinco dias corridos, após a aquisição, pois os refrigeradores domésticos nem sempre mantêm a temperatura apropriada à conservação da vacina. Os frascos nunca devem ser colocados no freezer ou congelador, pois o congelamento anula o efeito da vacina.

O Departamento também destaca que neste ano, a vacina contra Febre Aftosa sofreu importantes alterações na sua formulação: houve uma redução na dosagem de aplicação de 5ml para 2 ml; a vacina passou a ser bivalente, permanecendo a proteção contra os vírus tipo A e O e as apresentações comercializadas agora serão de 15 e 50 doses. A composição do produto também foi modificada com intuito de diminuir as reações vacinais.

Para manter o Estado livre desta grave doença, a conscientização de todos quanto as principais medidas de controle e prevenção é fundamental: vacine seu rebanho e avise imediatamente o serviço veterinário oficial se observar suínos, ovinos, caprinos e bovídeos com sintomas da doença compatíveis com a febre aftosa (animais babando e mancando). As notificações de suspeitas de enfermidades vesiculares podem ser feitas pelo Whatsapp 51 984452033, pelo e-mail notifica@agricultura.rs.gov.br ou na Inspetoria de Defesa Agropecuária.

Para maiores informações, entre em contato com a Inspetoria de Defesa Agropecuária ou acesse o site www.agricultura.rs.gov.br/aftosa

Fonte: 17ª Supervisão Regional da Agricultura de São Luiz Gonzaga