Credora ingressa com pedido na Justiça para que associados paguem dívida da Cotrijui

A dívida da Cotrijui pode ficar sob a responsabilidade dos seus associados. É o que explica Edson Burmann, presidente da Associação dos Credores, Amigos e Interessados no Soerguimento da Cotrijui (Acaisc). No dia 30 de agosto, a Chinatex, maior credora da cooperativa, solicitou no judiciário que a conta recaia sobre os associados da cooperativa.

Burmann explicou que já previam que o pedido fosse feito; no entanto, surpreendeu a agilidade com que este foi feito. De acordo com o presidente, “é evidente no processo que o associado está presumidamente chamado a pagar a conta bilionária da Cotrijui”. Segundo ele, houve a divulgação de um balanço em julho, o qual demonstrou um passivo/ativo com diferença de R$ 1,8 bilhão. Para Edson, isto não condiz com a realidade. Como efeito, a Acaisc formou nos últimos seis meses uma frente técnica para fazer o mapeamento da verdadeira situação da cooperativa, de forma que a mesma seja feita com isenção. A equipe técnica é formada pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Governo do Estado por meio da Emater, Associação dos Municípios do Alto Médio, Associação dos Municípios da Região Celeiro (Amuceleiro), entre outras. O resultado do mapeamento será levado ao judiciário, a fim de demonstrar o que definiu como “real situação da cooperativa”.

Burmann defendeu que o produtor não tem que pagar a conta se este não é chamado para participar das resoluções dos problemas envolvendo a marca. O presidente definiu como um crime de ampla dimensão o produtor ter que pagar a dívida.

Fonte: Róbson Gomes/Rádio São Luiz

 

Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email