Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo termina neste sábado

No Dia D, unidades de saúde estarão abertas das 8 horas até às 17 horas

Desde o início da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, a Secretaria Municipal de Saúde adotou uma série de ações em toda a cidade a fim de facilitar o acesso à imunização. O Dia D da segunda etapa da mobilização ocorre neste sábado (30), com o objetivo de imunizar os adultos de 20 a 29 anos. O dia 30 também marca o encerramento da campanha, a qual tem rastreado a situação vacinal dos cidadãos.

A coordenadora do Centro de Saúde, a enfermeira Águeda Balbé, alerta que o público-alvo da segunda etapa da campanha é o que apresenta a maior incidência nos casos de sarampo registrados no país. “O adulto de 20 até 29 anos deve ter registrado em sua caderneta duas doses da vacina contra o sarampo. Muitos nesta faixa etária têm apenas uma dose, o que não assegura a proteção contra o vírus. Com a campanha, os vacinadores Secretaria de Saúde verificam o cartão das pessoas, vacinam se necessário e garantem que a população são-luizense esteja protegida”.

No sábado, Dia D da campanha, todas as ESFs e o Centro de Saúde estarão atendendo das 8 horas até às 17 horas. “Lembramos que o sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus e que pode ser fatal. O município está pensando na saúde da comunidade, por isso pedimos que a população procure a sua unidade e realize a vacina”, destaca a enfermeira.

 

DEZEMBRO VERMELHO

Junto ao Dia D, a Secretaria de Saúde promove atividades para marcar os 31 anos do Dia Mundial de Luta contra a AIDS, comemorado em 1º de dezembro, início do Dezembro Vermelho. Além da vacinação, será oferecido nas unidades de saúde o teste rápido para diagnóstico do vírus HIV.  “Hoje em dia é possível viver com o HIV, mas a AIDS ainda é uma realidade. Esta ação de triagem é crucial para iniciar o tratamento no momento mais favorável. A Secretaria de Saúde objetiva o diagnóstico e o início precoce do tratamento, antes mesmo do surgimento dos primeiros sintomas da doença, refletindo na redução da mortalidade e da morbidade pelo HIV” ressalta Águeda.

Atualmente, 75% das pessoas vivem com o vírus e conhecem seu estado sorológico. A meta da ONU é garantir que até 2020, o número alcance 90% e que pelo menos 90% dessas pessoas recebam o tratamento. Entre os que recebem tratamento, a meta é que em 90% dos casos o vírus se torne indectável, estado em que a pessoa não transmite o vírus e consegue manter qualidade de vida sem manifestar os sintomas da AIDS. O Dezembro Vermelho busca chamar atenção para prevenção, assistência e proteção dos direitos das pessoas infectadas com o HIV.

 Assessoria de Imprensa da Prefeitura de São Luiz Gonzaga com informações da SEMSA

Foto: Arquivo


Compartilhe essa notícia...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
Email this to someone
email